Uso do celular

Os fungos e bactérias estão em todos os lugares. Desde o banheiro até a cozinha, são milhares de microorganismos que se acumulam na nossa pele e também nos objetos que usamos.

A melhor maneira de evitar o contágio é manter as mãos sempre limpas, porque são elas que passam os fungos e bactérias para os objetos – e também para os alimentos que ingerimos.

O Bem Estar desta segunda-feira (6) deu dicas de higiene para evitar a infecção com fungos e bactérias nocivos à saúde do ser humano. Os convidados do programa são o infectologista Caio Rosenthal e a nutricionista Adriane Antunes.

O técnico em eletrônica Eduardo Barbosa também veio ao estúdio, para mostrar como se deve limpar um telefone celular ou um computador. Os aparelhos eletrônicos podem ser higienizados com álcool em gel em um lenço de papel, sem exagerar na quantidade. Os aparelhos devem ser desligados antes da higienização. No caso do celular, também é importante retirar a bateria.

Os telefones celulares são um dos objetos que mais manuseamos e que servem de veículo de bactérias. Só no Brasil, existem 250 milhões de celulares funcionando – bem mais que os 190,7 milhões de habitantes indicados pelo Censo de 2010

Um estudo recente da Universidade de Londres mostrou que 92% dos celulares do Reino Unido estão contaminados por microorganismos, e que um em cada seis aparelhos têm contaminações ligadas a uma higiene pessoal ruim.

O site do Bem Estar fez uma enquete entre os internautas, e a maioria (59%) admitiu que nunca fez nenhum tipo de higienização no telefone celular. Outros 34% disseram que passam só um pano de vez em quando, e só 7% afirmaram que limpam com álcool em gel toda semana.

Outro cuidado que temos de ter com o celular é na hora de digitar, para não forçar demais os dedos. Usar apenas uma das mãos pode prejudicar as articulações, especialmente as do dedão. O certo é usar as duas mãos para segurar e para escrever no telefone.

G1

Uma resposta para "Uso do celular"

  • Débora

    É muita imundice mesmo…