O maior legado

Por Joaquim Haickel Todas as vezes que estou fora de meu estado, em qualquer que seja o lugar do Brasil, e alguém me pergunta de onde eu sou, e eu digo que sou do Maranhão, a primeira coisa que a pessoa diz é: “Terra do Sarney!”. A terceira coisa que me dizem é que eu não… Continue lendo a matéria.

Publicidade

O amor de Jesus Cristo

Por José Sarney “Pode de Nazaré vir alguma coisa boa?”, pergunta Bartolomeu a Filipe, no começo da vida pública de Jesus. Pois foi nesta humilde cidadezinha da Galileia que o Criador escolheu um casal de noivos, Maria e José — ela, a pureza absoluta; ele, um carpinteiro da linhagem de Davi —, para em Maria encarnar… Continue lendo a matéria.

Publicidade

Limpe!

Por Rômulo Barbosa Resume-se ao singelo mnemônico “L-I-M-P-E”, o corolário principiológico em que se assenta a Administração Pública brasileira: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência. Não se trata, meramente, de um artifício criado para facilitar a memorização de um artigo de lei, tampouco de um enunciado qualquer. Até porque, é a Constituição Federal de 1988,… Continue lendo a matéria.

Publicidade

Uma grande oportunidade

Por Joaquim Haickel Já faz algum tempo comentei com alguns amigos, que a política do Maranhão tinha tudo para passar de um patamar conflagrado, cheio de disputas e intrigas, para um estágio de evolução, onde a união, a paz e a prosperidade, tomariam o lugar das acirradas divergências de outrora. Disse a eles que isso… Continue lendo a matéria.

Publicidade

Lacerda no ataque

Por José Sarney Carlos Lacerda! Ele era diferente. Seu olhar era um raio forte. Tinha voz de barítono e pronunciava as palavras com uma acentuada cadência grave, que esgotava os sons, articulando todas as sílabas até o fim, como se recitasse. Quando subia à tribuna da Câmara dos Deputados, tudo parava. Ninguém se atrevia ao… Continue lendo a matéria.

Publicidade

Publicidade

Bom Ano Novo

Por José Sarney “Primum vivere, deinde philosophari” — “Viver, depois filosofar”, disse Hobbes no século 18 reformulando os versos antigos de Horácio: “Dum loquimur, fugerit invida aetas: carpe diem quam mininum credula postero.” “Enquanto falamos o tempo foge invejoso: aproveita o dia, confiando no amanhã o menos que puder.” A longa lição de meus anos me… Continue lendo a matéria.

Publicidade

Um novo ano…

Hoje não quero falar sobre as dificuldades que enfrentamos no ano que está terminando. 2021 foi sim, um ano difícil por conta da nova onda da pandemia da Covid-19 que tivemos que enfrentar e reviver muito do que passamos em 2020. Mas apesar de tudo, o momento para mim é de agradecimento por tudo que… Continue lendo a matéria.

Publicidade

Publicidade