Festa do Bode


MAC é o campeão maranhense de 2007

O Maranhão Atlético Clube é o campeão maranhense de 2007, mesmo com a derrota por 2 a 1, esta noite para o Imperatriz, no Estádio Nhozinho Santos. Foi a 13ª conquista de campeão estadual do time do Parque Valério Monteiro. A última vez que o Maranhão tinha conquistado o título foi em 1999.

O MAC entrou em campo podendo perder por até um gol de diferença que mesmo assim seria campeão. Na primeira partida decisiva, o Bode havia vencido no Frei Epifânio D’Abadia por 1 a 0. Antes da partida, a polêmica envolvendo a escalação do volante Cristiano. O jogador estaria irregular segundo os atleticanos. A diretoria do Imperatriz parecia tranquila e garantia que Cristiano já havia cumprindo uma suspensão imposta pela Comissão Disciplinar.

Como tinha a obrigação de vencer por dois gols de diferença, o Imperatriz iniciou a partida no ataque. Logo aos dois minutos, Lindoval desviou e Júnior salvou mandando a bola para escanteio. Na volta, Lindoval arruma de cabeça para Leandro Mineiro que chuta forte e quase abre o placar.

Aos 6 minutos, falta para o Maranhão. Lúcio cobra, a defesa do Cavalo tira, mas na sobra André Ramos chuta e a bola fica limpa para Serginho que chuta. Rodrigo Ramos faz a sua primeira grande defesa.

O MAC continua no ataque. Aos 8 minutos, outra falta para o Bode, Lúcio rola a bola para Jean que chuta de fora da área. Rodrigo Ramos mostra mais uma vez porque foi escolhido o atleta do ano e o melhor atleta do futebol no Troféu Mirante.

Jean Maranhense segue comandando as principais jogadas do MAC. Aos 10 minutos, ele sofre falta na entrada da área, Lúcio cobra e Rodrigo Ramos faz outra defesa espetacular.

O Imperatriz mostra que está vivo. aos 17 minutos, Cristiano cobra falta e Rubsen desvia de cabeça: 1 a 0 Cavalo de Aço.

A resposta atleticana é imediata. Aos 18 minutos, Lúcio descobre Arcinho livre que avança e chuta na saída de Rodrigo Ramos. Era o gol de empate do MAC: 1 a 1.

Aos 33 minutos, Jean e Lúcio tabelam na entrada da área. Jean aparece livre, mas a defesa do Imperatriz salva. Aos 43 minutos, Arcinho cruza na área. A defesa tira o gol certo de Lúcio.

No segundo tempo, o Maranhão volta mais disposto a decidir o jogo. Aos 6 minutos, André Ramos descobre Jean Maranhense livre que cruza mas Serginho não alcança e Rodrigo Ramos faz a defesa. Um minuto depois tabelinha de Serginho e Jean. Nilson Paraíba aparece e acaba com a festa atleticana.

A pressão do Bode continua. Aos 9 minutos, Jean Maranhense cai na área. O árbitro Róbson Martins manda o lance seguir, mas a torcida pede pênalti. Aos 11 minutos, André descobre Jean pela esquerda que lança Joíldo. O zagueiro do MAC manda a bola no trave. Rodrigo Ramos fica apenas olhando.

Aos 14 minutos, Lúcio lança Serginho que deixa Jean cara-a-cara com Rodrigo Ramos. Jean chuta, a bola passa entre as pernas do goleiro do Imperatriz, mas Cristiano salva em cima da linha.

Nova blitz atleticana aos 15 minutos. Wellington acha Lúcio livre. O artilheiro do MAC na temporada avança, mas perde outra grande oportunidade. Aos 18 minutos, Serginho faz fila e dribla três adversários mas chuta longe do gol de Rodrigo Ramos.

Aos 20 minutos, falta para o Maranhão. Lúcio cobra e Rodrigo Ramos defende em dois tempos. Aos 23 minutos, outra vez Serginho encontra Lúcio que chuta mal.

Aos 27 minutos tabelinha sensacional de Serginho e Jean Maranhense que fica livre para marcar. Mais uma vez, Rodrigo Ramos fecha o gol do Cavalo. Aos 31 minutos, o ataque do MAC envolve a defesa do Imperatriz, mas Lúcio estraga tudo.

Quando tudo parecia que o Imperatriz estava morto e que o gol do MAC era apenas uma questão de tempo, a defesa atleticana bate cabeça e Marcelo Troise faz 2 a 1 para o Cavalo de Aço. No bate-rebate, a bola bate na cabela do goleiro Júnior e vai para o fundo do gol. A torcida cavalina fica assanhada nas arquibancadas.

O Imperatriz precisava de mais um gol para conquitar o título e partiu com tudo para o ataque. Aos 42 minutos, o lance mais polêmico do jogo. Lindoval sai driblando e faz um carnaval pela direita. Ele cruza e uma grande confusão toma conta da área atleticana. Marcelo Troise desvia e o goleiro Júnior salva milagrosamente. O lançe é polêmico. O árbitro marca falta do atacante colorado. Os jogadores do Imperatriz reclamam que a bola teria ultrapassado a linha, mas o árbitro Róbson Martins confirma a marcação da falta de Marcelo Troise.

Nos minutos seguintes, o MAC tratou de administrar o placar até o apito final do árbitro.

Ficha técnica

Campeonato Maranhense – Decisão – 2º jogo
MARANHÃO 1 X 2 IMPERATRIZ
Local: Estádio Nhozinho Santos
Gols: Rubsen (17 do 1º tempo)e Marcelo Troise (37 do 2º tempo) para o Imperatriz. Arcinho (18 do 1º tempo) para o MAC
Renda: R$ 35.484
Público: 5.576 (1.070 não pagantes)

MAC: Júnior, Joíldo, Wellington e Carlinhos; Arcinho (Neto), Beto, André Ramos (Naldo), Lúcio e Raimundinho; Serginho e Jean (Jully)
Técnico: Meinha

IMPERATRIZ: Rodrigo Ramos, Ricardo Feltre, Nilson Paraíba, Rafael Leite e Édson (Preto); Ademir (Leandro Machado), Cristiano, Aélson (Marcelo Troise) e Leandro Mineiro; Rubsen e Lindoval
Técnico: Pedrinho Rocha

Cartões amarelos: Carlinhos, Lúcio e Raimundinho (MAC). Ricardo Feltre, Rafael Leite, Ademir, Cristiano, Leandro Machado, Aélson e Leandro Mineiro
Árbitro: Robson Martins Ferreira
Assistentes: Aélson Mariano Campelo Gomes e Sérgio Henrique Campelo Gomes
Suplentes: Washington Carneiro e José de Ribamar Silva Mota

Seja o primeiro à comentar em "Festa do Bode"