NÃO É HORA DE CALÇAR SAPATO ALTO

Nem bem o público retornou aos estádios da capital e a Federação Maranhense de Futebol já começa a calçar sapato alto. No último clássico entre Sampaio e Moto foram quase 8 mil torcedores. MAC e Sampaio levaram pouco mais de 3 mil ao Nhozinho Santos.

A FMF confirmou para a próxima quarta-feira (4), os jogos de ida da semifinal do 1º turno. Os jogos estão marcados para 20h, enquanto a televisão anuncia uma rodada completa do Campeonato Brasileiro Série A, mesmo que para 21h30. Os jogos de volta acontecerão em rodada dupla no dia 8, com Sampaio x Imperatriz, às 16h e Moto x Maranhão, às 18. Não seria melhor um desses jogos na segunda-feira?

Estranho porque até aqui os jogos vinham sempre acontecendo todas as quintas-feira como forma de fugir da concorrência da TV. Acho que os clubes precisam reagir contra isso. Não dá para aceitar a imposição da FMF ou do contrário, o público começará a sumir dos estádios novamente.

Publicidade

RESULTADO DAS ELEIÇÕES NA INTERNET

O portal Imirante disponibilizará na sua página das Eleições 2006, o resultado completo com a votação para Presidente da República, Governador, Senador, Deputado Estadual e Deputado Federal.

Além da votação dos candidatos, o Imirante estará com a cobertura completa mostrando o dia da eleição, o momento do voto, a apuração e a festa dos eleitos.

Para acessar basta digitar: imirante.com.

Publicidade

COBERTURA MAIS RÁPIDA NO RÁDIO

O horário eleitoral obrigatório no rádio e na televisão termina hoje. Vamos agora para a grande pesquisa que é a eleição do próximo domingo.

Equipes de jornalismo das emissoras de rádio, TV, jornais e internet estão preparadas para horas e horas de cobertura. Nós do rádio, estaremos falando de eleições o dia inteiro, em todos os cantos do Maranhão.

Neste momento, lembro-me das cansativas coberturas que fazíamos na época em que o voto era contado manualmente. Hoje, com os avanços tecnológicos, ainda na noite de domingo conheceremos os eleitos.

Convido você a ouvir a nossa cobertura na Rádio Mirante AM através dos 600 KHz, via satélite pelo Brasil Sat 1 ou ainda pela internet no site: miranteam.com. Contamos com a sua audiência!

Publicidade

É PRECISO MELHORAR O HORÁRIO ELEITORAL NO RÁDIO E TV

Anotem aí: faltam apenas dois dias para o final do horário eleitoral obrigatório no rádio e na televisão. Os candidatos tiveram 40 dias para apresentar suas propostas aos eleitores. Foram 50 minutos pela manhã e tarde, no rádio e mais 50 minutos pela tarde e noite na TV. E eles ainda acharam pouco. Além dos programas, os partidos tiveram as inserções nos intervalos comerciais.

Ouvi alguns candidatos dizendo que o tempo foi pequeno e por isso não conseguiram mostrar o que pretendem fazer. Coisa de quem está atrás do nosso voto. Por outro lado, vi muita gente aproveitando o tempo que tinha e dando o seu recado direitinho. De fato, os candidatos reclamam do tempo porque este é utilizado para troca de acusações e denúncias. Poucos apresentam e debatem suas propostas com os eleitores. E haja repetição dos programas.

Durante a campanha, os programas gravados para a televisão acabam sendo utilizados pela maioria dos candidatos para a propaganda no rádio. E você é obrigado a ouvir coisas do tipo: “Eu quero o seu voto para… Vote…. O Meu número é… Conto com você”. Falam como se no rádio você estivesse vendo a pessoa. Imagina isso na TV? Sem imagem e somente com o som não dá.

Terminada a campanha, acho que os partidos, candidatos e o próprio TRE deveriam repensar o modelo atual de propaganda. Poderiam ouvir os profissionais de rádio e TV, por exemplo.

É por isso que defendo um estudo para que se possa melhorar o modelo atual. Caso contrário, o desinteresse pela propraganda eleitoral no rádio e na TV será cada vez maior. E você o que acha? Você gostou do que viu e ouviu este ano?

Publicidade

DEBATES NA TELEVISÃO

Hoje é dia de debate na televisão. A Mirante realiza o debate com todos os candidatos ao Governo do Maranhão, logo após a novela Páginas da Vida. Amanhã (27), acontece o debate com os candidatos a presidente da República, promovido pela TV Globo.

Nos últimos anos uma prática tem sido bastante comum nos debates: os candidatos se unirem para bater naquele que está na frente. E acho que não será diferente hoje e amanhã. A saída encontrada pelos que estão liderando as pesquisas é a de não participar de debates. E aí, o debate fica sem a mínima graça. É o que tenho visto em alguns debates em outras Redes de televisão com a ausência de Lula.

Acho os debates válidos, mas sinceramente a tática de todos contra um já está bastante desgastada. Também não gosto das regrinhas impostas. Elas são necessárias, mas deixam os candidatos bem amarrados e por isso o debate nunca esquenta.

De qualquer forma, os debates servem para os eleitores indecisos tirarem as últimas dúvidas nesta reta final de campanha. Vamos ficar atentos, portanto, hoje e amanhã.

Publicidade

NÃO HÁ FAVORITO EM DECISÃO


As semifinais do primeiro turno do Campeonato Maranhense 2006, só vão acontecer após as eleições, nos dias 4 e 8 de outubro, mas os confrontos foram conhecidos neste domingo e serão os seguintes: Maranhão x Moto e Sampaio x Imperatriz.

A vantagem no mata-mata será de Moto e Sampaio, respectivamente primeiro e segundo colocados na fase de classificação. A outra vantagem será o direito de jogar a segunda partida em casa. Dessa forma, apenas o Sampaio poderá aproveitar o fator campo.

Será uma decisão bem diferente das que tenho acompanhado nos últimos anos, pois teremos as quatro maiores forças do nosso futebol. Além disso, o equilíbrio que marcou a primeira fase deverá se repetir, dando mostra de que não há favorito.

A semifinal terá o MAC que manteve a base da equipe que disputou o Campeonato Brasileiro Série C. O Imperatriz que sonha com o inédito ‘bicampeonato’ e para isso procurou trazer de volta os principais destaques da conquista de 2005. O Moto que apresenta a base da equipe que foi destaque na Copa São Paulo de Juniores, além de outros reforços e o novo Sampaio, bem diferente do time desastroso do primeiro semestre e que aparece como uma das sensações deste primeiro turno.

Por tudo isso é que digo que não temos favorito. E usando uma linguagem bem própria do futebol, acredito que o campeão será aquele que errar menos. E você aposta em alguém?

Publicidade

A SELEÇÃO DE BASQUETE QUASE CHEGOU LÁ

Faltou pouco… O Brasil perdeu para a Austrália e ficou fora da final do mundial de basquetebol feminino. Mas diferentemente do que vimos durante a Copa do Mundo com a Seleção de futebol, as meninas do basquete mostraram alma e muita vontade de vencer.

Alma presente também nas arquibancadas. Lá estavam alguns dos maiores nomes do basquetebol de todos os tempos no país: Paula, Hortência, Branca, Oscar, Marquinhos e atletas de outras modalidades como o Maurício (vôlei) apoiando as ‘Meninas do Brasil’. Foi emocionante.

O Brasil mandou no placar até o terceiro quarto quando vencia por sete pontos de diferença. No final, a derrota por 12 pontos de diferença: 88 a 76. Foram dez minutos de como não se deve jogar basquete e estamos fora da final.

Mas não serão esses dez minutos que irão tirar o brilho das nossas meninas. Elas não decepcionaram. Acho que perdemos pelos nossos próprios erros. Não faremos a final, mas o nosso basquete feminino está mais uma vez na elite. É por isso que continuo na torcida e acreditando na nossa seleção.

Publicidade

A VOZ DO POVO

Ouvi duas pérolas nos últimos dias e começei a pensar sobre os assuntos. Na semana passada, acompanhava atentamente a conversa entre duas empregadas domésticas quando uma falou:

– Eu faço questão que eles não assinem a minha carteira, daí na hora que eu sair coloco na justica – disse.

Era o trecho de uma conversa na qual uma empregada dizia que preferia que o patrão não assinasse a sua carteira e explicava o motivo.

A outra frase ouvi ontem quando andava pela rua. Duas pessoas conversavam sobre política quando uma falou:

– Eu não aguento olhar para um político. Quando vejo um candidato baixo a cabeça – falou.

Em especial, a frase que ouvi ontem me fez pensar bastante. Sei que não somos todos iguais e não seria assim com os políticos, pois existem aqueles que fazem a diferença. Mas, como a pessoa falou durante a conversa ‘baixar a cabeça’ é demais. A hora não é para isso. Precisamos ver e ouvir muito bem agora, senão depois restará pouco a fazer. Essa é a minha opinião e você o que acha?

Publicidade

Recuperação

O bom público que foi ao Nhozinho Santos no último domingo (mais de 7 mil torcedores) para acompanhar o clássico entre Sampaio e Moto é uma prova que o futebol da capital começa a dar sinais de recuperação da sua supremacia. Quem foi ao estádio gostou do que viu. Um Sampaio diferente do time desastroso no primeiro semestre e o Moto disposto a voltar a conquistar títulos.

Vamos entrar agora na fase semifinal do 1º turno e teremos as quatro maiores forças do nosso futebol: Moto, Sampaio, Maranhão e Imperatriz. Sem dúvida alguma, as quatro melhores equipes na competição. As perspectivas são as melhores possíveis. Os times estão se reforçando e isso é um atrativo a mais.

Antes do início da semifinal, o clássico entre Sampaio e Maranhão marcado para o próximo domingo será outro grande teste. O Sampaio é uma das sensações do Estadual e o MAC mantém a base da equipe que disputou o Campeonato Brasileiro Série C. Tudo isto me faz acreditar num grande público e em outro bom jogo. Fica o nosso convite mais uma vez. Vamos ao estádio!!!!

Publicidade

O que fazer agora?

?

Me chamou atenção a notícia divulgada pelo repórter policial Domingos Ribeiro em seu programa Rádio Patrulha, hoje na Rádio Mirante AM :”Começou o esvaziamento das delegacias no interior”. Esse era o título da matéria.

De imediato, fiquei pensando para onde seriam levados os presos, enquanto o repórter divulgava o restante da notícia. “São dezoito que estão vindo de São Bento, Buriticupu e Santa Inês para os presídios em São Luís”, concluia.

Perguntei então: Os presídios aqui da capital não estão superlotados? Como ficarão os presídios se todos os presos de delegacias do interior forem trazidos para cá?

Mais adiante, ouvi as explicações do delegado Marco Antônio Fonseca, adjunto da Superintendência de Polícia do Interior. Ele admite a falta de estrutura na Secretaria de Segurança, mas diz que o saldo é positivo.

Bom, é melhor você ouvir o delegado… E conhecer um pouco dessa realidade.