Sampaio segue invicto e rumo à decisão


O Tubarão não tomou conhecimento do Galo e venceu por 1 a 0, no Estádio Lucídio Frazão, na primeira partida pela semifinal do 2º turno da Taça Cidade de São Luís. Agora, o Sampaio pode até perder o jogo de volta por um gol de diferença que mesmo assim estará garantido na decisão.

Melhor ainda para o atacante Cortez. O ex-jogador do Chapadinha fez o gol da vitória e aos poucos se recupera de um início de temporada ruim com a camisa Tricolor. Foi a décima partida invicta do Sampaio. Duas delas com o ex-técnico Agnaldo Liz e oito sob o comando de Luis Carlos Wink.

Com a vitória, o Sampaio subiu para 31 pontos na contagem geral e tem um ponto a mais que o Imperatriz. Caso o Tricolor conquiste o 2º turno, já garantiu também a vantagem para a decisão da Taça Cidade de São Luis. O Sampaio jogaria a final por dois resultados iguais e ainda faria a final em São Luís. Quer melhor do que isso?

Publicidade

Seleção maranhense na Taça

A Taça Cidade de São Luís entra na reta final. Acompanhamos toda a competição e procuramos observar detalhadamente o desempenho dos atletas. São muitos os destaques, mas vamos enumerar aqui, principalmente, os destaques que são prata da casa. No time que chamaria de titular estariam três jogadores do Sampaio (Robinho, Raí e Ari), três do Moto Club (Deco, Misael e Douglas), três do Chapadinha (André, Mimica e Tica) e dois do Comerciário (Dentinho e Washington). Este último chegou ao Comerciário por indicação de um empresário vindo do futebol goiano e seria a única excessão.

Do Imperatriz, mais uma vez destacaria apenas atacante Lindoval e o zagueiro Acélio, bastante conhecido no nosso futebol. Falta mais trabalho com a prata da casa no Cavalo de Aço. Entre os destaques estariam ainda Pereira (do Bacabal) e Galvan (Santa Quitéria).

Lembro que essa é uma seleção onde destaco, principalmente os atletas maranhenses. Se tivesse dalando dos destaques em geral acrescentaria os nomes do excelente goleiro Rodrigo Ramos (Imperatriz), dos meias China e Leandro (Imperatriz), do zagueiro Alex Mineiro (Sampaio), do meia André Alves (Sampaio) entre outros, mas vou ficar aqui com a prata de casa.

Goleiro: André (Chapadinha)
Lateral-direito: Dentinho (Comerciário)
Zagueiro: Robinho (Sampaio) e Mimica (Chapadinha)
Lateral-esquerdo: Raí (Sampaio)
Volantes: Deco (Moto) e Tica (Chapadinha)
Meias: Washington (Comerciário) e Ari (Sampaio)
Atacantes: Misael (Moto) e Douglas (Moto)
Técnico: Paulo Fernando Cabrera (Chapadinha)

Outros destaques: Jádson (Comerciário), Galvan (Santa Quitéria), Pablo (Sampaio), Rivelino (Chapadinha) e Pereira (Bacabal)

Publicidade

O que ainda está faltando?

?

Lugar de torcedor é no estádio. E a torcida Tubarões da Fiel está sempre ao lado do Sampaio, mas uma coisa ainda está chamando a atenção. Não entendo porque a faixa da torcida ainda está sendo colocada de cabeça para baixo. E explico os motivos. No primeiro turno, o time chegou á semifinal, fez dois jogos contra o Moto e por muito pouco não foi à final. Agora, com a chegada do técnico Luís Carlos Wink, o time terminou a 1ª fase do 2º turno de forma invicta. E mais, ontem deu um “chocolate” no Moto e venceu por 4 a 0. A diretoria vem fazendo o que é possível. As arrecadações são pequenas e pouco tem ajudado a melhorar a vida financeira do cluve. Vou esperar a partida desta quarta-feira contra o Chapadinha para ver se o protesto dos torcedores continua. Acho que a campanha do Sampaio é tão boa que o protesto não faz mais nenhum sentido.

Publicidade

Fim de um ciclo

O Moto deverá reformular o elenco e a comissão técnica após o “chocolate” para o Sampaio e a eliminação da Taça Cidade de São Luís e do Campeonato Brasileiro Série C. A derrota encerra o ciclo de vários jogadores no clube. Entre eles estariam Jean Marcelo, Luís Fernando, Lúcio, Cacá e Paulo César. Também não deverão permancer Elinton, Édson Mendes, Igor e Gilson. Um novo time deverá ser montado para o Campeonato Maranhense que começa em agosto. O presidente Carlos Henrique Paixão também não continua. Ele entregou o cargo oficialmente ontem à noite.

Publicidade

A cara do técnico

A fórmula utilizada pelo Sampaio deu certo mais uma vez. O time não conquistou o 1º turno e sobrou para o técnico Agnaldo Liz. Veio então Luís Carlos Wink e o Sampaio conquistou a 1ª colocação na 1ª fase do 2º turno e está bem perto da vaga para o Campeonato Brasileiro Série C. O segredo, segundo Wink, é o trabalho sério. O time goleou o Moto, ontem, mas hoje à tarde volta ao trabalho. Wink entende que não será fácil o confronto com o Chapadinha. O certo é que o Sampaio é outro e tem a cara do seu treinador.

Publicidade

Destaque Tricolor

O apelido dele era Soneca. Logo na chegada ao Sampaio, Soneca virou Raí e o futebol do garoto também cresceu. Com passagem pelo Palmeiras-SP onde não conseguiu se firmar, o jogador disputou a temporada 2006 pelo Chapadinha. Este ano, chegou ao Sampaio e aos poucos foi se constituíndo um dos melhores atletas do elenco e é, sem dúvida alguma o destaque na posição em 2007. Ontem, o lateral-esquerdo Raí marcou o primeiro gol da goleada de 4 a 0 sobre o Moto e ainda foi o autor intelecutal do 4º gol. Ele fez toda a jogada e cruzou na cabeça de Vanvan.

Publicidade

Goleada com sabor de chocolate

Um, dois, três, quatro. É isso mesmo e ainda diria que ficou de bom tamanho. O Sampaio além de golear o Moto, tirou o seu maior adversário da Taça Cidade de São Luís e também do Campeonato Brasileiro Série C. Diria que foi um presentão de Páscoa dos Tricolores aos rubro-negros. E um presente daqueles que os motenses tão cedo esquecerão. Depois de quase dois anos e meio sem vencer os rubro-negros, a vitória do Sampaio enfim chegou e foi em grande estilo.

Não há o que contestar. O time comandado pelo técnico Luís Carlos Wink foi superior durante os 90 minutos. Quem precisava vencer era o Moto, mas o Sampaio particu logo pra cima e a 1’50 fazia 1 a 0 com Raí. ainda no 1º tempo, Kena marcou aos 16 e Cortez aos 48 minutos. Já era goleada. Para fechar o “caixão” rubro-negro, Vanvan fez de cabeça 4 a 0 no finalzinho do 2º tempo.

Confusão no vestiário

Após o jogo, alguns torcedores do Moto conseguiram chegar até o vestiário e a confusão foi geral. O alvo foi o goleiro Elinton. O torcedor ainda reclamava da atuação desastrosa do goleiro rubro-negro na decisão do 1º turno contra o Imperatriz. O técnico Raimundinho Lopes também foi bastante criticado pelos torcedores.

Deixando o barco

Os estragos provocados pela goleada do Sampaio não páram por aí. O presidente do Moto, Carlos Henrique Paixão anunciou ainda no vestiário a sua saída do clube. Ele alegou que está sozinho e sem apoio de outros rubro-negros para continuar arcando com os compromissos financeiros.

Cavalo fora

A derrota para o Bacabal por 1 a o tirou o Imperatriz das semifinais do 2º turno. Agora, o time do técnico Hugo sales ficará treinando durante duas semanas até aguardar o campeão do 2º turno para a decisão do título da Taça Cidade de São Luís. A primeira vaga no Brasileiro Série C já é do Imperatriz.

Semifinais

O adversário Tricolor na semifinal será o Chapadinha que goleou o Nacional por 5 a 2 e garantiu a 4ª colocação. A outra semifinal será entre Comerciário e Bacabal que eliminou o Imperatriz. Sampaio e Comerciário jogam por dois resultados iguais. As partidas de ida acontecem na próxima quarta-feira. O campeão do 2º turno garante vaga no Campeonato Brasileiro Série C ao lado do Imperatriz.

Publicidade

Técnico pede cuidado aos jogadores do Comerciário

O técnico Sandow Feques procurou mostar aos jogadores do Comerciário que chegou a hora de confirmar a boa fase da equipe neste 2º turno da Taça Cidade de São Luís. O time lidera de forma surpreendente a competição e precisa de pelo menos um pontinho para garantir a inédita clasificação para a semifinal de um turno.

Para Sandow, a partida contra o Bacabal é encarada como uma verdadeira decisão. Ele procurou mostrar aos jogadores que um resultado negativo agora poderá apagar a excelente campanha que a equipe vem realizando.

Publicidade

Mengão garante o primeiro lugar do grupo

O Flamengo entrou em campo com um objetivo muito simples: garantir o primeiro lugar do Grupo 5 da Libertadores. Com um futebol lento e pouco objetivo, o time pelo menos conseguiu o que queria. Com a vitória sobre o Maracaibo por 2 a 1, na Venezuela, o Rubro-negro passa à próxima fase em posição privilegiada.

Na última rodada do Grupo 5, o Fla recebe o Real Potosí no Maraca, dia 18. No mesmo dia, o Maracaibo vai até Curitiba enfrentar o Paraná, na Vila Capanema.

Com o objetivo de se tornar o time com melhor aproveitamento na primeira fase, o Mengão começou o jogo partindo para cima dos venezuelanos. A pressão rubro-negra foi intensa e logo surtiu efeito. Aos 11 minutos, houve cobrança curta de escanteio, Léo Moura ajeitou e Renato soltou a bomba de canhota. Golaço!

Motivado com o gol, o Flamengo seria mais agressivo, certo? Errado. A partir dos 13 minutos, o goleiro Bruno foi o grande personagem do jogo, evitando de todas as formas o empate do Maracaibo. Aos 19 minutos, Ballesteros escorou de cabeça um cruzamento, e o goleiro rubro-negro foi pegar no ângulo. Aos 30 e 32, Bruno fez duas defesas espetaculares e frustrou duplamente o venezuelano Figueroa.

No ataque, Juninho Paulista, Claiton e Souza prendiam a bola em excesso e tornavam as jogadas muito lentas. Tudo parecia que ia continuar nesse ritmo morno, até que Juan fez bela jogada individual, aos 36 minutos. O lateral entrou pela esquerda da zaga, deu uma meia-lua no zagueiro, cortou o goleiro e, na hora de finalizar, foi derrubado por Sanhouse. Pênalti escandaloso que o árbitro preferiu ignorar.

O panorama não mudou nada no segundo tempo. O Fla continuou lento e sem objetividade e só assustava em raras jogadas isoladas. O primeiro lance de perigo foi do Maracaibo aos 24 minutos, mas Ballesteros parou mais uma vez no goleiro Bruno. Com um ataque adversário fraco e um goleiro inspirado, o Fla nem pensaria em tomar o gol de empate.

Mas a zaga do Mengão resolveu ajudar. Escanteio para os venezuelanos, e quem sobe? Paulinho se atira e, de peixinho, coloca a bola para dentro do próprio gol: 1 a 1. Sorte dos rubro-negros que Renato Augusto garantiu a vitória do time aos 36 minutos, com um gol certeiro de cabeça.

MARACAIBO 1 X 2 FLAMENGO
Local: José Pachencho Romero, em Maracaibo-VEN
Árbitro: Víctor Carrillo (Peru)
Auxiliares: Georges Buckley (Peru) e Winston Reategui (Peru)
Gols: Renato, aos 11 minutos do primeiro tempo, Paulinho (contra), aos 31 minutos do segundo tempo e Renato Augusto, aos 36 minutos do segundo tempo
Cartão vermelho: Miguel Mea Vitali (Maracaibo)

MARACAIBO
Manuel Sanhouse, Elvis Martínez (Renier Rodríguez), Lucas Bovaglio, Rafael Mea Vitali e Julio Machado; Miguel Mea Vitali, Pedro Fernández, Luis Vallenilla (Dickson Díaz) e Darío Figueroa (Beraza); Cristian Cásseres e Orlando Ballesteros.
Técnico: Jorge Pellicer

FLAMENGO
Bruno, Leonardo Moura, Irineu, Ronaldo Angelim e Juan; Paulinho, Claiton (Moisés), Renato e Juninho Paulista (Gérson Magrão); Renato Augusto (Jaílson) e Souza.
Técnico: Ney Franco.

Fonte: GloboEsporte.com

Publicidade

Sem gol mil, Vasco é eliminado pelo Gama

O palco era o mesmo das duas últimas tentativas. O adversário é que aparentava ser bem mais adeqüado para Romário conseguir, enfim, chegar ao gol 1.000. Só que, mais uma vez, o Vasco jogou muito abaixou do que pode, e o Baixinho passou em branco. O pior: a derrota por 2 a 1 para o Gama, com um gol de Marcelo Uberaba aos 48 minutos do segundo tempo, eliminou o time da Colina da Copa do Brasil. Rodrigo Ninja fez o primeiro dos brasilienses, e Renato marcou para o Vasco. Ao final da partida, a torcida cruzmaltina expressou sua revolta, gritando o nome de Edmundo. A próxima chance de Romário fazer o milésimo é neste domingo, contra o Cabofriense, jogo inicialmente marcado para o estádio Alaôr Corrêa, em Cabo Frio, pelo Campeonato Carioca.

Assim como na derrota para o Botafogo, no último domingo, o Vasco começou mal a partida. Só que, desta vez, Cássio também entrou desligado e levou um frangaço logo aos dois minutos, num chute de longe de Rodrigo Ninja (assista ao gol). O time cruzmaltino ainda demorou alguns minutos para se acertar em campo. Morais criou a primeira boa chance num chute forte da intermediária, aos 10. Cinco minutos mais tarde, veio o empate: Rubens Júnior bateu falta da direita e Renato completou de cabeça para a rede (assista).

O jogo era equilibrado no meio-campo, mas o Vasco criava chances mais claras de gol. Aos 22, o milésimo gol poderia ter saído se, em vez de chutar para o gol, Roberto Lopes tocasse para Romário, que estava completamente livre. Mas é bem verdade que o volante estava cara a cara com o goleiro Juninho, e a bola só não entrou porque o zagueiro Dênis salvou em cima da linha. O Baixinho, que pegava pouco na bola, teve sua melhor chance na etapa inicial aos 35, numa sobra na grande área. Ele tentou um toque por cobertura, mas Juninho levou a melhor.

No segundo tempo, foi o Gama que começou assustando com chutes de longa distância de Neto Potiguar e Marcelo Uberaba. O Vasco abusava dos passes errados e a bola não chegava aos pés de Romário. Diante da apatia de sua equipe, Renato Gaúcho resolveu trocar Renato por Abedi no meio-campo. E logo em sua primeira participação, Abedi apareceu bem pela direita e chutou para grande defesa de Juninho. Aos 42, o Vasco quase chegou à virada com Guilherme – que entrou no lugar de Rubens Júnior – mas a bola bateu na trave após chute da entrada da área. Quando parecia que o time carioca levaria a vaga com um empate desanimador, o pior aconteceu. No último minuto de acréscimo, Marcelo Uberaba acertou um belo chute em cobrança de falta da intermediária e classificou o Gama às oitavas.

VASCO 1 x 2 GAMA-DF

Data: 04/4/2007 (quarta-feira)
Local: Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 21h45m (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)
Assistentes: Roberto Bratz (PR) e Gilson Bento Coutinho (PR)
Cartões amarelos: Cléber Carioca, Rodrigo Ninja (Gama)
Gols: Rodrigo Ninja, aos dois, Renato, aos 15 minutos do primeiro tempo; Marcelo Uberaba, aos 48 minutos do segundo tempo

VASCO
Cássio, Wagner Diniz, Fábio Braz, Dudar e Rubens Júnior (Guilherme); Roberto Lopes, Amaral, Renato (Abedi) e Morais (Conca); Leandro Amaral e Romário
Técnico: Renato Gaúcho

GAMA
Juninho, Cleber Carioca, Augusto, Dênis e Márcio Goiano; Ricardo Araújo, Marcelo Uberaba, Valdeir (Lei) e Rodrigo Ninja; Neto Potiguar (Dendel) e André Borges (Índio)

Fonte: GloboEsporte.com