Braide entrega Centro Acessível no Centro Histórico de São Luís

Para celebrar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência – 21 de setembro – bem como dar prosseguimento às celebrações do aniversário de 410 anos de São Luís, o prefeito Eduardo Braide entregou, nesta terça-feira (20), as obras do programa Centro Acessível, no Centro Histórico da cidade. A iniciativa é coordenada pela Secretaria Municipal de Inovação, Sustentabilidade e Projetos Especiais (Semispe), em colaboração com a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (Semeped), e tem como objetivo fazer de São Luís uma cidade mais inclusiva para maranhenses e turistas com deficiência ou mobilidade reduzida. As intervenções de acessibilidade contemplam o perímetro que compreende a Travessa Boa Ventura, a Rua da Estrela e a Rua Portugal.

O projeto é inédito na capital maranhense e integra a política de acessibilidade e atenção à pessoa com deficiência presente na gestão do prefeito Eduardo Braide. “Nosso Centro, que é histórico, agora passa a ser também mais humano com a entrega do Centro Acessível, uma obra de requalificação do espaço, possibilitando acessibilidade às pessoas com deficiência a este local que é Patrimônio Mundial e, agora, verdadeiramente, passa a ser de todos e de todas”, destacou o prefeito Eduardo Braide ao lado da vice-prefeita, Esmênia Miranda.

O conjunto de obras do programa Centro Acessível contemplou a implantação de rotas acessíveis com a construção de rampas, travessias elevadas de pedestres, alargamento de passeios, implantação de mobiliário urbano (bancos, bicicletário e lixeiras), reforma de banheiros públicos acessíveis, sinalização em braille, melhoria da iluminação, paisagismo e a retirada de obstáculos.

Foram realizadas, ainda, intervenções e melhorias como a instalação de piso intertravado no estacionamento da Praia Grande, instalação das travessias elevadas nas ruas Portugal e da Alfândega, Beco Catarina Mina e Travessa Boa Ventura.

Centro – A gestão do prefeito Eduardo Braide vem fazendo importantes investimentos no Centro Histórico de São Luís para recuperar, preservar e valorizar o acervo arquitetônico reconhecido como Patrimônio Cultural Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), desde 1997. Ao todo, foram investidos por meio do Programa Centro Acessível, R$ 1.593.943,34 na adequação de ruas, calçadas e pontos turísticos.

O secretário da Semeped, Carlivan Braga, destacou a participação da sociedade civil organizada no processo de implantação das obras do programa Centro Acessível. “Hoje estas obras estão sendo entregues não somente para a pessoa com deficiência, mas com sua efetiva participação e com a preocupação de que o ambiente continue sendo histórico e, ao mesmo tempo, acessível. Esta é uma luta do movimento das pessoas com deficiência. Há 12 anos o movimento vem lutando para que o Centro, de fato, seja acessível”, observou o titular da Semeped.

Foto: Divulgação

Publicidade

Ipec: Expectativa de vitória de Carlos Brandão é de 43%

A pesquisa Ipec divulgada pela TV Mirante aponta que governador Carlos Brandão (PSB) tem 43% de expectativa de vitória dos maranhenses, independentemente da intenção de voto.

Veja os números da expectativa de vitória:

Carlos Brandão (PSB) – 43%
Weverton Rocha (PDT) – 15%
Lahesio Bonfim (PSC) – 10%
Edivaldo Holanda Junior (PSD) – 5%
Enilton Rodrigues (PSOL) – 0%
Joás Moraes (DC) – 0%
Simplício Araújo (Solidariedade) – 0%
Frankle Costa (PCB) – 0%
Hertz Dias (PSTU) – 0% – Não foi citado
Não sabe/Preferem não opinar – 26%

Veja também os números da rejeição:

Simplício Araújo (Solidariedade) – 23%
Frankle Costa (PCB) – 22%
Edivaldo Holanda Junior (PSD) – 20%
Enilton Rodrigues (PSOL) – 19%
Weverton Rocha (PDT) – 18%
Joás Moraes (DC) – 16%
Hertz Dias (PSTU) – 16%
Lahesio Bonfim (PSC) – 15%
Carlos Brandão (PSB) – 15%
Não sabe/Preferem não opinar – 21%

A pesquisa foi realizada nos dias 17 e 19 de setembro e foram ouvidas 800 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão sob o protocolo MA-04923/2022

Veja a pesquisa completa

Publicidade

Ipec no Maranhão: Lula tem 67% e Bolsonaro, 19%

A Pesquisa Ipec (ex-Ibope) divulgada nesta terça-feira (20) também revela os índices de intenção de voto para o cargo de presidente entre os eleitores do Maranhão. O ex-presidente Lula (PT) lidera a disputa no estado, com 67%, contra 19% do presidente Jair Bolsonaro(PL).

Lula oscilou em relação à última pesquisa, quando obteve 66% das menções. Já Bolsonaro foi de 18% das intenções de voto no final de agosto para 19% agora em setembro. Também houve oscilação na porcentagem de votos para Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) no Maranhão.

Veja o resultado

Resposta estimulada (quando os candidatos são apresentados), em %:

Lula (PT): 67% (66% na pesquisa anterior)
Jair Bolsonaro (PL) 19% (18% na pesquisa anterior)
Ciro Gomes (PDT): 4% (5% na pesquisa anterior)
Simone Tebet (MDB): 3% (2% na pesquisa anterior)
Eymael (Democracia Cristã): 0% (0% na pesquisa anterior)
Vera Lúcia (PSTU): 0% (0% na pesquisa anterior)
Léo Péricles (Unidade Popular): 0% (0% na pesquisa anterior)
Sofia Manzano (PCB): 0% (0% na pesquisa anterior)
Soraya Thronicke (União Brasil): 0% (0% na pesquisa anterior)
Padre Kelmon (PTB): 0% (não estava na pesquisa anterior)
Felipe d’Avila (Novo) : 0% (não foi citado na pesquisa anterior)
Em branco/nulo: 2% (4% na pesquisa anterior)
Não sabe/não respondeu: 4% (5% na pesquisa anterior)

Os nomes dos candidatos Eymael (DC), Soraya Thronicke (UNIÃO), Felipe d’Avila (NOVO), Léo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB), Vera (PSTU) e Padre Kelmon (que entrou para representar o PTB no lugar de Roberto Jefferson que teve a candidatura impugnada pela TSE) são mencionados, mas não atingem 1% das intenções de voto, cada. A candidatura de Pablo Marçal (PROS) foi cancelada no TSE e, por isso, não consta neste levantamento.

A pesquisa ouviu 800 pessoas entre os dias 17 e 19 de setembro em 39 municípios maranhenses. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão sob o protocolo Nº MA-04923/2022 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo Nº BR-08556/2022.

Leia mais no G1 MA

Publicidade

JN mostra drama de família com filho com síndrome de down

Um decreto do governo que o STF considerou inconstitucional está sendo usado para dificultar a matrícula de crianças com deficiência em escolas do ensino regular. A reportagem foi ao ar no Jornal Nacional e merece profunda reflexão por parte de todos nós. Veja a reportagem aqui.

As imagens falam, Laura está integrada às aulas, está feliz. Ela tem síndrome de down e o convívio com os amigos na escola regular foi fundamental no desenvolvimento da menina de 8 anos, mas isso quase não aconteceu.

“Nos foi sugerido que procurássemos uma classe especial, uma escola especial. Insatisfeita com isso, eu busquei a Federação Paranaense e a Brasileira das Associações de Síndrome de Down, a FEPASD e FBASD, e fizemos um manifesto que foi encaminhado aos setores da prefeitura municipal, onde a Secretaria Municipal de Educação respondeu citando o decreto. O decreto 10.502, ele tem sido utilizado indiscriminadamente para se recusar matrículas tanto na rede pública quanto na rede privada de pessoas com deficiência”, conta Liége Margot Schmidt, mãe da Laura.

O decreto 10.502 que a escola usou como base para recusar a matrícula é do governo federal, foi publicado em setembro de 2020 e instituiu a Política Nacional de Educação Especial. Só que desde dezembro daquele ano o decreto está suspenso por determinação do Supremo Tribunal Federal.

A decisão é liminar. Foi considerado inconstitucional, questionado por entidades da sociedade civil, porque o modelo proposto provocaria discriminação e segregação entre os alunos, e não inclusão. O que viola o direito à educação inclusiva.

Mesmo assim, dois meses depois da suspensão pelo STF, o secretário executivo do Ministério da Educação, que atualmente é o ministro, chegou a fazer uma live para defender o decreto.

“As escolas estão tendo que contratar profissionais especializados para ficar cuidando daquela criança, para ela não atrapalhar a aula dos demais alunos e aquela criança não está tendo o atendimento especializado que ela precisa”, afirmou o ministro da Educação, Victor Godoy Veiga.

O site do Ministério da Educação continua até o momento mantendo o material didático, como uma cartilha, com orientações para municípios e estados sobre a implementação da política que está suspensa. Foi com essas informações que a escola de Foz do Iguaçu, no Paraná, negou a matrícula da Laura no começo deste ano.

“Uma Política Nacional de Educação especial não deveria ser fruto de um decreto presidencial, porque o Brasil tem uma Constituição federal, que assegura os direitos das pessoas com deficiência, uma lei brasileira de inclusão e o Brasil é signatário da Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência que aqui tem status de emenda constitucional”, explica a diretora de educação, Raquel Franzim.

Dados do Censo escolar mostram que, pela primeira vez em 11 anos, o número de matrículas de alunos em escolas especiais públicas e particulares, de ensino infantil e fundamental, voltou a aumentar em 2021.

Organizações e entidades brasileiras ligadas à educação denunciam que as políticas públicas defendidas pelo MEC, hoje, estimulam que crianças especiais sejam matriculadas em escolas especiais e não nas regulares. Não só por causa do decreto. Uma outra forma seria o corte de investimentos na educação inclusiva pelo governo federal.

Relatório da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados revela que o Programa Escola Acessível, por exemplo, cumpriu apenas 12% da meta entre os anos de 2019 e 2021. Mesmo depois do auge da pandemia, os investimentos não aumentaram.

“Em 2021 não houve pagamento da dotação orçamentária autorizada nem de restos a pagar de anos anteriores. Falando em palavras mais simples: o governo federal investiu zero em materiais didáticos ou acessíveis para a inclusão em 2021. Não dar condições orçamentárias para política acontecer é uma estratégia de promoção do decreto”, aponta a coordenadora de advocacia, Luiza Andrade Corrêa.

A mãe da Laura brigou muito para filha estudar numa escola comum. Ela teve apoio de entidades que defendem a educação inclusiva e, ainda assim, só conseguiu a matrícula quando uma nova diretoria assumiu o colégio e garantiu o direito que deveria ser de todos.

“A pessoa com deficiência ela ainda não é vista, ainda não é entendida como parte da diversidade humana. A deficiência faz parte da diversidade. Existem pessoas que são brancas, que são negras, que são idosas, que são jovens e pessoas com deficiência, pessoas sem deficiência e que elas devem estar juntas em todos os espaços, serem e estarem como são”, diz Liége.

A prefeitura de Foz do Iguaçu afirma que o processo de matrícula de Laura demorou porque a escola precisou se adequar às necessidades dela e diz que a mudança na direção da unidade não teve relação com esse processo. O Ministério da Educação não respondeu os questionamentos do Jornal Nacional.

Leia mais aqui.

Publicidade

Brandão diz que pesquisa revela ‘vontade de continuar no rumo certo’

O governador Carlos Brandão (PSB), comentou, nas redes sociais, a segunda pesquisa Ipec divulgada pela TV Mirante e que aponta a sua liderança na disputa pela reeleição ao governo do Maranhão. A pesquisa Ipec foi a primeira do instituto após a visita do ex-presidente Lula ao Maranhão.

Segundo o Ipec, Carlos Brandão subiu de 28% para 41% e está 21% à frente so segundo colocado que é o senador Weverton Rocha (PDT). Considerando apenas os votos válidos, Brandão tem 47,1% e estaria a 3% de vencer a disputa logo no 1º turno.

Para Brandão, o resultado mostra a vontade da população maranhense de continuar os avanços alcançados nos últimos anos no Maranhão.

“Mais uma pesquisa reafirma que a nossa liderança é cada vez maior. Alcançamos 41% das intenções de voto, mais do que o dobro do segundo colocado, além de termos 47% dos votos válidos. Agradeço ao povo maranhense que tem manifestado a vontade de continuar no rumo certo!”, disse Carlos Brandão.

O candidato a vice-governador Felipe Camarão destacou a possibilidade de vitória de Brandão neste 1º turno.

“A pesquisa IPEC divulgada há pouco mostrou que Brandão 40 já está com 47% das intenções de votos (válidos). Estamos próximos da vitória no 1º turno. Contamos com vocês para nos ajudar a continuar o trabalho iniciado por Flávio e, dessa vez, em parceria com o presidente Lula”, afirmou Felipe Camarão.

Veja os números completos da pesquisa Ipec

Foto: Divulgação

Publicidade

Fabio Macedo faz campanha em Araioses, Água Doce e Santa Quitéria 

Em mais um dia de agendas importantes pelo Maranhão, o deputado estadual e candidato a deputado federal, Fábio Macedo esteve na última terça-feira(20), em Araioses, Água Doce e Santa Quitéria, levando à população das cidades suas propostas de campanha.

Em Tutóia,  Fábio participou de uma grande caminhada pelas ruas da cidade, ao lado do ex-prefeito Romildo. Já em Água Doce, o líder Osvaldo organizou uma reunião com a população.

“Nossa caminhada pelo Maranhão tem nos levado a lugares incríveis, onde recebemos o carinho da população mas também vamos de encontro aos principais problemas. Nos nossos encontros, caminhadas e comícios temos a oportunidade de falar sobre os nossos projetos e propostas para melhorar cada vez mais a vida dos maranhenses. Obrigado Tutóia e Água Doce por abraçar a nossa candidatura”, disse, Macedo.

Na cidade de Santa Quitéria, ao lado do candidato à deputado estadual, Rogério Cafeteira, esteve em um grande ato político organizado pela liderança do município, o ex-prefeito Manim. ” Participamos de uma importante festa democrática, com uma participação popular expressiva, onde pudemos dialogar, apresentar as nossas propostas e entender as demandas da população”, finalizou.

Foto: Divulgação

Publicidade

Brandão inspeciona serviços dos bombeiros na Casa de Apoio Ninar

O Governador Carlos Brandão (PSB) acompanhou, na noite desta terça-feira (20), os serviços do Corpo de Bombeiros para conter o incêndio que atingiu dois veículos nas dependências da Casa de Apoio Ninar. Apenas com danos materiais, já na quarta-feira (21), o espaço volta ao pleno funcionamento, retomando o atendimento de dezenas de crianças com problemas de neurodesenvolvimento.

Ao lado do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto; e do secretário de Estado da Saúde, Tiago Fernandes, o governador inspecionou os serviços de combate ao incêndio e visitou as instalações da Casa Ninar.

“O Corpo de Bombeiros foi ágil, chegou aqui e conseguiu controlar o incêndio que atingiu uma ambulância e um ônibus. Estamos trabalhando com máxima agilidade para que a Casa Ninar, que é um símbolo do nosso Governo, possa funcionar imediatamente”, relatou Brandão, que também parabenizou a ação ágil e eficiente do Corpo de Bombeiros do Maranhão.

Coronel Célio Roberto comandou as operações e informou que os bombeiros chegaram apenas oito minutos após a chamada. E agora se debruçam para apurar o que causou o incêndio nos carros, que podem ter passado por problemas elétricos.

“O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou em oito minutos. Isso foi fundamental para que evitássemos que um terceiro veículo fosse atingido. Graças a Deus, ninguém ficou ferido, somente danos materiais. A estrutura não foi também afetada em nada. E o Corpo de Bombeiros está a partir de agora liberando pra funcionar normalmente a Casa de Apoio Ninar”, informou o coronel.

Casa de Apoio Ninar – A Casa Ninar é a unidade de saúde responsável pelo tratamento especializado a crianças com microcefalia, Síndrome de Down, autismo e infecções congênitas.
Já foram realizados mais de 203 mil atendimentos por equipes multidisciplinares.

Inaugurada em 2017, a unidade foi construída na antiga casa de veraneio de governadores do Maranhão, espaço restrito, destinado a festas e pompas.

Publicidade

Brandão e Flávio Dino ampliam vantagem na pesquisa Ipec

O governador Carlos Brandão (PSB) ampliou a liderança na disputa para o governo do Maranhão segundo a pesquisa Ipec, divulgada nesta terça-feira (20), pela TV Mirante.

Brandão tinha 28% das intenções de voto na primeira pesquisa e agora aparece com 41%. Em segundo está Weverton Rocha (PDT) que tinha 16% e agora está com 20%.

Carlos Brandão (PSB) – de 28% – foi para 41%
Weverton Rocha (PDT) – de 16% – foi para 20%
Lahesio Bonfim (PSC) – de 10% – foi para 16%
Edivaldo Holanda Junior (PSD) – de 14% – caiu para 7%
Enilton Rodrigues (PSOL) – de 1% – se mantém com 1%
Joás Moraes (DC) – de 2% – caiu para 1%
Frankle Costa (PCB) – de 1% – segue com 1%
Simplício Araújo (Solidariedade) – de 1% – continua com 1%
Hertz Dias (PSTU) – 0% – segue 0%
Branco/Nulo – de 9% – agora são 5%
Não sabe/Não respondeu – de 19% – foi para 8%

Segundo turno

Brandão x Weverton

Carlos Brandão (PSB) – 51%
Weverton Rocha (PDT) – 33%
Branco/Nulo – 9%
Não sabe/Não respondeu –  7%

Brandão x Lahesio

Carlos Brandão (PSB) – 56%
Lahesio Bonfim (PSC) – 29%
Branco/Nulo – 9%
Não sabe/Não respondeu –  6%

Senado – Na disputa para o Senado, o ex-governador Flávio Dino também ampliou a vantagem e saiu de 50% para 59%. O segundo colocado é o senador Roberto Rocha com 21%. Veja os números

Flávio Dino (PSB) – de 50% – subiu para 59%
Roberto Rocha (PTB) – de 21% – mantém os mesmos 21%
Pastor Ivo Nogueira (DC) – de 4% – mantém 4%
Saulo Arcangelli (PSTU) – de 2% – se mantém com 2%
Antonia Cariongo (PSOL) – de 1% – agora tem 2%
Branco/Nulo – de 8% – agora são 5%
Não sabe/Não respondeu – de 15% agora são 8%

A pesquisa foi realizada nos dias 17 e 19 de setembro e foram ouvidas 800 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão sob o protocolo MA-04923/2022

Foto: Divulgação

Publicidade

TRE defere candidatura de Ricardo Murad a deputado estadual

O ex-deputado e ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad (PSC), teve sua candidatura a deputado estadual deferida, no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), nesta terça-feira (20).

A candidatura de Ricardo Murad havia sido indeferida inicialmente pela Justiça Eleitoral por falta de documentação, mas após sanar todas as pendência, a candidatura foi deferida.

Foto: Zeca Soares

Publicidade

Paço do Lumiar ganha destaque no último Ideb

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) é um levantamento estatístico fundamental para aferir os avanços ou retrocessos da educação no país, estados e municípios. Nos últimos três anos, o Brasil enfrentou a maior crise sanitária da sua história, com a pandemia do coronavírus, por conta da necessidade de medidas de isolamento social, que impossibilitaram as aulas presenciais em todo país, priorizando a saúde e a segurança dos estudantes.

Mesmo diante de um cenário de incertezas e dificuldades, Paço do Lumiar acaba de somar pontos importantes em seus índices educacionais, tornando-se referência para todo o estado. A educação no município cresceu 0,2 pontos nos Anos Finais, chegando a nota de 4,3 no último ano, ficando à frente de grandes cidades, como a capital São Luís, que atingiu 3,8 pontos nos anos finais.

Esse resultado de 5.2 nos anos iniciais e 4.3 nos finais é resultante do esforço docente: professores, coordenadores pedagógicos, gestores escolares e toda a comunidade escolar. Ademais, cabe também referenciar o esforço dos pais e responsáveis em garantir que os estudantes mantivessem o vinculo com a escola.

A prefeita Paula Azevedo falou sobre os resultados educacionais no município: “Estamos saindo de cabeça erguida desse período pandêmico. Nesse tempo difícil buscamos outros recursos para levar educação aos nossos alunos e hoje conseguimos bons resultados, o que mostra que estamos no caminho certo”, disse ela.

Durante os anos de 2020 e 2021, enquanto obedecia às normas de isolamento social, a Prefeitura de Paço do Lumiar, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), reformou mais de 30 escolas e garantiu aulas a distância para alunos da Educação Infantil à Educação de Jovens e Adultos (EJA) por meio dos estúdios da TV Alternativa, disponibilizados on-line no canal da emissora no YouTube. Os alunos que não disponibilizavam desse recurso, receberam materiais de apoio e foram acompanhados pelos educadores e familiares para não serem prejudicados em sua formação educacional.

A secretária municipal interina de Educação de Paço do Lumiar, Monique Saulnier, explicou os resultados. “Nosso objetivo, talvez, foi o mais desafiador da história do município. Ainda assim, não deixamos a educação parar durante a pandemia, e o melhor, conseguimos atender uma grande quantidade de alunos. Por isso, só temos que agradecer por estes resultados”, frisou a secretária.

Foto: Divulgação