Última rodada tem polêmica sobre laudo e torcida no Nhozinho Santos

A última rodada da fase de classificação do Campeonato Maranhense acontece após muita polêmica por conta da suspensão de público na partida entre Sampaio e Imperatriz, no Estádio Nhozinho Santos por conta da não apresentação do laudo técnico de engenharia (segurança).

Ontem à noite, o Sampaio divulgou um comunicado no qual evidencia a omissão da Federação Maranhense de Futebol (FMF) e da Secretaria Muicipal de Esporte, a quem cabe a apresentação do documento.

Segundo Ronald de Almeida Silva, da Diretoria de Planejamento e Setor de Análise de Laudos Técnicos, a ausência de para-raios no Nhozinho Santos poderia colocar em risco a integridade física dos torcedores.

“Referidas normas reiteram que riscos críticos são impeditivos de presença de público no estádio, e no caso de risco crítico de SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas), o estádio não deve sediar qualquer partida até que o risco crítico seja eliminado, mormente nesta época do ano na Região Metropolitana de São Luís, onde são comuns as tempestades concentradas de descargas elétricas (raios e trovões frequentes e grande incidência)”, aponta o documento.

O Sampaio, por meio do presidente Sérgio Frota divulgou um comunicado e criticou a decisão, lembrando a situação dos atletas que estariam em campo.

“Se a preocupação é com os raios, nesse caso, todos estão em risco, não só o torcedor. Estarão em campo dois times, além dos suplentes, arbitragem e demais profissionais que trabalharão no jogo. Então, me causa estranheza essa ‘preocupação’ da FMF, que não foi capaz de fazer um único esforço para impedir que o Sampaio jogasse, por exemplo, naquele lamaçal no Acre, pela Copa do Brasil”, diz Frota.

E criticou diretamente o presidente da FMF, Antônio Américo, a quem cobrou se estaria mesmo preocupado com a segurança do torcedor.

“Será que o Nhozinho Santos, que recebeu jogos até semana passada, está em piores condições do que os outros estádios que estão recebendo normalmente partidas do Maranhense? Será que o Antônio Américo, que não conhece a realidade dessas praças, eu sei, está realmente preocupado com a segurança do torcedor? Que critério é esse? Qual a justificativa de fato para essa decisão? A torcida precisa saber, porque eu não quero jogar de portões fechados, e sei muito bem quando há boa vontade por parte dos que comandam o futebol maranhense. E, convenhamos, não é o caso”, disparou Sérgio Frota.

Após a polêmica e a grande repercussão, não entendi por qual motivo o Sampaio apagou o comunicado do site e dedes sociais. Fico sem saber se o que disse Sérgio Frota sobre a FMF e Antônio Américo é verdade ou não.

Apenas hoje cedo, a FMF diculgou uma nota esclarecendo que recebeu o laudo da Secretaria Municipal de Esporte e que todos os jogos de hoje, às 19h30, terão a presença de público.

“Considerando o envio, no final da tarde de ontem, do Laudo de Engenharia e Acessibilidade referente ao estádio Nhozinho Santos, pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, aprovado com algumas restrições, a Federação Maranhense de Futebol informa que as partidas marcadas para a data de hoje (02/04) serão realizadas com a presença de público, conforme prevê a legislação”, diz a FMF.

Foto: Divulgação

Seja o primeiro à comentar em "Última rodada tem polêmica sobre laudo e torcida no Nhozinho Santos"