Expedição destaca 50 anos de fotografia de Araquém Alcântara

A Vento Leste Editora, em parceria com o Ministério da Cultura e com o patrocínio exclusivo da Alcoa, dará continuidade à programação da Expedição AA 50 anos de fotografia, que agora parte para o Nordeste do Brasil. Após um início emocionante no Pará, onde a exposição encantou o público, agora a expedição segue para São Luís, no Maranhão, entre os dias 3 e 10 de novembro.

“Todo o processo desse projeto foi muito prazeroso. A receptividade do público, a interação da população ribeirinha e a oportunidade que tivemos de apresentar esse conteúdo nas escolas das comunidades e aldeias da região tornaram- se uma experiência única. É com o coração muito grato que avançamos para essa segunda fase. Saímos do Pará e seguimos para São Luís, também com uma programação rica em conteúdo e cultura", disse a diretora da editora Vento Leste, Mônica Schalka.

A Expedição AA 50 anos de fotografia é um projeto que visa levar a Amazônia para o mundo, celebrando as cinco décadas de carreira do renomado fotógrafo Araquém Alcântara. O projeto é uma celebração da brasilidade, do pertencimento, da união, do respeito, do diálogo, da sustentabilidade, da integração, da acessibilidade e da reverência à natureza. Com cerca de 200 imagens capturadas ao longo dos anos, Araquém Alcântara demonstra sua paixão pela terra e pelo povo brasileiro por meio de suas lentes.

‘Sou fotógrafo viajante, jornalista, poeta, professor e intérprete do Brasil. Luto om fotografias e palavras por uma nova ética, uma nova consciência planetária. A foto como síntese do dizer”, diz Araquém Alcântara, que dedicou 50 anos a retratar o Brasil.

Programação em São Luís

Em São Luís, a programação terá início na Praça da Av. Litorânea, entre os dias 3 e 5 de novembro. A abertura oficial acontecerá no dia 6 de novembro, a partir das 16h, na Praça Nauro Machado, no Centro Histórico, e permanecerá até o dia 7. Entre os dias 8 e 9, a exposição estará na comunidade de Coqueiro e na Escola Professor Mário Martins Meireles, em Mangue Seco, respectivamente. Para marcar o fim do projeto, dia 10 de novembro, o local escolhido foi a União dos Moradores de Estiva.

A expedição é abrangente, democrática e sustentável, permitindo que milhares de pessoas de todo o mundo acompanhem as fotos de Araquém Alcântara e as transmissões diárias no site do projeto [www.araquem50expo.com].

“Mesmo estando fisicamente somente nos estados do Pará e Maranhão, pensamos em uma maneira de levar esse projeto, que contempla belíssimas imagens da nossa Amazônia, para o mundo. Todos são convidados a se juntar a essa celebração única da cultura e da natureza brasileira”;, concluiu Schalka.

O projeto conta com um Flote desenvolvido pelo Atelier Marko Brajovic, uma embarcação anfíbia com tecnologia de ponta, painéis de LED e uma estrutura especial para proporcionar uma experiência expositiva única. Além das fotografias cuidadosamente selecionadas, a Vento Leste promove ações educativas, reforçando o caráter educacional que sempre permeou a carreira do fotógrafo.

O projeto conta com o patrocínio exclusivo da Alcoa, uma das maiores empresas de produção de alumina e alumínio do mundo. Além disso, conta com o apoio institucional do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds) e apoio cultural da Estação das Docas, do Pará; foi produzido pela Hybrida.

Programação completa – São Luís do Maranhão
Expedição AA 50 anos de fotografia

São Luís – Exposição entre os dias 03 e 05/11
(Praça da Av. Litorânea – 16h às 21h;

Abertura: Praça Nauro Machado – 06 a 07/11
(Centro Histórico – 16h às 20h;

Parada: Coqueiro – 08/11
(Em frente a União de moradores do Coqueiro – de 9h ao 12h e das 14h às 18h;

Parada: Escola Professor Mário Martins Meireles – 09/11
(Mangue Seco – de 9h ao 12h e das 4h às 18h;

Encerramento: Estiva – 10/11
(União de moradores do Estiva – de 9h ao 12h  e das 14h às 18h;

Sobre Araquém Alcântara

Araquém Alcântara fotografa o Brasil há 50 anos e é um dos precursores da fotografia de natureza no País. Priorizando a fotografia como expressão plástica e instrumento de transformação social, é reconhecido como um dos mais combativos artistas em defesa do patrimônio natural do país. Araquém Alcântara é, por definição e vivência, um brasileiro por natureza.

Por amor à sua terra, sua gente, e principalmente ao seu ofício, as imagens não apenas documentam, mas são ferramentas a serviço da conservação, pois emocionam pela força e beleza, conclamando para a ação. Só a emoção, positiva ou negativa, produz engajamento efetivo – que traz a possibilidade de um futuro mais sustentável.

Araquém Alcântara descreve seu trabalho como um esforço para “lutar com fotografias e palavras por uma nova ética, uma nova consciência planetária”. Sem dúvida, seus 50 anos de retratos do Brasil o tornam um dos pioneiros da fotografia de natureza no País e um dos maiores especialistas mundiais no tema.

Com grande alcance de público, seus mais de 60 livros formam um conjunto inestimável do registro do patrimônio ambiental brasileiro, sendo que um único título, TerraBrasil, com mais de 100 mil exemplares vendidos, tornou-se o livro de Fotografia mais comercializado no Brasil. Único fotógrafo que já registrou todos os parques nacionais, um legado de importânciaímpar. Araquém é um eterno viajante pelas lentes. Suas imagens buscam eternizar a exuberância de um Brasil único, de um povo moldado por semelhanças e construído com respeito pelas suas diferenças.

Araquém Alcântara possui fotografias em acervos de vários museus e galerias, entre eles o Museu Internacional do Café (Kobe, Japão), Centro Cultural Georges Pompidou [Paris, França], Museu Britânico (Londres, Inglaterra), Museu de Arte de São Paulo (Masp) e Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM)

Seja o primeiro à comentar em "Expedição destaca 50 anos de fotografia de Araquém Alcântara"