Jogo reativo faz do Moto uma equipe sem técnica e ambição

A primeira partida entre Sampaio e Moto pela final do Campeonato Maranhense deixou ainda mais evidente uma caracteristica do time rubro-negro desde a chegada do técnico Júnior Amorim.

O Moto tem adotado uma postura reativa e aposta sempre no erro do adversário para tentar conquistar as vitórias.

Quando isso acontece, a equipe até consegue vencer, mas nem sempre é possível. Foi o que aconteceu ontem. Um time lento, sem criatividade, sem padrão tático, sem nada E, que, por isso foi facilmente dominado pelo Sampaio. Apenas na base da gritaria do treinador no banco de reservas não surtiu efeito algum.

Durante a semana, as entrevistas de Júnior Amorim já davam pistas que que o time jogaria atrás. O treinador rubro-negro revelava a superioridade do adversário e deixava claro que jogaria por uma ou duas bolas.

Até criou a primeira melhor oportunidade da partida, na falha do adversário, mas foi só. Pouco para uma equipe que quer ser campeã.

Agora em desvantagem, a equipe terá que adotar uma postura diferente e não resta outra opção: iou vai prá cima ou perde de novo. E para vencer é preciso ter coragem. É preciso arriscar, mesmo que isso provoque erros.

No futebol não há lugar para vencedores sem luta, sem ambição. A coragem sempre vence o medo e uma equipe com a história e a tradição como é a do Moto não pode temer a nada e nem a ninguém. O jogo de ontem, o Moto perdeu durante a semana, mas e o próximo?

Pelo que vi nos últimos jogos, inclusive na partida de ontem, mesmo que venha a conquistar o título que ainda está em aberto, o Moto terá que ser totalmente repensado para o seu objetivo maior na temporada que é o Campeonato Brasileiro Série D, quando tentará o acesso,

Mas este é um outro assunto, pois antes disso tem mais um capítulo domingo diante do Sampaio pelo Campeonato Maranhense.

Foto: Hiago Ferreira/ Moto Club

2 comentários para "Jogo reativo faz do Moto uma equipe sem técnica e ambição"

  • Junior Motense

    Treinador com mentalidade derrotada. Durante a semana deu entrevista enaltecendo a superioridade técnica do rival, só ali já deu pra perceber que o Moto ia perder o jogo com essa retranca medrosa. Esse time do Sampaio também é muito fraco, se jogar sem medo dá pra ganhar, mesmo esse time do Moto sendo horroroso. 90% desse time não devia jogar nem em time de pelada… Fica o questionamento, que contratou o técnico e as peças?

    Fora Natanael!!!!!

  • Jeorge Almeida

    Treinador fraco,fala demais e não se observa evolução dentro de campo,time travado,sem velocidade no meio campo,muitos passes errados,dependendo muito da habilidade de alguns jogadores.