Banner

Câmara aprova compra de vacinas pelo setor privado

A Câmara dos Deputados concluiu nesta quarta-feira (7) a votação da proposta que permite à iniciativa privada comprar vacinas contra a Covid-19 para a imunização gratuita de seus empregados, desde que seja doada a mesma quantidade ao Sistema Único de Saúde (SUS). A proposta será enviada ao Senado.

O placar da votação dos aranhenses foi 14 a 2. apenas os deputados Zé Carlos (PT) e Bira do Bindaré (PSB) votaram contra.

Votaram a favor os deputados Aluisio Mendes (PSC), Cleber Verde (Republicanos), Dr. Gonçalo (Republicanos), Edilázio Júnior (PSD) Gil Cutrim (Republicanos), Hildo Rocha (MDB), João Marcelo Souza (MDB), Josimar Maranhãozinho (PL), Josivaldo JP (Podemos), Junior Lourenço (PL), Juscelino Filho (DEM), Marreca Filho (Patriota), Pastor Gil (PL) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

O texto aprovado é um substitutivo da relatora, deputada Celina Leão (PP-DF), ao Projeto de Lei 948/21, do deputado Hildo Rocha (MDB-MA). Segundo o texto, as regras se aplicam às pessoas jurídicas de direito privado, individualmente ou em consórcio.

Segundo o autor do projeto, a proposta não pretende legalizar o “fura-fila”. “A cada pessoa vacinada, são tirados dois da fila do SUS, por isso estaremos fazendo justiça de fato”, afirmou Hildo Rocha.

Poderão ser vacinados ainda outros trabalhadores que prestem serviços a elas, inclusive estagiários, autônomos e empregados de empresas de trabalho temporário ou de terceirizadas.

Quanto às pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos (associações ou sindicatos, por exemplo), a permissão vale para seus associados ou cooperados.

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Seja o primeiro à comentar em "Câmara aprova compra de vacinas pelo setor privado"