Banner

‘Foi infinito enquanto durou’, diz Larissa sobre gestão no Detran

A advogada Larissa Abdalla, diretora geral do Detran-MA, fez um balanço da sua gestão à frente do órgào, na gestão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Na última sexta-feira, o governador anunciou a saída de Larissa Abdalla para dar lugar ao ex-prefeito de Codó, Francisco Nagib.

Segundo Larissa, a sua gestão no Detran foi “infinito enquanto durou˜. Ela foi a primeira mulher a dirigir o orgão.

Veja a mensagem de Larissa nas redes sociais:

Foi infinito enquanto durou… E foram também inúmeras mensagens recebidas. Apesar de tê-las lido todas e respondido várias, deixei de contá-las quando cheguei, ainda na sexta-feira, ao número de 1500. E olha que ainda continuo recebendo até agora… A todas elas a garantia de que aqueceram meu coração e inundaram-me de carinho.

Deixarei o DETRAN, em 01/03/2021, com o coração repleto de gratidão. Gratidão por ter tido a honra de ser, pelas mãos e confiança do Governador Flávio Dino, a primeira mulher a ocupar o cargo de Diretora Geral. Gratidão ao PDT, em especial ao Senador Weverton, por ter indicado meu nome para tão especial missão no ano de 2016.

Gratidão ao DETRAN por ter sido minha casa durante 5 anos, um recorde em se tratando de DETRAN-MA e um recorde também para DETRANs do Brasil. Gratidão por ter sido a (ou o) único representante do Maranhão a ser Presidente da AND ( Associação Nacional de DETRANs) e, nessa qualidade, de ter estado inserida e contribuído para todas as mais importantes e relevantes discussões do trânsito nacional.

Aliás, despeço-me da AND como Presidente, o que também é uma honra e realização pessoal ao contar com esse reconhecimento nacional de grande relevância, notadamente por que esse respeito foi construído como muito estudo, esforço pessoal e coerência técnica. Gratidão por entregar ao meu sucessor um órgão melhor do que o que recebi, em todos os sentidos ou ângulos que se queira analisar.

Gratidão por, em nenhum momento, ter sido abandonada pela convicção de estar fazendo o que era correto fazer. Gratidão por estar saindo do DETRAN da mesma forma que entrei : com integridade, dignidade e a certeza de ter dado o que de melhor havia em mim ao serviço público e ao Maranhão. Enfim… Grata por tudo e, de já, pedindo a proteçào de Deus para uma nova etapa de vida. Excelente domingo para todos nós!!”.

Foto: Redes sociais

6 comentários para "‘Foi infinito enquanto durou’, diz Larissa sobre gestão no Detran"

  • sebastiao uchoa

    Política partidária à parte,”Dar a César o que é de César”, reproduzo essa frase dita por Jesus nos Evangelhos para reconhecer o caráter técnico dado ao DETRAN por parte da colega advogada Larissa Britto enquanto gestora daquela autarquia durante os cinco anos à frente do órgão.
    Sem dúvida foi um marco de renovação na conduçao da gestão sobre várias perspectivas, especialmente na legitimidade interna e externa, redesenhando uma prestaçao de serviço com compromisso no bem estar de todos que viessem precisar dos serviços prestados pelo DETRAN/MA, seja nos viesses administrativos internos aos externos com amplas operações educativas, repressiva qualificada e educaçao em prevençao, sobretudo.
    Digo e afirmo tais elegios a partir de informaçoes concretas seja como usuário, seja como acompanhante dos trabalhos que ali foram desenvolvidos com tamanha maestria.
    Esperamos que tenham acertado para melhorar mais os seviços dainte da mudança ocorrida, pois trocar o que estava dando muito certo, é criar borbulhas de dúvidas no por vir.
    Parabéns e sucesso na próxima jornada de provas profissionais na condução do órgão de nova lotaçao.

    • Antônio Batista

      Sem política partidária…
      Diz e afirma tais elogios a partir de informações concretas, sobretudo fornecidas por:
      SUA ESPOSA QUE TRABALHA LÁ NO DETRAN E QUE GANHA GRATIFICAÇÃO?
      OU SERÁ MERA COINCIDÊNCIA?

  • Jaci

    A primeira em quase tudo… Nenhuma humildade.
    Mas, esqueceu de investir no principal: os servidores realmente comprometidos com a instituição. Ao contrário, deu espaço vip àqueles que fazem parte do PDT ou que simplesmente caíram nas graças da subserviência.

  • Antônio Batista

    Em discurso unilateral, até “deus” se pode ser.
    É óbvio que essas palavras não condizem com a realidade. Se alguém duvida, basta fazer uma pesquisa com servidores, despachantes e usuários.
    Larissa Abdalla ao longo de sua estada no Detran não passou de um fantoche, subserviente a Flávio Dino e a Weverton Rocha, com o propósito tão somente de garantir a manutenção de interesses políticos escusos, como contratos milionários com empresas terceirizadas, cabide de empregos (militantes do PDT, PCdoB e demais apadrinhados), cabide de estagiários (idem) e criação de um círculo de servidores servis, mantidos por meio de gratificação e comissão, sendo estes os que deixaram mensagens de elogios e gratidão no perfil dela.
    Quanto ao cargo ocupado, nada mais do que fruto da velha indicação política, pois, de excepcional, nada tinha nem tem, no que tange ao perfil profissional.
    Quanto à questão pessoal, de fato, é uma pessoa educada, polida e que ouve as pessoas, algo que deveria ser uma obrigação, mas, como há diretores truculentos, a exemplo do administrativo, esse fator acaba dando a impressão de virtude para os servidores de baixo escalão e os dos serviços gerais, que vivem amedrontados.
    Quanto à presidência da AND que Larissa tanto festeja, trata-se, nada mais, de um cargo que ninguém quer, pois só gera compromissos e responsabilidades, mas que ela dava conta em grande prejuízo ao Detran, tanto pelo fato de delegar suas atribuições ao diretor administrativo quanto pelo gasto em diárias e passagens aéreas, o qual deveria ser bancado pela AND, pessoa jurídica de direito PRIVADO.
    Com relação à “integridade, dignidade…”, como já dito antes, quem fala de si pode falar o que quer.
    O que se observa, no Detran, é uma festa pela sua saída, e a esperança de que, quem venha, proporcione uma gestão técnica, virtuosa e HUMANA.
    Quem também está festejando são os aprovados no concurso público do Detran em vigor, pois o que Larissa Abdalla fez com eles, por iniciativa própria ou cumprindo ordens escusas de terceiros, não se faz com nenhum ser humano. ELA SABE BEM DISSO.
    Larissa Abdalla, siga o seu caminho da insignificância, da certeza de quem depende da bajulação para conseguir emprego e que legado algum deixou no Detran!
    Se suas postagens lhe fazem bem, por receber o feedback dos seus bajuladores e de alguns tolos, continue, pois os holofotes, dos quais tanto gosta, já estão se apagando.

  • Ana

    Uma esperança pra quem tá esperando ser nomeado, vários excedentes sonhando com cargo mais que merecido, já que se dedicaram, estudaram pra isso. Que essa nova gestão seja mais justa.

  • Antônio Batista

    Em discurso unilateral, até “deus” se pode ser.
    É óbvio que essas palavras não condizem com a realidade. Se alguém duvida, basta fazer uma pesquisa com servidores, despachantes e usuários.
    Larissa Abdalla ao longo de sua estada no Detran não passou de um fantoche, subserviente, com o propósito tão somente de garantir a manutenção de interesses políticos escusos, como contratos milionários com empresas terceirizadas, cabide de empregos (militantes do PDT, PCdoB e demais apadrinhados), cabide de estagiários (idem) e criação de um círculo de servidores servis, mantidos por meio de gratificação e comissão, sendo estes os que deixaram mensagens de elogios e gratidão no perfil dela.
    Quanto ao cargo ocupado, nada mais do que fruto da velha indicação política, pois, de excepcional, nada tinha nem tem, no que tange ao perfil profissional.
    Quanto à questão pessoal, de fato, é uma pessoa educada, polida e que ouve as pessoas, algo que deveria ser uma obrigação, mas, como há diretores truculentos, esse fator acaba dando a impressão de virtude para os servidores de baixo escalão e os dos serviços gerais, que vivem amedrontados.
    Quanto à presidência da AND que Larissa tanto festeja, trata-se, nada mais, de um cargo que ninguém quer, pois só gera compromissos e responsabilidades, mas que ela dava conta em grande prejuízo ao Detran, tanto pelo fato de delegar suas atribuições ao diretor administrativo quanto pelo gasto em diárias e passagens aéreas, o qual deveria ser bancado pela AND, pessoa jurídica de direito PRIVADO.
    Com relação à “integridade, dignidade…”, como já dito antes, quem fala de si pode falar o que quer.
    O que se observa, no Detran, é uma festa pela sua saída, e a esperança de que, quem venha, proporcione uma gestão técnica, virtuosa e HUMANA.
    Quem também está festejando são os aprovados no concurso público do Detran em vigor, pois o que Larissa Abdalla fez com eles, por iniciativa própria ou cumprindo ordens escusas de terceiros, não se faz com nenhum ser humano. ELA SABE BEM DISSO.
    Larissa Abdalla, siga o seu caminho da insignificância, da certeza de quem depende da bajulação para conseguir emprego e que legado algum deixou no Detran!
    Se suas postagens lhe fazem bem, por receber o feedback dos seus bajuladores e de alguns tolos, continue, pois os holofotes, dos quais tanto gosta, já estão se apagando.