Críticas provocam desconforto no Palácio La Ravardière

As críticas a gestão do atual prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) na campanha eleitoral eram esperadas, mas muita coisa que tem sido dita vem provocando desconforto no Palácio La Ravardière.

Quando se imaginava que “aliados” poupariam Edivaldo, a campanha eleitoral trouxe a gestão atual para o centro do debate, enquanto o prefeito escolheu tocar o trabalho no fim do mandato e não participar da campanha eleitoral.

As críticas do candidato Neto Evangelista (Democratas) tem causado maior incômodo e se justificam, pois a vice de Neto é uma liderança histórica do PDT, a assistente social Luzimar Lopes e tem ninguém mais, ninguém menos do que o senador Weverton Rocha (PDT) como principal incentivador. Neto tem feito críticas, principalmente na saúde e educação.

Duarte Júnior (Republicanos) e Bira do Pindaré (PSB), principalmente nas questões relacionadas à saúde, educação e transporte público, também não aliviam para Edivaldo. As praças também são alvos de críticas de Duarte. Até a candidatura do PCdoB, por meio do seu vice, Honorato Fernandes (PT) teceu duras críticas à gestão de Edivaldo em relação à cultura e outros setores. Rubens Júnior se esforça para dizer que houve avanços, mas que muito precisa ser feito.

Quando ao candidato Yglésio Moises que inclusive foi gestor do Hospital Socorrão, no início da gestão de Edivaldo, as críticas são antigas e pontuais e já vem desde a sua caminhada na Assembleia, mas agora, na campanha, tem sido bastante ponderadas.

O fato é que as críticas eram esperadas, mas pelo visto Edivaldo não contava que partissem em sua grande maioria de “aliados” e isso vem provocando bastante desconforto. E se não diminuirem, os estragos poderão ser ainda maiores…

Foto: Divulgação

Seja o primeiro à comentar em "Críticas provocam desconforto no Palácio La Ravardière"