A Escola Digna é feita de gente

Por Felipe Camarão

A professora caxiense Lila Léa Cardoso Chaves Costa escreveu uma carta ao governador Flávio Dino e a mim, que muito nos comoveu por sua belíssima narrativa, ao refletir, claramente, o esforço deste governo pela garantia de dignidade e justiça social na educação. Peço licença aos leitores para contar um pouco dessa história, que ela intitulou de “O bom combate da educação maranhense’.

Ex-gestora escolar, Lila exerceu a função, no período entre abril de 2015 e setembro de 2020, no Centro de Ensino Dias Carneiro, localizado no bairro Trizidela, no município de Caxias, escola onde sua mãe, a professora Teresinha Cardoso da Silva Chaves, 77 anos, hoje aposentada, ajudou a formar centenas de crianças, nas décadas de 70 e 80. “Aqui, nesta escola, Excelentíssimo Governador e Secretário, eu, meus irmãos e irmãs, também, estudamos; aqui, foi meu primeiro local de trabalho ao ser aprovada em concurso público e ser convocada, em 1994; aqui, tenho vivenciado experiências exitosas com os princípios da gestão democrática no desenvolvimento e na organização da gestão administrativa e pedagógica, semente fortalecida por este governo que tanto nos orgulha”, relatou.

A relação da educadora Lila Léa com a escola ultrapassa a afetividade familiar. Ela vivenciou, como gestora, os primeiros anos da maior revolução educacional, pelo volume de investimentos jamais visto na história do Maranhão. Foi eleita, no primeiro processo democrático para a escolha de gestor escolar, da rede pública estadual maranhense, em 2015 e acompanhou, de perto, a ampla reforma, realizada pelo governo Flávio Dino, que transformou sua escola em Escola Digna, “após mais de 20 anos sem nenhuma atenção de governos anteriores, fadada ao esquecimento no passado. […] hoje, todas as salas são climatizadas, a maioria do quadro de professores é efetivo, com graduação, especialização, mestrado, mas, sobretudo, profissionais com sensibilidade crítica de que o conhecimento liberta e dá asas a quem acredita”, enfatizou.

Mas não foi apenas a melhoria na estrutura do CE Dias Carneiro que deu nova vida à escola, os índices educacionais, também, alavancaram. “Éramos a 53ª escola em rendimento do IDEB, hoje temos o 3º melhor resultado no município de Caxias no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica […]. No Centro de Ensino Dias Carneiro, agentes de portaria, vigilantes, ajudantes de serviços gerais, copeiras, professores, professoras, supervisão, pais, alunos e comunidade são os verdadeiros protagonistas das mudanças e avanços obtidos, em parceria com um governo que investe na qualidade e padrão de ensino. Aceitamos, conjuntamente, o desafio do governo em mudar, positivamente, o cenário da educação e nos foram dadas ferramentas para isso”, ratificou a professora na carta, o que me fez recordar o poema de Paulo Freire “A Escola é”, notadamente no trecho: “Não se trata só de prédios, salas, quadros/ Programas, horários, conceitos…Escola é, sobretudo, gente/ Gente que trabalha, que estuda/ Que alegra, se conhece, se estima. / O Diretor é gente,/O coordenador é gente,/ O professor é gente,/ O aluno é gente,/ Cada funcionário é gente.”

Cabe frisar que Lila, também, teve sua carga horária ampliada de 20h para 40h, no concurso interno de Ampliação, uma reivindicação histórica dos professores do Maranhão, realizada duas vezes na atual gestão.

Professora Lila, como a senhora mesma sublinhou em sua carta, ao evocar o Gonçalves Dias: “‘A vida é combate’ e ousamos lutar com as mais promissoras armas em favor do nosso Maranhão, em favor de mudanças pertinentes em nosso Brasil”. Tenha certeza absoluta de que viramos uma página na educação do Maranhão e estamos escrevendo uma nova história para os nossos filhos e filhas.

À população maranhense, àqueles que acreditam na educação como uma porta para um futuro digno, reafirmo que o espírito combativo deste governo segue, de igual modo, como assumimos, com a serenidade de que há desafios a serem superados. Contudo, com o apoio de gente como Lila, governo e sociedade conseguirão formar cidadãos protagonistas para um mundo melhor e igualitário para todos nós.

*Felipe Costa Camarão é professor, secretário de Estado da Educação e Reitor IEMA, membro Titular do Fórum Nacional de Educação – FNE, membro da Academia Ludovicense de Letras e Sócio do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão

Seja o primeiro à comentar em "A Escola Digna é feita de gente"