Procon, Caema, restaurantes, Iema e os governos…

Um aspecto chamou atenção no debate do Imirante/O Estado. Na tratativa dos candidatos para mostrar que são ou foram bons gestores ficou muito claro que muitos aproveitaram para tirar vantagem dos cargos que ocuparam.

Um candidato fez o Iema. Outro fez o Procon o Viva Cidadão. Um outro os restaurantes populares. Um quarto fez moradias e mais moradias. Foi assim o debate inteiro, enquanto cobravam de outro candidato as ações na Caema que historicamente até hoje funciona mal, entra e sai governo. Os que criticavam Roseana pela má gestão da Caema, hoje continuam a reclamar de Flávio Dino, pois a Caema continua entre as empresas com pior avaliação no Maranhão. É claro que menos alguns políticos, afinal isso é papo de campanha.

De repente, na campanha política, de um lado para uso e boa imagem, e do outro, para desquilificar o adversário resolveram solenemente ignorar que tudo é ação do Governo do Maranhão. Então quem fez dar certo não foi o governo? Foi isoladamente este ou aquele gestor? Ah, lembrei do debate sobre o IDH. Se fosse esse seria um governo contra o outro e os gestores passariam batido.

Roseana iniciou com Felipe Camarão e Kléber José a reestruturação do Procon. Os restaurantes populares e os Iemas, também começaram com ela. Flávio deu continuidade como deve ser. A Caema não prestava antes. E hoje como está? Mudou o que? E um gestor lá atrás é o único culpado por esse caos? Como assim?

Tanto em um caso como o outro, fazem questão de esconder do eleitor que existe um governador no cargo que tem mais responsabilidades do que qualquer um desses gestores. Porque não cobram dos governadores? Não podem? Eles não tem responsabilidade alguma? Ou tudo foi mesmo como disse um candidato numa noite do seis contra um?

Além de tudo isso, ficou mais do que claro em todos os casos, o uso da máquina pública para beneficiar esse ou aquele candidato e o Ministério Público Eleitoral ouve e vê tudo como se nada estivesse acontecendo. Eles nem precisam ser provocados basta ligar a TV e o rádio que vão constatar o que estou falando.

Podem conferir…

Foto: André Nadler/Imirante

Seja o primeiro à comentar em "Procon, Caema, restaurantes, Iema e os governos…"