Oposição comenta demissão na Saúde

Deputados Edilázio, Andrea, Adriano e Sousa
Deputados Edilázio, Andrea, Adriano e Sousa

Os quatro deputados oposicionistas na Assembleia Legislativa do Maranhão – Sousa Neto (PROS), Andrea Murad (PMDV), Adriano Sarney e Edilázio Júnior (ambos PV) – comentaram a mudança na Secretaria de Saúde do Governo Flávio Dino.

Sousa Neto, ainda na Tribuna da Assembleia, foi o primeiro a destacar a mudança. O parlamentar lembrou o descaso com o Hospital Macrorregional de Santa Inês, que por questões políticas, nunca foi entregue e lamentou o caos em que se encontra a Saúde Pública do Maranhão.

“A Oposição tem cobrado muito do desserviço que o ex-secretário Marcos Pacheco tem feito para o Maranhão, um sucateamento da saúde pública. Quem não lembra de como eram as UPAS, há dois anos? Como não era o hospital Carlos Macieira? Como não era o hospital que hoje é um centro oncológico? E quem não lembra da FEME, da Farmácia de Medicamentos Especiais? Quem não lembra do antigo hospital Riod, que é o Centro de Especialidades Médicas? Quem não lembra de como a saúde pública era tratada de uma forma humanizada. Hoje a saúde pública no Estado do Maranhão encontra-se na UTI, uma lástima a saúde pública do Estado do Maranhão”, desabafou.

Já Adriano Sarney destacou que a descontinuidade do Programa Saúde é Vida, implantada no Governo Roseana pelo ex-secretário Ricardo Murad, foi prejudicial para o Maranhão.

“O Governo Flávio Dino está perdido na área da Saúde. Deveriam retomar o maior programa de Saúde do Norte/Nordeste, em vez de mudar a Saúde do estado para pior”, disse.

A líder do Bloco Parlamentar de Oposição, Andrea Murad também destacou o “caos que foi se instalando no sistema”, criticou a demora na exoneração de Marcos Pacheco e afirmou que quem manda na pasta é o jornalista Márcio Jerry, secretário de Comunicação do Governo Flávio Dino.

“Flávio Dino que, como sempre tardio, demorou a enxergar que Pacheco nunca teve trato para ser gestor. O problema não vai ser solucionado na troca de secretário, porque o poder de decisão nunca esteve na secretaria, mas sim com Márcio Jerry”, afirmou.

Para Edilázio Júnior (PV) “a saúde no estado piorou drasticamente no governo Flávio Dino”. O parlamentar lamentou o atual momento da Saúde Pública do Maranhão.

“Piorou drasticamente, tanto na parte administrativa: com o atraso salarial de servidores, e médicos, o atraso de pagamento de fornecedores e medicamentos; como nas unidades hospitalares”, disse.

Pelo visto o desafio do novo secretário de Saúde, Carlos Lula, será enorme, mas acredito que, se lhe derem condições de trabalho, não repetirá os mesmos erros do seu antecessor.

Blog do Jorge Aragão

Uma resposta para "Oposição comenta demissão na Saúde"

  • Francelino de Jesus

    Esclareçam-me, por gentileza, essa é uma reunião da oposição ou de membros da mesma “famiglia”?