Edilázio destaca manifestações pelo país

EdilazioJunior

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Edilázio Júnior (PV), destacou as manifestações populares que ocorreram no último domingo em todo o país. Os protestos contra a corrupção e a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) reuniu mais de 2 milhões de pessoas em todo o país.

Para Edilázio, o movimento também foi forte no Maranhão, mas acabou sendo prejudicado na capital, em decorrência das ameaças de confronto disparadas por militantes petistas.

“Aqui no Maranhão também foi um ato muito bom, na Avenida Litorânea, mais de 5 mil manifestantes, mas tenho que destacar, senhor presidente, que o PT foi feliz aqui em São Luís, uma vez que o que ocorreu no sábado, na Maria Aragão, acabou tirando das ruas, no domingo, muitas famílias que temiam por um confronto. Assim como é feito no governo comunista, no Governo do Estado, o amedrontamento, a intimidação, a intolerância e assim foi feito aqui no Estado do Maranhão, por meio das redes sociais, durante toda a semana”, disse.

O parlamentar afirmou que apesar de o número de manifestantes no Maranhão ter sido relativamente menor aos dos demais estados, tem a convicção de os maranhenses apoiam o ato contra a corrupção.

“Não tenho dúvida de que muitas pessoas de bem deixaram de ir no domingo para a Litorânea temendo um confronto. Quero aqui também parabenizar todos os brasileiros e maranhenses que foram de forma corajosa, volto a repetir, às ruas no domingo e que saíram de lá vitoriosos vendo em todo Brasil a maior manifestação popular da história”, finalizou.

Foto: Agência Assembleia

3 comentários para "Edilázio destaca manifestações pelo país"

  • Silvio

    FUI AO PROTESTO DA LÍTORÂNEA E 5 MIL PESSOAS PROTESTARAM CONTRA O GOVERNO DILMA, O PT E A CORRUPÇÃO NO PAÍS.

  • Marconi

    É tudo oportunismo político porque quando esses eram beneficiados no governo do PT não abriam a boca para dizer uma palavra sequer.

  • Luis Henrique

    Amigos vamos deixar de oportunismo!
    Lembrem-se do PROER do Governo FHC lá foram mais de 100 bilhões de reais dados aos bancos na sua maioria da rede privada e a imprensa não falou nada.
    Lembrem-se que um dos bancos pertencia a Olavo Setúbal, genro de FHC beneficiado com mais de 8,6 bilhões: o Banco Econômico.
    E cadê o retorno deste dinheiro, porque ninguém não fala nada?
    Enquanto a imprensa sensacionalista questiona a reforma do triplex que supostamente pertence a Lula, onde foram investidos 770 mil reais, o rombo de mais de 100 bilhões foi esquecido pela grande maioria.
    Que imprensa é esta? será que este valor não é maior que o da Petrobrás?
    Outra coisa, O PROER foi criado com o argumento de dar maior segurança ao sistema financeiro. E eu pergunto: quando vc faz um empréstimo ao banco, alguém perdoa a sua dívida? muito estranho.
    Por isso, para aqueles que tê uma boa memória não enveredem pelo caminho do oportunismo.
    Hajam pela razão e não guiados com uma manda de boi – para onde o seu dono quer ou o fazendeiro.