Reação no PMDB

RobertoCosta

O deputado estadual Roberto Costa – que apoia a reeleição do senador João Alberto como presidente estadual do PMDB – rebateu hoje (24) as declarações dos líderes da chapa “Renovar para crescer”, encabeçada pela também deputada estadual Andrea Murad.

Ela e os aliados Hildo Rocha e Ricardo Murad questionam o processo eleitoral e defendem o adiamento do dia de votação, marcado para o dia 30 de outubro.

Segundo Costa, todas as “todas as etapas jurídicas foram cumpridas” como manda o regimento do partido.

“Não passa de factóide criado por Ricardo Murad que a eleição poderá ser adiada. Na verdade eles estão espalhando isso porque querem criar uma instabilidade em função de não ter conseguido o apoio da maioria dos diretórios, compostos por delegados e líderes políticos. Todos já conhecem sua história. Essa prática de Ricardo já é conhecida nos partidos por onde ele passou. Como ele não consegue construir espaços democráticos de diálogo, ele tenta inviabilizar a conjuntura partidária, tumultuando o processo. Não aceitaremos que o PMDB seja usado como escudo para defender os interesses pessoais de Ricardo Murad, e isso é consenso entre os partidários”, afirmou o parlamentar.

Anda de acordo com Roberto Costa, os adversários na disputa interna agem “de forma desesperada”.

“Ele [Ricardo Murad] age de forma desesperada na tentativa de não ser desmoralizado, por não conseguir o apoio da maioria dos diretórios. Eles já perceberam que essa candidatura está sendo repudiada pelos membros do partido. Tanto é, que a chapa deles é formada por 90% de pessoas de Coroatá, isso reforça que eles não têm o apoio para continuar nessa disputa”, disparou  Roberto Costa.

O peemedebista ressaltou que os espaços do partido sempre estiveram abertos, nunca havendo impedimento para que fossem ocupados pelos que militam pelas causas do PMDB.

“A disputa faz parte da democracia e sempre fomentamos isso, em nossas discussões.  Por essa razão, não aceitaremos acusações de membros do partido que nunca fizeram militância partidária e que nem mesmo sabem onde fica o endereço da sede do partido. Talvez seja essa a razão, do desespero de Ricardo Murad por  não conseguir o apoio da maioria dos membros do partido, e de não representar a preferência partidária dos membros do PMDB “, pontuou.

O deputado reafirmou o  seu apoio a chapa “Ulisses Guimarães”, encabeçada pelo senador João Alberto, declarando que esse é um  sentimento de 95% dos diretórios municipais, de reconduzi-lo à presidência estadual do PMDB.

“O senador João Alberto sempre conduziu o partido com diálogos e, sobretudo com muito respeito. Sua militância rompeu barreiras ao longo desses anos, no intuito de promover às candidaturas de prefeitos e vereadores em todos os municípios do Maranhão, conquistando espaços importantes para a construção de políticas públicas para o desenvolvimento do nosso Estado, sua trajetória política é respeitada por todos, pois em nenhum momento tentou passar por cima de ninguém, razão pela qual,  sua credibilidade o fará ser reconduzido ao cargo de presidente estadual do PMDB, no dia 30 de outubro”, afirmou Roberto Costa.

Blog de Gilberto Léda

Seja o primeiro à comentar em "Reação no PMDB"