Prática x discurso

FlavioDIno

O governador Flávio Dino (PCdoB) deixou novamente de honrar uma promessa de campanha, reafirmada no início de seu mandato, e mais que isso, foi de encontro a tudo aquilo que ele tanto criticou em seus adversários.

Na última quinta-feira, Dino lançou o edital de um seletivo para a área da Saúde. A promessa, contudo, era de realização de um concurso público amplo para o segmento.

O seletivo oferecerá vagas para 120 profissionais, que após classificados, passarão à condição de funcionários da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH).

A promessa de Dino, na campanha e no início do mandato, por outro lado, era de oferecer vagas em concurso para a efetivação de profissionais no serviço público.

No seletivo, idealizado pelo Governo do Estado, cada profissional aprovado somente poderá atuar pelo período de um ano, com contrato prorrogado por no máximo 12 meses. Na prática, portanto, cada um dos 120 aprovados somente conseguirão garantir o emprego por 2 anos.

A promessa era de criação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários para os profissionais da Saúde, com progressão dos vencimentos. O discurso era o de valorização de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, técnicos em enfermagem, etc.

O seletivo anunciado pelo governador frustrou várias categorias. Afundou sonhos e apenas colocou em prática aquilo que tanto Dino criticou, as contratações de terceirizados.

Mais uma vez, o governador conseguiu na prática, ser o inverso do discurso.

Coluna Estado Maior/ O Estado

Seja o primeiro à comentar em "Prática x discurso"