Crise na UFMA

Sarneyfilho

O Reitor Natalino Salgado, da Universidade Federal do Maranhão, esteve em Brasília conversando com a bancada maranhense no Congresso Nacional e alertou para uma possível paralisação da Universidade por falta de recursos. O reitor informou aos deputados e senadores as dificuldades por que passa a instituição.

O deputado Sarney Filho, do Partido Verde do Maranhão, lembrou que a bancada maranhense sempre esteve ao lado da UFMA, destinando e garantindo recursos à Universidade.

“O reitor Natalino Salgado da Universidade Federal do Maranhão numa reunião que teve com a bancada colocou dados preocupante s sobre a falta de recursos e contingenciamentos em 2015. A falta de recebimentos de recursos em 2014 e um corte do valor de 50% previsto para esse ano, em 2015. Então, o que nos resta fazer é isso e nós temos feito. É dar ênfase política, fazer ofícios, fazer manifestações. Isso a bancada tem feito. Eu, pessoalmente, tenho conversado com inúmeras pessoas do governo, o vice-presidente Michel Themer, assessores da presidente Dilma , no sentido de reforçar a Universidade Federal do Maranhão. Que, diga-se de passagem, nunca foi negado nenhum recurso da bancada, todos os anos a bancada federal do Maranhão coloca recursos para a Universidade Federal do Maranhão”.

Sarney Filho afirmou ainda que a bancada maranhense continuará apoiando a Universidade Federal do Maranhão e que os recursos já foram destinados na Lei Orçamentaria, mas que cabe agora aos Executivos Estadual e Federal conseguirem a liberação do montante.

“O recurso, a gente coloca na Lei Orçamentaria. Então, cabe agora ao Executivo e cabe também, mais um a vez, ao governador do Maranhão com seu prestigio junto a presidente Dilma, que ele recebeu recentemente, cabe a ele também cobrar para que esses recursos cheguem ao Maranhão, cheguem a Universidade Federal do Maranhão, pois a Universidade Federal do Maranhão não é um patrimônio de A,B ou C , é um patrimônio do povo maranhense, da juventude maranhense. Então, nós esperamos agora que os Executivos façam a sua parte”.

De acordo com o reitor Natalino Salgado, o segundo semestre letivo da Universidade Federal do Maranhão está ameaçado este ano. Segundo o reitor, falta orçamento para manter a estrutura física da Universidade. Caso o local deixe de funcionar, serão oito campos, com mais de 25 mil alunos, entre inscritos na graduação, mestrado e doutorado, diretamente afetados. De acordo com informações da assessoria da Universidade, o impacto no corte do orçamento, pelo governo federal, é no valor de R$ 28 milhões dos 40 milhões em verbas destinadas ao ensino superior maranhense.

Seja o primeiro à comentar em "Crise na UFMA"