Obras retomadas

sejap

As obras do Presídio de Segurança Máxima em São Luís serão retomadas. Esse foi o resultado de audiência pública realizada nesta quinta-feira (23) entre o secretário de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária, Sebastião Uchôa, e moradores da comunidade Maruaí, em Pedrinhas.

Sebastião Uchôa explicou que essa visão negativa quanto à construção do presídio para as proximidades da comunidade precisa ser quebrada. “Sabemos do medo e do preconceito que as pessoas possuem com relação a ter um presídio próximo de suas casas, mas não será apenas a chegada do presídio, será também a possibilidade de trazer mais investimentos para a comunidade, principalmente no quesito segurança”, frisou.

Ele destacou que alguns moradores já estão trabalhando na construção da unidade e a ideia é que mesmo ao final das obras, pessoas da comunidade possam fazer parte do quadro de funcionários terceirizados da unidade.

obra

Após a audiência os moradores permitiram a desobstrução da via e os caminhões com os monoblocos de concreto, utilizados na construção do presídio, oriundos do Rio Grande do Sul, puderam seguir para a área da construção da unidade.

Uma reunião entre representantes da comunidade, gestores da Sejap e de órgãos do governo e da prefeitura, ficou marcada para a tarde de sexta-feira (26), na sede da Sejap, para assinatura do termo de compromisso que garante melhorias em diversos setores à comunidade do Maruaí.

Presentes à audiência, os secretários adjuntos da Sejap, Kécio Rabêlo e Hamilton Louzeiro; o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA, Luís Antônio Pedrosa; deputado estadual e presidente da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa, Roberto Costa; os vereadores Astro de Ogum e Fábio Câmara, além de representantes da prefeitura de São Luís e entidades religiosas.

7 comentários para "Obras retomadas"

  • claudio

    É VERDADE E QUEM VAI FAZER SÃO AS EMPRESAS QUE FIZERAM DOAÇÃO DE CAMPANHA PRA ELA ASSIM FUNCIONA A FORA DOS SARNEYS DE GOVERNAR.

    • Zeca Soares

      Mas me diz uma coisa. A reclamação não era porque não se fazia. agora que o problema estourou e os presídios vão ser feito e isto virou outro problema? Vai entender…

      • claudio

        ENTÃO VOCÊ APROVA O TOMA LÁ DA CÁ, SEGURANÇA PRIVADA NOS PRESÍDIOS SENDO O SÓCIO O MARIDO DA GOVERNADORA, MAS AQUI NESSE POBRE ESTADO TUDO PODE.

        • Mário Medeiros

          É Cláudio , infelizmente há muitas pessoas com pensamentos e ideias mesquinhas do tal ” rouba, mas faz”. E se dizem formadores de opiniões . Triste, mas essa é uma realidade do Brasil e bastante presente em nosso estado.

  • Alex

    Vão ser feitos e não resolvera o problema. Falta capacidade a esse governo que só pensa em levar o dinheiro da populaçao

    • Zeca Soares

      Então deixa tudo como está.

  • ZÉ LIMEIRA

    GRANDE O QUE SERÁ CONSTRUIDO NÃO SERÁ UM PRESÍDIO OU PRESÍDIOS MAS SIM ENGEMBRAMENTOS QUE SERÃO CHAMADOS DE PRESIDIO. AQUI EM SÃO LUIS, DELEGACIAS FUNCIONAM EM LOCAIS NOS QUAIS FUNCIONA OUTROS ESCRITÓRIOS DE NEGÓCIOS QUER UM ENGEMBRAMENTO MAIOR DO QUE ESSE. E A “REFORMA” DO CASTELÃO FEITA PELO “NOBRE” E “INTELIGENTÍSSIMO” MAX BARROS, UM “POTENTÍSSIMO” DEPUTADO NA ÉPOCA SECRETÁRIO. AQUI NO MARANHÃO TUDO FUNCIONA NA BASE DO ENGEMBRO. BASTA OLHAR PARA A CIDADE É FEDENTINA PARA TODO LADO. INCLUSIVE NA ÁREA DOS RICOS. ESSE CARAS NÃO TEM VENTA PARA SENTIR TAIS ODORES? OU ACOSTUMARAM COM ELE. ATÉ AQUI, ZÉ LIMEIRA.