Sucesso total

flavioFicou pequeno o espaço Toque Itatiano tamanho foi o sucesso da edição 2013, do Tributo ao Rei do Baião.

O evento que completou nove anos está mais do que consolidado. E não é à toa que o tributo já é consderado a a segunda maior do país, ficando atrás apenas do tributo realizado em Exu (PE), cidade natal de Luiz Gonzaga.

O público pode curtir uma maratona de mais de dez horas do autêntico forró e que só terminou na madrugada deste domingo.

saidaO ponto alto mais uma vez foi o grande show do cantor Flávio José e a sua banda afinadissima.

Não faltaram os clássicos como “Espumas ao Vento”, “Tarecô e Mariola”, “Riacho do Navio” e um coral afinado na plateia que cantou e dançou durante toda a apresentação.

Um detalhe que pude acompanhar de pertinho foi o carinho do público maranhense com Flávio José que quase foi carregado por uma legião de fãs que não deixaram escapar a oportunidade de tirar fotografias com o artista.

Flávio literalmente caiu nos braços do povão.

Uma resposta para "Sucesso total"

  • pedro

    Tem uma série de coisas a serem melhoradas no evento:
    a) O espaço já não suporta a quantidade de pessoas, não há estacionamento para carros, de modo que muita gente deixou de ir porque não havia táxis. O engarrafamento do lado de fora era quilométrico, verdadeiro abuso.
    b) Total ausência da PM do lado de fora do evento, resultado, ao chegar ao meu carro estava com vidro arrombado e não havia a quem se queixar, pois só havia guardar multando carros, mas zelar pelo cidadão nada.
    c) Em uma multidão daquela só havia um local para venda de bebidas, com cinco guichês, era impossível comprar fichas de cerveja, sequer agua mineral para os idosos, como meu pai.
    d)Antigamente se praticavam preços razoáveis, para que a população mais humilde, que realmente ama tal tipo de ritmo, tivesse a chance de ver de perto a homenagem. Hoje o que se vê é a ânsia desenfreada por dinheiro, de modo a afastar quem realmente gosta do evento. Ou seja, se intuito era não deixar morrer a paixão, o mesmo não foi atingido, pelo fato da festa ter-se tornado extremamente elitista.
    Soluções:
    a) volta para a Batuque Brasil, pois lá tem estacionamento que sobra no terreno ao lado.
    b) oferecer uma margem ingressos mais baratos, para idosos e pessoas de baixa renda.
    c) oficiar a PM, justificando a necessidade de suas presença em locais de grande aglomeração.
    d) contratar um empresa especializada em eventos, de modo que a pessoas possam desfrutar de alimentação e bebida de forma mais rápida e prática.
    Fica a dica!