Bilhete único

eduardobraide

O deputado Eduardo Braide (PMN) leu e comentou da tribuna da Assembleia Legislativa resposta oficial da Prefeitura de São Luís a requerimento de sua autoria, encaminhado há dois meses, pedindo informações sobre a implantação do Bilhete Único no Sistema de Transportes de São Luís. Conforme Braide, a resposta, assinada pelo secretário de Articulação Política, Osmar Filho, trouxe anexo com parecer técnico de Manoel Cruz Júnior que, inicialmente, descreve o objetivo do sistema de bilhete único.

Diz o parecer que o objetivo é possibilitar ao usuário do sistema de transportes o uso de mais de um ônibus durante tempo pré-determinado de forma a se deslocar até seu destino final pagando uma única tarifa. Manoel Cruz Júnior é coordenador de planejamento na SMTT. Informa mais o técnico que como se trata de uma tecnologia nova, o sistema atual de bilhetagem, que é de 2005, não tem resposta de software nos validadores (catracas) que ficam dentro dos ônibus e vão precisar sofrer modificações para atender às exigências do sistema de bilhete único.

Para o técnico Manoel Cruz, o Sistema de Bilhete Único deve ser estudado e avaliado com bastante cuidado, verificando-se as conseqüências econômicas que o sistema possa sofrer, inclusive perda de receita das empresas para não levá-las a déficits financeiros insuportáveis. Informou, ainda, que todas as cidades onde foi implantado o bilhete único foram obrigadas a subsidiar o sistema de transportes em valores cada vez mais crescentes.

O técnico se refere à complexidade e falta de estudos pormenorizados que avaliem todos os cenários para aplicabilidade do bilhete único no Sistema de Transportes atual de São Luís. Em virtude dessa situação, sugere que o projeto do bilhete único seja incorporado ao processo de licitação e renovação do sistema de transportes, com a contratação de empresas especializadas, encarregadas de levantamentos, pesquisas específicas necessárias ao diagnóstico que fundamentará o processo de outorga das concessões.

O deputado Eduardo Braide disse que a resposta deixa frustrada toda a população de São Luís que esperava que este sistema fosse implantado ainda este ano. “Pelo menos o compromisso do prefeito era de que a partir do primeiro dia de trabalho dele já estaria colocando seus projetos em frente”, afirmou.

Braide entende que a resposta deixa claro que nunca houve planejamento para implantação do bilhete único na capital. Em suas palavras, aquilo que todo mundo suspeitava, hoje nós sabemos de forma oficial. E registrou que em Fortaleza um prefeito novo, que assumiu agora, que não tinha sequer relação com a prefeita anterior, Liziane Lins, já conseguiu implantar o bilhete único. Em abril começou o cadastro e em junho o sistema estava sendo utilizado. No caso de São Luís, conforme Braide, não existe previsão, não há prazo sequer para a população sonhar com esse sistema.

Em aparte, o deputado Rubens Júnior (PCdoB) disse acreditar que a promessa do bilhete único será cumprida e o primeiro passo se dará com a licitação do transporte público. “Não ficará apenas como promessa”, assegurou.

netoevangelista

O deputado Neto Evangelista (PSDB) afirmou que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior já mostrou que não cumpre prazos, mas trouxe dados interessantes e preocupantes em sua resposta, porque trouxe a verdade de que não há nada planejado com relação ao bilhete único. Para ele, tudo não passou de discurso no intuito de iludir o eleitor.

“O prefeito tem que dizer quem vai subsidiar o projeto do Bilhete Único, pois temos cinco tarifas diferentes em São Luís e para implantação teremos que chegar a uma tarifa maior”, cobrou. “Quem paga uma tarifa menor não vai aceitar uma tarifa maior”.

Neto Evangelista acha que a implantação do bilhete único deveria nascer de uma parceria com o governo do Estado que poderia baixar o valor do ICMS ou até isentar se fosse o caso. E deu o exemplo de que o governo vai isentar alguns impostos com relação às questões de mobilidade urbana. Para o tucano, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior continua perdido desde o primeiro dia que assumiu até hoje. Ele crê que o problema na Prefeitura é de falta de planejamento, falta de gestão e reforçou o exemplo de Fortaleza dado pelo deputado Eduardo Braide.

A deputada Eliziane Gama (PPS) criticou as promessas de campanha sem embasamento, lembrando que o Programa Avança São Luís encaixotou no item de Desenvolvimento Econômico programas de assistência social.

O deputado Eduardo Braide finalizou afirmando que não é opositor do prefeito, tanto que prega a parceria com o governo do Estado, mas acha que o prefeito tem que ter a humildade de, no caso de entender que esse sistema não vai ser implantado, dizer isso claramente à população.

Seja o primeiro à comentar em "Bilhete único"