Paixão de Cristo terá apoio da Lei de Incentivo

paixaoA secretária de Estado de Cultura (Secma), Olga Simão, participou na noite de quinta-feira (21), na sede do Grupo Independente de Teatro Amador (Grita), no Anjo da Guarda, em São Luís, do ato da assinatura da parceria com a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) para realização da 32ª Via Sacra, que acontecerá na quinta (28) e sexta-feira (29). Desde sua primeira apresentação, em 1981, a Encenação da Paixão de Cristo já foi vista por mais de dois milhões de pessoas. O apoio foi possível graças a Lei de Incentivo à Cultura do governo do Maranhão.

O evento contou com a presença da presidente e da secretária geral do Grupo Grita, Zezé Lisboa e Geanne Souza; do gerente de Marketing da Cemar, Carlos Hubert; do diretor do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão, André Campos; do deputado estadual Roberto Costa; e do fundador do Grupo Grita, Cláudio Silva, além dos integrantes do espetáculo e da comunidade do bairro do Anjo das Guarda.

“Com este projeto aprovado pela Lei de Incentivo Fiscal, do Governo do Maranhão, e captado patrocínio junto a Cemar, esperamos que o espetáculo, que tem crescido a cada ano, mostre uma empolgante encenação da Paixão de Cristo, este sucesso de público que já se tornou tradição no Maranhão”, disse Olga Simão.

“Esta é a primeira vez que a Cemar participa do patrocínio da encenação da Paixão de Cristo do Anjo da Guarda. Esperamos concretizar mais projetos com o Grupo Grita e, para isso, podemos aproveitar mais a Lei de Incentivo a Cultura”, afirmou Carlos Hubert.

2 comentários para "Paixão de Cristo terá apoio da Lei de Incentivo"

  • Antonio

    Zeca Soares você já percebeu que o deputado Roberto Costa está sempre em todas agora té na Paixão de Cristo.

    • Zeca Soares

      Antonio, uma coisa que não podemos condenar é a ajuda de qualquer que seja deputado à cultura. Se Roberto Costa está lá não é porque está querendo aparecer. Ele ajuda muito à cultura. Por exemplo o espetáculo Pão com ovo tem a ajuda do deputado e isto precisa ser é ressaltado e não criticado. Respeito a sua opinião, mas penso completamente diferente em relação à presença do deputado lá no Grita.