Maranhão Basquete decide sorte em Americana

maranhaobasqueteQuando pisar na quadra do ginásio Municipal Milton Fenley Azenha, na cidade de Americana (SP), neste domingo (24), às 10h, a equipe do Maranhão terá um único objetivo para seguir com chances de chegar à decisão da Liga de Basquete Feminino (LBF): vencer. Somente a vitória serve para que o time maranhense empate a série semifinal e force a realização de um terceiro confronto diante da equipe paulista. A segunda partida da série semifinal entre os dois times será transmitido ao vivo pelo canal SporTV e pela Rádio Esporte Web (www.radioesporteweb.com.br).

Para isso, o MB terá, primeiro, de superer o retrospecto de Americana atuando como mandante nesta edição da LBF. Em quatro jogos realizados diante de seu torcedor, o time paulista não perdeu nenhum. A única derrota de Americana na LBF aconteceu diante do Sport-PE, mas em Recife por apenas seis pontos de diferença.

Mas se vencer Americana fora de casa é complicado, pontuar contra o time paulista também não é algo tão simples assim. Dos quatro jogos em casa, em apenas um o time paulista sofreu mais de sessenta pontos. Em média, Americana marca 76,75 pontos por jogo quando é mandante e sofre apenas 61,5% de pontos.

Em compensação, o Maranhão Basquete deposita as esperanças de superar estes números com a ala Iziane, principal cestinha da LBF, com média de 20,44% de pontos por partida. Se Iziane estiver em um bom dia, o time maranhense poderá superar a média de pontos sofridos por parte de Americana.

Outro trunfo maranhense é a ala Patrícia Chuca. Com o melhor aproveitamento nos arremessos de três pontos (70%) e nos lances livres (92%) de toda a LBF, a experiente e decisiva camisa 47 do MB tem tudo para brilhar no domingo.

Quem também tem tudo para ajudar o Maranhão Basquete é a jovem ala/pivô Damiris. Jogadora mais eficiente da LBF, Damiris é a segunda maior pontuadora do time maranhense com 112 pontos e pode, nos momentos decisivos, ser o diferencial do MB, que ainda possui a pivô Kelly em grande momento.

A camisa 11 do MB caiu nas graças do torcedor maranhense devido à raça demonstrada em quadra. E, diante de Americana, raça não poderá faltar, principalmente dentro do garrafão, onde Kelly conhece como ninguém. Ela é a melhor reboteira da LBF com média de 10,11 rebotes por jogo.

Foto: Biaman Prado

3 comentários para "Maranhão Basquete decide sorte em Americana"

  • Mauro

    FORA IZIANE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • sônia

    Zeca esse nosso time não tem alma e raça por isso não acredito na classificação não.

    • Zeca Soares

      Mas Sônia vale a nossa torcida por essas meninas. Vamos acreditar!