Tempo de diálogo e participação

edivaldo

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior recebeu na tarde desta segunda-feira (04), no Palácio La Ravardière, representantes do Movimento em Defesa da Criança e do Adolescente. Na pauta da reunião, ações conjuntas que serão desenvolvidas entre a Prefeitura e as instituições.

Edivaldo Holanda Júnior reforçou o compromisso da Prefeitura, em conjunto com o secretariado, de fazer um governo para todos. “Dialogar com a sociedade civil organizada faz parte do programa de governo da Prefeitura. Estamos de portas abertas e aproveito a oportunidade para reassumir o compromisso diante de cada um de vocês. Cada secretário deve assumir o desafio de trabalhar de forma compartilhada para o bem-estar da criança e do adolescente da nossa cidade”, disse o gestor.

Estiveram presentes na reunião representantes do Movimento em Defesa da Criança e do Adolescente, formado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cmdca), pelo Fórum de Entidades não Governamentais em Defesa dos Direitos de Crianças e Adolescentes Maranhenses (Fórum DCA) e pela Rede Amiga da Criança. Além do prefeito, as instituições foram recebidas pelos secretários municipais de Saúde, Governo, Criança e Assistência Social, Planejamento, Desportos e Lazer, Comunicação e Desenvolvimento Econômico e Social.

As instituições que atuam na defesa dos direitos da criança e do adolescente apresentaram e leram para a comitiva municipal a “Carta-Compromisso – A Criança e o Adolescente no Centro da Gestão Municipal”, assinada pelo gestor municipal, ainda em campanha. A Carta descreve 20 pontos de reivindicações que deverão ser transformados em um plano de ação para atender os programas de políticas públicas dirigidos ao público infanto-juvenil de São Luís.

A secretária municipal da Criança e Assistência Social, Deborah Baesse, abriu a reunião e considerou o encontro “um momento histórico e simbólico para o fortalecimento do movimento e suas instituições”. Baesse reforçou o compromisso da Semcas em trabalhar junto às instituições da sociedade civil para garantir um canal de comunicação entre estas e o poder público municipal. “A Prefeitura garante o acesso às informações sobre recursos do Fundo da Infância com a liberação de extratos da conta bancária. Dessa forma, podemos gerir o fundo em um trabalho de cogestão”, enfatizou.

Foto: Maurício Alexandre

Seja o primeiro à comentar em "Tempo de diálogo e participação"