Justiça decreta prisão de suspeito de matar médico

O juiz Lúcio Antonio Machado Vale, da 5ª vara de Caxias, decretou a pediu a prisão preventiva do homem que assassinou o médico Edvaldo Daniel Feitosa Filho, de 29 anos, durante uma Micatera, em Caxias, a 360 km de São Luís. O crime foi resistrado na madrugada de quinta-feira (7), na Avenida Senador Alexandre Costa.

O superintendente de Polícia do Interior, Jair de Paiva Lima disse ao G1 que o assassino já foi identificado e que está foragido. “Nós já identificamos o assassino por meio de testemunhas e de amigos dele inclusive. Nós também conseguimos apreender a roupa utilizada pelo assassino e que estava toda suja de sangue da vítima. Ontem mesmo foi pedida a prisão preventiva do assassino”, afirmou.

O médico Edvaldo Daniel Feitosa Filho se envolveu em uma briga em um camarote durante a Micareta de Caxias. Ele foi atingido a golpes de faca por um homem e teria sofrido perfurações no abdômem e nas costas. O médico ainda foi socorrido e levado para o Hospital Geral Municipal, mas acabou falecendo por volta de 6h da manhã.

Por conta do incidente, a Organização da Micareta de Caxias cancelou a segunda noite que aconteceria nesta quinta (7).

Uma resposta para "Justiça decreta prisão de suspeito de matar médico"

  • Paulo da Cohama

    Os jovens de hoje estão muito agressivos, individualistas, usam as redes sociais escrevendo que gostam de pessoas de forma virtual, porém quando ficam pessoalmente não dão se quer um bom dia. O Estado Brasileiro tem que repensar a adoção da pena de morte, haja vista que os números da violência já ultrapassaram os números de morte das guerras do Kosovo, Iraque, Guerra contra o terror e outras, até a Biblia Sagrada nos protege dos criminosos, onde Deus disse “Aquele que ferir um homem e este vier a morrer, aquele que praticou tal ato, pagará com a própria vida” Êxodo 21:12. Pena de morte já para crimes como esse e também do jornalista Décio Sá.