Caema fará a substituição da adutora do Italuís

Com o propósito de melhorar o abastecimento de água na capital, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) se prepara para dar início às obras de substituição da adutora do Sistema Italuís, no trecho do Campo de Perizes. A previsão é que o trabalho comece em março deste ano.

“A nova adutora terá uma tubulação em aço carbono, com diâmetro de 1.400 milímetros, o que proporcionará uma melhoria nos coeficientes. Teremos um ganho de vazão da ordem de 1.500 metros cúbicos por hora, o que irá melhorar o abastecimento de água na capital”, disse o presidente da Caema, engenheiro João Reis Moreira Lima. Ele destacou que a adutora será instalada em trecho que avança alguns metros para dentro do Campo, após as torres de alta tensão, o que vai liberar o corredor viário para o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) realizar a duplicação da BR-135.

Durante os trabalhos, que terão o prazo aproximado de um ano, o abastecimento de água continuará normalmente. Será interrompido somente quando forem feitos os serviços de interligações e por prazo máximo de dois dias. João Moreira Lima afirmou ainda que a interrupção será programada e divulgada em todos os meios de comunicação para que não ocorra prejuízo à população. “A Caema não vai medir esforços para tentar diminuir esse prazo”, disse.

No dia 24 de janeiro, serão abertos os envelopes com as propostas de preços dos cinco consórcios pré-qualificados para a Concorrência Pública. Será vencedora no certame a empresa que apresentar a melhor proposta de preço, e, caso não ocorra nenhum problema jurídico, a ordem de serviço será dada até o início de março deste ano, quando serão começam as obras.

A substituição da adutora será feita apenas no trecho do Campo de Perizes, em uma extensão de aproximadamente 20 quilômetros. João Reis Moreira Lima destacou que o Governo do Estado tem se empenhado o máximo na captação de recursos do Governo Federal para as obras de substituição da adutora.

“A governadora Roseana Sarney também já garantiu a contrapartida dessa obra no valor de R$ 130 milhões, visando melhorar a qualidade de vida da população de São Luís”, assinalou. O prazo para a conclusão da obra, a partir da emissão da ordem de serviço, é de 10 meses a um ano.

O Sistema Italuís foi implantado em 1982, tendo vida útil calculada em cerca de 20 anos.  O desgaste causado pelo tempo é uma das principais causas dos constantes rompimentos, agravados em razão da salinidade existente no local, favorecendo o acelerado processo de corrosão.

Segundo o diretor de Operação, Manutenção e Relacionamento com o Cliente, engenheiro Cristovam Dervalmar Rodrigues Teixeira Filho, a Caema trabalha para evitar rompimentos até que seja feita a substituição da adutora. “A tubulação está comprometida e a cada ano que passa aumentam os riscos de rompimentos por problemas de corrosão, o que está ocorrendo na parte externa, principalmente devido à agressividade do meio ambiente do Campo de Perizes”, justificou Cristovam. 

Projeto Italuís II

Já estão garantidos os recursos financeiros para outro projeto de abastecimento de água – o Italuís II, de produção e distribuição de água para a grande São Luís e para o Distrito Industrial que está se formando no eixo Bacabeira, Santa Rita e Rosário. Devido à nova configuração industrial, esse projeto será redimensionado. Serão realizados novos estudos e o que já foi executado desse processo vai ser reaproveitado na íntegra.

O presidente da Companhia acredita que a substituição da adutora no Campo de Perizes, juntamente com a execução do Projeto Italuís II, irá melhorar significativamente os serviços prestados pela Caema, podendo até acabar com o rodízio de água na cidade.

Uma resposta para "Caema fará a substituição da adutora do Italuís"

  • Paulo da Cohama

    Zeca será se os políticos maranhenses não estudaram história de São Luis ? pergunto porque agora que eles estão sabendo que a cidade vai completar 400 anos. Essa obra do Italuis é um símbolo da incompetência e do descaso com o povo por parte de Roseana e do finado Jackson Lago.