Rafael Leitão é pentacampeão brasileiro de xadrez

O maranhense Grande Mestre Internacional de Xadrez (GM) Rafael Duailibe Leitão conquistou pela quinta vez o Campeonato Brasileiro de Xadrez. A edição de 2011 foi disputada em Campinas-SP, de 9 a 20 de dezembro, pelo sistema Shuring (todos contra todos), em 11 rodadas.

Rafael teve uma performance impecável, terminando o certame de forma invicta, ao vencer os GMs Felipe El Debs e Krikor Mekhitarian, os Mestres Internacionais (Mis) Diego di Berardino e Evandro Barbosa e os Mestres da Federação Internacional (MFs) Haroldo Cunha, Yago Santiago e Paulo Jatobá; além de empatar com os GMs Giovanni Vescovi, Everaldo Matsuura, Alexandre Fier e Henrique Mecking, o “Mequinho”. Com a campanha, o maranhense foi o único a somar nove dos 11 pontos possíveis. Assim, ganhou 13.7 pontos de rating, garantindo, ainda, o primeiro lugar no ranking brasileiro no Live Ratings.

“O torneio fo muito cansativo e tenso. Posso garantir que dei o meu máximo em todas as partidas, inclusive durante a preparação. Obrigado a todos que torceram e deixaram mensagens de apoio. 2012 será um ano totalmente focado no xadrez!”, declarou Rafael pelo Facebook.

O GM maranhense chega a São Luís no próximo dia 23 para descansar e aproveitar as festividades de fim de ano. Seu irmão, presidente da Federação Maranhense (Femax), Nicolau, declarou que espera poder realizar eventos com a presença de Rafael em 2012: “A intenção é usufruir da lei de incentivo ao esporte e promover torneios, seminários e exibições com a presença de Grandes Mestres em São Luís no ano que vem, quando nossa capital completa 400 anos”.

3 comentários para "Rafael Leitão é pentacampeão brasileiro de xadrez"

  • Rogério

    Parabéns Rafael.

  • Xadrez

    Parabéns ao Rafael Leitão por esse merecido título. O mais importante do xadrez brasileiro….

  • Franco Joel

    Parabéns Rafael, aproveitando esse espaço gostaria de dizer que o xadrez no Brasil somente virara um esporte popular quando algum de nossos enxadristas chegarem a elite mundial,TOP 30, pelo menos.Entendo que com os incentivos tanto do governo quanto das empresas fica dificil organizar treinamento e trabalho para se sustentar. Cabe a nos entusiastas desse esporte divulgar como pode e tentar desassociar o xadrez de esporte intelectual e restrito e vender uma idéia de que ele é algo prazeroso e que traz um certo retorno para a vida.