CPI dos R$ 73 milhões inicia trabalhos na Assembleia

A CPI criada pela Assembleia Legislativa para investigar o sumiço dos R$ 73 milhões oriundos de convênios assinados entre o governo do Estado e Prefeitura de São Luís em 2009 vai se reunir nesta quarta-feira (7), às 8h, no Plenarinho.

Durante a reunião, os deputados Roberto Costa (PMDB), Vianey Bringel (PMDB), Magno Bacelar (PV), Alexandre Almeida (PSD), Rogério Cafeteira (PMN) Marcelo Tavares (PSB) e Léo Cunha (PSC) irão deliberar sobre a escolha do presidente e relator da CPI.

“Essa comissão só foi criada pela falta de informação por parte do prefeito de São Luís a respeito do desaparecimento dos R$73,5 milhões. Esse dinheiro era para ter sido aplicado na infraestrutura da cidade, para ser feito o elevado da Forquilha, o prolongamento da Avenida Litorânea e que sumiu misteriosamente das contas da Prefeitura de São Luís e das contas-convênio no Banco do Brasil. Inclusive na própria prestação de contas que a Prefeitura faz ao Tribunal de Contas do Estado não consta nem número de convênios, nem número das contas e nem os recursos destinados para o convênio. A nossa intenção é que o prefeito venha a público prestar esclarecimento acerca do desaparecimento” destacou o deputado Roberto Costa autor do requerimento que criou a CPI.

Nos bastidores da Assembleia, os comentários dão conta de que o presidente da CPI deverá ser o deputado Margno Bacelar (PV) enquanto Roberto Costa (PMDB) viria a ser apenas o relator. Se a informação vier a ser confirmada diria que a CPI já começa errada ou melhor já nasce morta.

Seja o primeiro à comentar em "CPI dos R$ 73 milhões inicia trabalhos na Assembleia"