PSDB decidirá sobre expulsão do vereador Júnior Mojó

A Executiva Estadual do PSDB vai se reunir na próxima semana para decidir sobre o destino político do vereador de Paço do Lumiar, Edson Arouche Júnior.

Também conhecido como Junior Mojó, o vereador foi indiciado pela Polícia pelo assassinato do empresário Marggion Lanyere Ferreira Andrade, de 45 anos, que aconteceu no dia 14 de outubro.  Segundo a Polícia, Mojó e o corretor de imóveis Elias Nunes teriam contratado o ex-presidiário Alex Nascimento para matar o empresário por conta de uma briga por um terreno adquirido por Marggion há dez anos, no Araçagi e que teria sido vendido depois a outras três pessoas.

O PSDB irá decidir de forma colegiada pela expulsão ou não do vereador Júnior de Mojó, que teve a prisão decretada pela Polícia Civil do Maranhão e está foragido da Justiça. Em relação à Câmara de Paço de Lumiar até o momento não houve a abertura de qualquer processo contra o vereador. Lá, por enquanto impera o “silêncio”.

Nesta sexta-feira, o Disque Denúncia Maranhão lançou recompensa no valor de R$ 1 mil por informações que levem ao paradeiro dos dois envolvidos no assassinato do empresário Marggion Ferreira, o vereador de Paço do Lumiar Edson Arouche Júnior, conhecido como Júnior Mojó e o corretor de imóveis Elias Orlando Nunes Filho. Informações podem ser repassadas ao Disque Denúncia [3223-5800 capital e 0300-313-5800 interior] que garante sigilo absoluto e funciona 24 horas.

2 comentários para "PSDB decidirá sobre expulsão do vereador Júnior Mojó"

  • Maranhense

    ESSE VEREADOR JÁ ESTÁ LONGE E A CÂMARA DE PAÇO NÃO VAI FAZER NADA EU PAGO PRÁ VER.

  • maria

    O POVO QUER SABER…
    Foi notificado que fora instalado uma força tarefa entre a polícia civil, o judiciário etodo aparato da superintendência do Estado para desvendaro caso de grilagem e invasão de terras no araçagy.
    Foi também notificado pelos delegados encarregado do caso que eles já tem conhecimento que este problema já existem desde 1984.
    Ora Srs. autoridades do estado então por que não aparece o nome de quem verdadeiramente fez a grilagem a qual o delegado UCHÔA se refere, ele disse na televisãoe imprensa em geral que tem até um loteamento em cima do outro feito por quem?
    Ora Sr. delegado o Sr. se atem a colocar culpa em um e outros que não tem nada haver, está tentando tapar o sol com a peneira, no araçagy existem os donos das maioresáreas, verdadeira latifundiários gente que estão milionários com invasão e grilagem de terras ou será que porque envolve os poderes executivo e legislativo, o Sr. seu delegado não tem coragem de dar nome dos intelectuais desta verdadeira quadrilha desta historia.
    Acredito na lisura da justiça, mas o Sr.como delegado não está incluindo nela, pois como o Sr. disse que tem pessoas no araçagy que mostrou um loteamento em cima do outro, porque não deu nomes?
    São Luis inteiro sabe o parque aquário ou vilas do araçagy fora coberto pelo loteamento fruteiras e cidade quepelo senhor foi dito, diga delegado o nome dele já que o Sr. sabe quem é?O sócio dele era de um cartório de São Luis e hoje é empresário.
    Há Sr. delegado investigue os verdadeiros culpados não distorça as investigações para dar satisfação social enganosas.
    Vejamos, tem um deputado estadual que invadiu uma praça e ruas do loteamento village araçagy, o Sr. sabe quem é? E o cantinho da roça famoso restaurante onde a onça vai beber todos os dias, lá tambémé uma invasão de um loteamento no araçagy é uma praça conforme planta do loteamento antigo, procure investigar ou Sr. já está comprometido com este milionário, ele costuma comprar todos que se aproxima dele. Será?
    O praia azul tem como proprietário antigo, uma família de recife mais os lotes que não foram vendidos e até que foram vendidos não pertencem mais a esta referida família e o Sr. sabe de quem é o verdadeiro dono, a sociedade quer saber.
    O Srs. estão investigando gente que não tem nada com isso, se não vejamos, o Sr.está acusando uma pessoa se não me engano por nome Elias que segundo sei este cidadão está trabalhando no araçagy de parceira com outros apenas quatro ou cinco meses e no caso em que o Sr. o acusou de mandante do crime.
    Ora Sr. delegado na inicial da investigação, os criminosos declararam ter assassinado o cidadão Margion, para roubar o celular, R$ 500,00 que dividiram e depois aparece mais R$ 2000,00 que se encontrava com a vitima.
    O crime estava elucidado mais como a vítima era seu conterrâneo e colega de faculdade do delegado Damasceno e os Srs deram outro rumo a investigação, fazendo mudar a opinião pública o seu nome deveria ser SEBASTIÃO OSHOW e o outro Dá, MAIS, CENA que sabemos das suas proezas com menores no interior e deu até briga da sua esposa com uma menor que a deixou quase morta em Miranda do Norte.
    Nós no maranhão falamos o melhor português e somos e temos intelectuais entre nosso meio não somos burros como pensa, me diga como os bandidos que com delação premiada chegaram ao nome completo do Sr. Elias que tive que achar os jornais para saber o nome completo dele “Elias Orlando Nunes Filho”, o Sr. acha que nós engolimos esta, o direcionamento com benefícios da delação premiada investigatório que todo criminoso gostaria de ter e o que o Sr. fez em primeiro lugar foi oferecer benefícios a estes bandidos, que mataram um cidadão para roubar e eles sabem o nome completo do Sr. “Elias” do começo ao fim.
    Bom Sr. delegado tem pessoas do legislativo e executivo por traz de toda esta sujeira, diga pra sociedade o nome deles. O cartório de São José de Ribamar foi tomado por irregularidades feita pela proprietária na época Dra. Filomena o Sr. sabe qual foi e quem fez? Sr. delegado, ela perdeu o cartório?
    O Sr. conhece o assassinato de uma ex mulher de um empresário que a investigação não foi elucidada o crime, ou será que o Sr. está procurando outro nome porque o Sr. como homem da lei já deve saber quem é o autor, pois no araçagy se comenta quem são os autores.
    Olha Sr. delegado O SHOW, só na mão de uma advogada de São Luís tramitam em São José de Ribamar cerca de 147 processo contra um milionário da invasão do araçagy e o Sr. não sabe, lá no seu recongado todos os dias das 18 horas em diante tem muito criminosos bebendo e o Sr. não sabe?
    Sr. O Show seja imparcial na investigação do crime do empresário, pois quando foi perguntado em entrevista na televisão e rádio ao “Alex” autor do crime na saída da superintendência se conhecia o Elias e mostraram uma foto, dele e ele respondeu que não e nunca tinha visto este Sr. Elias e lá no fundo aparece uma voz muito parecida com a sua que insistia em dizer sabe sim, sabe sim, então delegado isto é investigação ou uma indução querendo mudar a opinião à força de Alex e da opinião publica o Sr. já pensou no que vai dar isso?
    Sr. delegado o que Sr. queria já conseguiu dar um rumo diferente ao crime só não contava que “Alex” fosse muito homem para assumir a autoria do crime e não mudasse suas declarações, o depoimento o Sr. pode até ter mudado feito assinar sabe-se lá como, mais a imprensa registrou todas as declarações de “Alex” e isto pesa. OSr. acabou com a reputação de uma pessoa querendo se “promover” será que esta de olho no lugar de segurança que esta balançando deve ser esta sua intenção Sr. O SHOW.
    O Sr. sabe tenho quase como certo que o executivo que me referi anteriormente trata-se nada mais nada menos ? Diga Sr. delegado o Sr. sabe ele tem como testa de ferro um invasor por nome “Gilvan” procure investigar ele até hoje manda na arrecadação da prefeitura de São José de Ribamar.
    Sra. Desembargadora Dra. Maria dos Remédios Buna Costa Magalhães a que está se conduzindo heroicamente, visto que não há provas concretas na investigação, apenas os militantes comprometidos com o Sr. delegado pela delação premiada, estão acusando um cidadão, é a palavra deles que não tem um passado tortuoso e o Sr. os esta acobertando para afirmarem o que o Sr. inventou, ou seja, criou apenas porque o Sr. é conterrâneo da vítima e quer demonstrar trabalho para tirar provento e ser secretário de segurança, mais nós confiamos na justiça tanto a dos homens e mulheres, como na justiça maior que é a divina “Deus”.
    Quando a desembargadora concedeu habeas corpus ao Sr. Elias, ela foi muito criticada de uma verdadeira avalanche da imprensa, pressão de todo lado, tudo orquestrado pelo Sr. delegado, como se a desembargadora tivesse cometido um ato impensado por parte dela, ora conhecemos a imparcialidade da desembargadora e a peça do pedido de preventivo do Sr. “Elias” estava toda cheia de erros ela por ser desembargadora logo observou todos os erros inclusive agora no novo pedido que o juiz concedeu a preventiva, fez o delegado e o ministério publico uma mistura de dois processos para poder dar motivação ao pedido pelo que sabemos processo em crime é um e processo de estelionato é outro e o Sr. “Elias” não tem nada haver com os dois processos, deveria separar o “joio do trigo”, um é “escuro” e o outro é “branco”. Cada um responde por seu erro, neste caso o Sr. “Elias” está fora dos dois, a desembargadora vai novamente conceder o habeas corpus ou coisa parecida para o Sr. “Elias”, pois do direito ela sabe tudo, e não vai se deixar levar pela opinião de um delegado que teima em levar este processo da sua maneira um incompetente que é.
    Bom por hoje cansei, depois falarei mais e cobrarei mais do Srs. delegado do secretário de segurança e a sociedade quer ver os resultados.