Lupi e Weverton viajaram em avião alugado por ONG

O ministro do Trabalho e presidente licenciado do PDT, Carlos Lupi, terá mais uma oportunidade de mostrar que é um “osso duro de roer”. Reportagem de VEJA desta semana mostra que, em dezembro de 2009,  o ministro cumpriu agenda oficial usando um avião privado, alugado pelo dono de uma rede de ONGs. Pior: o dono de ONGs integrou a comitiva e, meses depois, ganhou um contrato (entre outros que já detinha, alguns deles investigados por irregularidades) para atender a projetos da pasta de Lupi na mesma região visitada com a aeronave. Como diz a reportagem, “mais uma daquelas clássicas confraternizações entre interesses públicos e privados, cuja despesa acaba sempre pendurada na conta do contribuinte”.

Em dezembro de 2009, Lupi percorreu sete municípios do Maranhão para o lançamento de um programa de qualificação profissional no estado. Viajou a bordo de um King-Air branco com detalhes em azul, prefixo PT-ONJ, na companhia de três pedetistas e um convidado especial.

Os pedetistas eram o ex-governador do estado Jackson Lago, já morto; o então secretário de Políticas Públicas de Emprego, Ezequiel de Sousa Nascimento; e o então assessor de Lupi e hoje deputado federal Weverton Rocha. O convidado especial era Adair Meira, que chefia uma rede de ONGs conveniadas com o ministério. Foi ele, interessado direto no périplo de Lupi, quem ‘providenciou’ o avião.

Como é o nome? – Na semana passada, VEJA revelou que caciques do PDT comandados por Lupi transformaram os órgãos de controle da pasta em instrumento de extorsão. As denúncias levaram o ministro a prestar esclarecimentos ao Congresso, onde afirmou desconhecer Adair: “Eu não tenho relação nenhuma com o – como é o nome? – seu Adair.”

Lupi afirmou também nunca viajar em aviões particulares. Mas esqueceu de combinar a versão com seus antigos assessores. A VEJA, Ezequiel Nascimento confirmou a presença de Adair nos voos e foi taxativo ao apontar quem bancou o giro pelo Maranhão: “O Adair.”

Procurado por VEJA, Weverton Rocha confirma que o avião foi alugado para servir à agenda oficial do ministro, mas diz que quem pagou por isso foi o PDT. Sua versão não faz sentido, dado que era uma viagem oficial do ministro. Ainda que fizesse, é um absurdo do ponto de vista ético. De resto, não explica o que Adair fazia no voo. No esquema de extorsão revelado por VEJA, Weverton é apontado o responsável por fixar os valores da propina cobrada das ONGs.

Em nota, Lupi diz que não sabia de aluguel de avião de ONG e responsabiliza Weverton Rocha

Em nota, a assessoria de imprensa do Ministério do Trabalho negou que o ministro Carlos Lupi tenha viajado em avião alugado por Adair Meira, que chefia uma rede de ONGs conveniadas com o órgão. O ministro confirmou a viagem ao Maranhão, em dezembro de 2009, mas disse que os deslocamentos realizados dentro do estado foram de responsabilidade do Diretório Regional do PDT do Maranhão, do ex-governador Jackson Lago, já falecido, e do deputado federal Weverton Rocha. O ministro não desmente, no entanto, o fato de Adair Meira ter integrado a comitiva.

“O ministro Lupi desconhece que seu ex-assessor Ezequiel Nascimento, então Secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério do Trabalho, tenha solicitado avião particular para que ele o acompanhasse nesta agenda”, diz a nota. Em entrevista a VEJA, o ex-secretário confirmou que o avião King-Air branco com detalhes em azul, prefixo PT-ONJ, estava à disposição de Lupi e de integrantes do PDT. O aluguel da aeronave foi pago por Adair Meira, que também estava a bordo, segundo Nascimento. 

O ministério afirma que os deslocamentos foram realizados para agendas em veículos de filiados e aviões de pequeno porte, tipo Sêneca. “A aeronave que acompanhava o ministro Lupi na agenda não se trata (sic) de um modelo King Air, conforme Ezequiel Nascimento afirmou, mas do modelo Sêneca”, diz o texto. O ministério divulgou fotos de um evento em que o ministro aparece ao lado de dezenas de pessoas e com um avião ao fundo. No, entanto, as imagens não comprovam em qual aeronave o ministro embarcou. Em nota, o próprio deputado Weverton Rocha confirmou que, durante toda a agenda, foram utilizados dois aviões pela organização local.

O ministério diz ainda que Lupi viajou para São Luiz (MA) em voo regular da companhia TAM para “agendas oficiais e partidárias”. Ocorre que, das oito viagens que o ministro fez no estado, apenas uma era partidária. Causa estranhamento o fato de as despesas terem sido pagas pelo PDT, como alega o ministro, se a agenda era oficial. “A medida foi tomada para evitar que dinheiro público fosse utilizado nesta agenda”, diz a nota do Trabalho.

Uma resposta para "Lupi e Weverton viajaram em avião alugado por ONG"

  • Luís Carlos

    A CARA DESSE WEVERTON ROCHA DIZ TUDO………………………..