Ministro se defende, policial diz ter as provas

O ministro do Esporte, Orlando Silva, reiterou nesta terça, durante audiência na Câmara, que não há provas contra ele no caso da denúncia de que participou de um esquema de desvio de verbas do programa Segundo Tempo, destinado a incentivar a prática esportiva entre crianças e adolescentes.

Em entrevista nesta segunda no ministério, Silva havia dito que não há nem irão surgir provas contra ele. “Não houve, não há e não haverá nenhuma prova das mentiras faladas por esse crimonoso”, disse na entrevista.

O ministro compareceu a audiência conjunta das comissões de Fiscalização e Controle e Turismo e Desporto da Câmara, que durou mais de três horas e meia. A participação do ministro na audiência foi antecipada em razão da denúncia. Continue lendo aqui.

O policial militar João Dias Ferreira, que acusou o ministro do Esporte, Orlando Silva, de receber propina, disse nesta terça-feira (18) ter provas da participação do ministro em suposto esquema de fraude no programa Segundo Tempo, que visa incentivar a prática de esporte.

Após reunião com parlamentares da oposição no gabinete da liderança do PSDB, Dias disse que entregou à revista “Veja” o áudio de uma reunião realizada em 2008 para tratar da prestação de contas do programa. Ele não apresentou as supostas provas em público, após a reunião.

“Estou tentando revelar um esquema fraudulento no Ministério do Esporte”, disse o PM. “Vão surgir diversos documentos em breve que vão provar essa situação”, disse após a reunião.

Leia mais no G1

Uma resposta para "Ministro se defende, policial diz ter as provas"

  • Gildásio

    De fato não se pode ficar condenando ninguém, mas esta história precisa ser muito bem esclarecida e o policial deve apresentar as provas.