Senador defende chicotear presos

[youtube Yo8hzviy-Xc]

Em discurso na tarde desta quinta-feira (6) no plenário, o senador Reditário Cassol (PP-RO), criticou o auxílio pago pelo governo federal às famílias dos presos, e defendeu o uso do chicote como forma de disciplinar os detentos.
“Facilidade para pilantra, vagabundo, sem-vergonha, que devia estar atrás da grade de noite e de dia trabalhar. E quando não trabalhasse de acordo, o chicote, que nem antigamente, voltar”, disse o senador.

O chamado auxílio-reclusão é um benefício pago pela Previdência Social aos dependentes do segurado preso, durante o período em que estiver sob regime fechado ou semi-aberto. Presos sob o regime condicional ou cumprindo pena em regime aberto não têm direito a receber o benefício.

“Não faz sentido o governo federal premiar a família de um criminoso e deixar familiares das vítimas sem nenhuma proteção social ou financeira. É um absurdo que a família de um pai morto pelo bandido, por exemplo, fique desamparada, enquanto a família do preso que cometeu o crime receba o auxílio previdenciário de R$863,60. O auxílio é maior até do que o salário mínimo aprovado pelo Congresso Nacional, que é hoje R$545,00”, disse o senador.

Cassol defendeu ainda que o Congresso Nacional faça uma mudança no Código Penal. “Nós temos de botar a mão na consciência, pensar para dar uma alterada no Código Penal, para modificar, fazer voltar um pouco do velho tempo. Nos velhos tempos não existia presídio, eram cadeias que viviam praticamente vazias. […] Hoje, quando libertado [o preso] sai dando risada, rindo ainda das autoridades. Em poucas semanas, em poucos meses está de volta”, afirmou.

Durante o discurso, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) pediu um espaço para manifestação, e criticou a posição de Cassol que defendeu o uso do chicote.

“Posso compreender a sua indignação, mas de maneira alguma aprovaria a utilização do chicote, porque seria uma volta a Idade Média”, afirmou.

G1

5 comentários para "Senador defende chicotear presos"

  • raimundo

    até que enfim um politico falou a verdade bandido não pode ter refresco o problema da violencia no nosso pai deve se em conta dessas leis bestas que ajudam a bandidagem, bandido tem que entra é no casseti pra pnsar duas vezes em fazer algo agora eu sou se fã cassol

  • hailton cruz sa

    ASSINO EMBAIXO DE TUDO QUE FOI DITO PELO SENADOR REDITARIO CASSOL,VAMOS PARAR DE DAR MOLEZA PRA BANDIDO,VAMOS TRATAR BANDIDO COMO TEM QUE SER TRATADO.

  • Paulo Bolivão

    Por causa de políticos como o Senador Suplici que o Brasil está enfrentando essa onda de violência é o mesmo discurso, será que umm bandido que mata com requinte de crueldade não é o mesmo que voltarmos a idade média ? Esse Senador aí está de parabéns, bandido tinha que ser exterminado, o povo tinha que votar em plebiscito se era a favor ou contra a pena de morte no Brasil.

  • FRANCISCO GAGLIANONE

    VERDADEIRO ABSURDO!!! UM SENADOR DA REPUBLICA OCUPAR A TRIBUNA PARA DEFENDER O CHICOTEAMENTO DE PRESOS, SERIA MELHOR INSTALAR O REGIME DOS AIATOLÁS AQUI NO BRASIL. ISSO É O QUE SE CHAMA JOGAR PRÁ TORCIDA…ELE DEVERIA ESTENDER A MUDANÇA DA LEI PARA OS SEUS PARES NO SENADO, POIS A GRANDE MAIORIA É DIGNA DE UMA BOA QUANTIDADE DE CHIBATADAS.

  • Paulo da Cohama

    Francisco Glaglione, quem deveria levar umas chibatadas era você, por causa das asneiras que tú escreve rapaz, você se lembra de um cidadão chamado champinha que achou-se no direito de estrupar e matar um casal de adolescentes que estavam acampando em São Paulo ? Se no Brasil fizesse cumprir o princípio constitucional de que todo o poder emana do povo, certamente já teríamos a pena de morte para crimes contra a vida e outros crimes hediondos.