Aluísio rebate críticas de Cutrim

O secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes disse em entrevista ao Ponto Final, na Rádio Mirante AM que ficou surpreso com as críticas feitas pelo deputado estadual Raimundo Cutrim (DEM). Segundo Aluísio muita coisa dita pelo deputado poderia ter sido resolvida quando ele, também foi secretário.

– Eu fiquei surpreso com as críticas e acho que elas não foram muito corretas. O que ele apontou como problemas na segurança ele enfrentou e não resolveu como secretário. Os dados da minha gestão são iguais ou inferiores à gestão do ex-secretário Cutrim. Ele fez críticas também às condições salariais, mas durante a gestão dele essa situação não foi resolvida. Eu acho que ele é um deputado, ele tem o direito de usar a Tribunal da Assembleia para dizer o que achar conveniente porque foi eleito para isto. Eu acho que a crítica por crítica não adianta. Que ele aponte os caminhos e ajude com críticas construtivas – explicou.

O secretário Aluísio Mendes reconheceu a necessidade de ações urgentes para que o número de casos de homicídios no Maranhão diminuam.

O deputado estadual, Raimundo Cutrim (DEM) estava em Teresina, mas fez questão de ligar para a Rádio Mirante AM e participar do programa. Ele descartou motivos pessoais e reafirmou as críticas que fez na Assembleia Legislativa.

– Não há nada de particular. Eu sou do governo Roseana Sarney, sou da base, mas não sou pau mandado de ninguém. A situação não está boa e eu disse qua tem que ser feito alguma coisa. Eu acho que nós estamos vivendo numa democracia e temos que ter a liberdade. Não é porque eu estou no governo que eu não vou falar o que penso. Nós temos problema de liderança na Assembleia Legislativa, eu não vou dizer que não – afirmou.

Uma resposta para "Aluísio rebate críticas de Cutrim"

  • Célia Ferreira

    Não quero entrar no mérito de quemn foi melhor ou pior, de quem fez mais e quem fez menos, mas acho que era hora de mudança e o Dr. Cutrim já tinha sido secretário. Só que o governo deveria fazer a mesma coisa em outras secretarias.