Reforma da Biblioteca deve ser concluída em outubro

A obra de reforma da Biblioteca Pública Benedito Leite já está com 70% dos serviços concluídos e a previsão é de que seja finalizada em outubro. Na manhã desta terça-feira (19), o secretário de Infraestrutura, Max Barros, acompanhado do promotor especializado na Defesa do Meio Ambiente, Fernando Barreto, do secretário de Cultura, Luís Henrique Bulcão, e da diretora da Biblioteca, Rosa Maria Ferreira Lima, esteve no local vistoriando os serviços.

O secretário lembrou que a atual administração recebeu a biblioteca interditada, sem nenhuma condição de atender à comunidade. “Com a obra, cobrada pela população, vamos entregar a sociedade um prédio praticamente reconstruído, uma vez ele apresentava muitos problemas, inclusive estruturais”, relatou Barros. “Nós estamos aqui, junto com o secretário de Cultura, com a diretora da Biblioteca, ouvindo sugestões para que essa obra atenda aos anseios da população”, completou.

Com a reforma, o prédio será climatizado e ganhará elevador para deficientes físicos. Terá novas instalações das redes hidráulica, elétrica e de informática. Além do prédio principal, que abriga a maior parte do acervo, a reforma inclui melhorias no prédio anexo. “O prédio será modernizado sem perder a sua arquitetura original”, observou o secretário.

Os 70% dos serviços que já foram concluídos foram executados, principalmente, no subsolo do prédio onde foram colocadas vigas e pilares que garantem a sua sustentação. A obra entra agora na fase de acabamento, segundo informou Max Barros. O prédio principal da biblioteca tem mais de 62 anos e, de acordo com o secretário, necessitou de cuidados redobrados; o anexo, apesar de mais recente, já tem 23 anos e nunca sofreu nenhuma intervenção de maior porte.

O promotor Fernando Barreto disse que é atribuição do Ministério Público fiscalizar a preservação do patrimônio cultural, daí sua visita à obra. “Com a colaboração e uma atividade consensual com o Estado, o Ministério Público está acompanhando a restauração de um bem cultural, que é algo que insere nas atribuições do MP”, disse Barreto.

Luís Bulcão observou que a reinauguração da biblioteca é esperada com grande expectativa. “Com a conclusão da obra, teremos uma biblioteca reconstruída, com as melhores condições e toda a comodidade para os leitores maranhenses”, ressaltou o secretário.

As informações são da Secom

7 comentários para "Reforma da Biblioteca deve ser concluída em outubro"

  • Riba

    ESSE SECRETÁRIO MAX BARROS SÓ NÃO FAZ NADA SOBRE O CASTELÃO. QUANDO É QUE ELE VAI COMEÇAR A RECUPERAÇÃO DO CASTELÃO? QUANDO????????????????????????????

  • Jorge Carvalho

    Esta obra da restauração da biblioteca é otima, mais para ficar melhor ainda serar precisso as autoridades conseguirem restuarar as praças ao lado da bibliotecas ex. a Odorico Mendes recuperar os bustos.

  • gojoba

    como disse o riba o secretario max nao ta nem ai para o futebol por isso nao faz nada no castelao

  • Francisco

    Bem lembrado, o governo só não faz mesmo é o Castelão que está se acabando.

  • virgulino

    como é que alguem que sonha em ser prefeito de são luis nao faz nada em relação ao estadio castelão
    governadora, bote esse moço pra trabalhar e reformar logo nosso estádio… se isso nao for feito nem pensem em pedir votos para o pessoal que gosta de futebol, pois ninguem vai apoiar quem deixa o futebol do maranhao morrer

  • gojoba

    o castelao nao tem importancia para o max se tivesse a obra ja tinha comecado

  • Tímon.

    O Max “provavelmente” deve ser mais um desses flabestistas da telinha para quem o futebol se resume nisso chato e batido. Tornou-se uma questão de cultura, ou descultura como queiram. Se não for, peço-lhe desculpas desde já. Só espero que não faça como a governadora que depois da conquista da série C propagou algures ser tricolor, mas deu seu voto à besta apocalíptica carioca lá no Congresso nacional. No mais,o Jorge Carvalho tem razão, necessário a restauração das praças e, sobretudo, evitar-se que a entrada da biblioteca continue servindo de banheiro público – um fedor insurpotável.