Prefeitos esvaziam audiência da Frente da Baixada

Vejam só como anda o interesse dos prefeitos em discutir os problemas da Baixada. Apenas quatro dos doze prefeitos que deveriam ter comparecido hoje, em Viana, para a audiência pública da Frente Parlamentar da Baixada Maranhense estiveram presentes: Viana, Cajari, Matinha, Anajatuba e Vitória do Mearim que foi representado pelo vice.

Os prefeitos de Arari, Conçeição do Lago Açu, Igarapé do Meio, Monção, Pedro do Rosário, Penalva e Pindaré ignoraram a Frente da Baixada. Mesmo com a ausência dos prefeitos, a audiência só terminou na metade da tarde.

Vocês estranharam? Isto não é novidade, no evento de lançamento da Frente da Baixada, na Assembleia Legislativa, no dia 16 de maio, apenas sete dos 21 prefeitos de cidades da Baixada Maranhense e Litoral Norte que ao todo somam 34 municípios se fizeram presentes.

O deputado Jota Pinto, presidente da Frente Parlamentar da Baixada adiantou ao BLOG que acredita que falta informação aos prefeitos sobre os objetivos da Frente.

– Alguns prefeitos me ligaram e deram algumas justificativas, mas talvez, os que não vieram já participaram de outras discussões sobre a Baixada, em outras épocas e não estão acreditando. Outros parecem não ter ainda, informações sobre os objetivos da Frente. Mas, apesar da ausência, a participação da população e de segmentos da sociedade organizada, além de representantes do governo foi muito importante – explicou.

Uma segunda audiência pública vai ocorrer neste sábado, no Centro de Convenções, em São João Batista. Foram convidados os prefeitos de São João Batista, Cajapió, Matinha, Olinda Nova, São Bento e São Vicente Férrer. Outras duas audiências públicas serão realizadas em Pinheiro (8) e Cururupu (9).

Foto: Agência Assembleia

9 comentários para "Prefeitos esvaziam audiência da Frente da Baixada"

  • Fernando Nascimento

    É que os prefeitos sabem que vão perder o tempo deles acreditando em historinhas dos deputados e por isso ninguém vai. Pode esperar que isso aí vai ser do mesmo jeito de outras que já tiveram e não resolveu nada.

  • Ricardo

    É POR ISSO QUE AS COISAS NÃO MUDAM NO NOSSO ESTADO.

  • Silvia Lima

    Ficar apenas em conversa não resolve nada. A Baixada Maranhense é uma região que carece de uma atenção maior do Governo. è necessário que se tenha uma política voltada para a região e não vejo nada neste sentido. A atitude da Assembléia Legislativa é bastante louvável, mas é preciso que o Governo queira, de fato fazer as coisas. Estou sentindo também que falta uma participação firme do Governo e não estou sentindo isso até agora.

  • decepcionada

    Não se trata de desinteresse. Na verdade, o que houve foi uma represália dos prefeitos ao governo e a assembléia. Eles, aliás, NINGUEM, anda satisfeito, mas nem um pingo satisfeito com o Governo Roseana e nada que os deputados digam irá refrescar, no momento, essa insatisfaçao.

  • Pablo Costa

    É QUE OS PREFEITOS NÃO ACREDITAM NEDDES DEPUTADOS ISSO É MUITA CONVERSA E DINHEIRO JOGADO FORA.

  • Francisco

    Esses prefeitos são uns desiteressados mesmo você falou corretamente.

  • Rita Lima

    Falta de interesse mesmo você tem toda razão esses prefeitos não fazem nada tudo depende de recursos do governo e quando é para discutir um assunto eles não comparecem, mas se tivesse dinheiro, algum convênio estariam todos lá. É melhor não fazer nada porque não vai resolver nada não.

  • Manoel Nunes

    Meu Deus até quando isso esses deputados só querem é aparecer não fazem nada pelo Maranhão e querem iludir o nosso povo da Baixada. Mas a gente sabe o que eles querem e o troco virá.

  • Herasmo Leite

    Universidade da Baixada: assunto que deveria ser discutido na audiência da Frente Parlamentar da Baixada, no próximo dia 8, em Pinheiro
    No próximo dia 8, sexta-feira, a Frente Parlamentar de Defesa da Baixada e do Litoral Maranhense estará realizando Audiência Pública em Pinheiro. Esta será a terceira audiência da Frente e o evento acontecerá na Câmara Municipal, com participação de lideranças políticas e comunitárias dos municípios de Alcântara, Bacurituba, Bequimão, Palmeirândia, Peri-Mirim, Presidente Sarney e Santa Helena.

    Aproveito para sugerir as nossas lideranças para priorizarem na pauta uma ampla discussão relacionada ao transporte marítimo de Ferry Boat, como preço das passagens, consideradas uma das mais caras do país, cumprimento de horários, conforto para o passageiros, etc.

    Outros assuntos importantes que poderiam e deveriam ser discutidos são: falta de investimentos por parte dos governos federal e estadual na região, segurança pública, recuperação de estradas e a criação da Universidade Estadual da Baixada – UEB.