O velório, o acidente e as últimas palavras…

A TV Mirante trouxe no JTMV 2ª edição a cobertura completa da morte do deputado federal, Luciano Moreira (PMDB-MA). Em três reportagens você acompanha o velório, o acidente, a trajetória e as últimas palavras de Luciano Moreira. As reportagens são de Regina Souza e Tiago Soares.

[youtube G6yKwkuZSWU]

[youtube fKNpgFDmj_g]

[youtube ALmpESAqMWk]

2 comentários para "O velório, o acidente e as últimas palavras…"

  • Diana Serra

    Infelizmente temos que assistir a manchetes como essas, de mortes por acidentes envolvendo animais nas pistas.

    De muita repercussão, pois foi a morte de alguém de vida pública, que mais uma vez traz à tona a irresponsabilidade de muitos. A maior vítima é o pobre animal, ou os animais que morrem a toda hora, em pistas nas estradas ou nas ruas das nossas cidades.

    Porque o verdadeiro vilão vive impune, na prática desse crime ambiental: O HOMEM, os tutores desses animais, por permitirem que fiquem soltos sendo ou fazendo vítimas.

    E quantas pessoas anônimas morrem também da mesma causa aumentando a incidência por esse tipo de morte?

    Diariamente vemos mortos nas nossas ruas, pobres cães ou gatos que por seu pequeno porte não conseguem sobreviver às poderosas máquinas, mas nas estradas é diferente, o páreo é mais dificil, aí o jogo acaba empatado.

    Eu senti muito a morte de um político diferenciado, como foi o Luciano Moreira, que pela sensibilidade com as causas sociais, talvez viesse a ser um contribuinte para a causa desses seres tão vitimados pelo descaso dos humanos.

    Situações como essas precisam ter um fim, entretanto, será necessário a participação de todos, para que haja proteção de ambos os lados.

    Corroboro com o pensamento da afilhada de Gastão Vieira: O que somos? O que valemos? É, nada somos! Nada valemos, Tamires! Então por que queremos tanto? Por que alguns tem muito e outros nada tem? Por que, quanto mais tem, mais querem? Por que tanta briga por poder? Para onde vamos? Vamos aonde o dinheiro não tem valor, o poder não existe. O único bônus é o bônus-hora, bônus do trabalho. Ele que nos permite a ascensão até JESUS. Por que caixão não possui gaveta? Por que o único patrimônio que levamos são os nossos pensamentos, sentimentos e ações.

    Atitudes estas para com o nosso próximo e principalmente para com aqueles indefesos: os animais. Qual a diferença entre nós e eles? Quem é mais solidário? Quem possui mais compaixão? Quem ama mais, sem exigir nada?

    Deputado Gastão Vieira, concordo, talvez agora seja o momento para uma profunda reflexão no que estamos fazendo, ou melhor, deixando de fazer ?

    Fiquem em Paz!!!

    http://blog.dianaserra.com.br

  • NILO SERGIO DA SILVA RODRIGUES

    O Dr. Luciano Moreira morreu!
    Esta frase, dita por minha esposa após atender a um telefonema, quase ao final da noite de dezesseis de junho, me soou estranhamente; pois parecia relatar uma situação irreal, onde o nome não combinava com o verbo. Minha incredulidade se esvaiu no momento seguinte, quando outra ligação recebida confirmou a tragédia que cortou abruptamente uma trajetória de extraordinário sucesso construída, em tempo relativamente curto, em três Estados onde Luciano Moreira deixou sua indelével marca.
    A competência profissional era inquestionável, mas sua presença foi marcada principalmente por sua constante preocupação e atuação nas ações voltadas para o benefício das camadas sociais menos favorecidas. Descrevê-las seria redundante, haja vista tudo o que já foi falado nos jornais e nos blogs que noticiaram sua morte.
    Com certeza, ele foi um dos políticos, dessa nova safra, mais queridos pelo povo maranhense, sendo quase unanimente reconhecido. Mas, evidentemente, ninguém consegue agradar a todos ao mesmo tempo e, aqui ou ali, surgem algumas vozes que, por motivos não muito claros, tentam denegrir sua imagem.
    A acusação de que fora responsável por demissões de servidores estaduais na década de noventa é totalmente injusta e leviana, pois essa atitude foi desencadeada por força de ação do Ministério Público que cobrou do Governo do Estado a demissão de todos os servidores contratados sem concurso. A contragosto, Luciano Moreira teve que acatar a Lei, mas não desamparou esses servidores, pois incentivou e forneceu os mecanismos necessários para a formação de uma cooperativa profissional, que foi então contratada, através de licitação, para a execução dos serviços antes realizados por esses profissionais, evitando assim um grave problema social de desemprego que afetaria centenas de famílias de maranhenses. Infelizmente, as deficiências na gestão dessa cooperativa causaram seu insucesso posteriormente.
    Sua capacidade de trabalho era extraordinária e suas atividades diárias se encerravam, invariavelmente, após as vinte e três horas (com evidentes sacrifícios de seus familiares, privados de sua presença por um tempo maior).
    “Devia ter trabalhado menos, complicado menos, ter visto o Sol se pôr” (EPITAFIO – TITÃS)
    Sua fala mansa e seu trato agradável e educado com o público e com seus colaboradores, entretanto, não transigiam na firmeza de seus objetivos em busca da eficiência e da eficácia do serviço público, baseadas num planejamento de alta qualidade.
    Sua imensa capacidade de trabalho ficou evidenciada ao longo de sua primeira campanha para deputado federal. Sem nenhuma experiência política prévia, o Dr. Luciano trabalhou arduamente, visitando todos os municípios maranhenses, ouvindo as comunidades locais e se comprometendo com suas reivindicações; conseguindo, graças ao seu esforço, uma expressiva votação que o colocou entre os quatro primeiros mais votados.
    Os compromissos assumidos vinham sendo cumpridos religiosamente, em um permanente contato com seus eleitores, através das viagens realizadas àqueles municípios nos finais de semana – o que, de certa forma e indiretamente lhe causou a morte em uma estrada ao retornar de um desses compromissos. Certamente, sua trajetória prometia atingir patamares ainda mais elevados no cenário político nacional.
    Por tudo o que fez Luciano Moreira, a sua trajetória não pode ter sido em vão. Seus exemplos deveriam continuar norteando seus colaboradores e políticos desse Estado na busca permanente do desenvolvimento social e econômico do Maranhão.
    “Navegar é preciso; viver não é preciso”.
    (Fernando Pessoa)
    NILO SERGIO S. RODRIGUES
    Amigo e Colaborador