Ministro dos Esportes manda recado…

O recado do ministro dos Esportes, Orlando Silva a governadores, prefeitos e iniciativa privada foi claro.

“Precisamos avançar, governos, clubes e iniciativa privada, para fazer do esporte mais do que histórias isoladas de esforço pessoal e familiar como as de atletas que estão neste evento”, disse durante o Fórum Nacional do Esporte.

Não resta dúvida que o governo Federal vem tentando fazer a sua parte. Nunca se investiu tanto no esporte como do governo Lula para cá. O país até se credenciou a sediar a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016.

Agora, o Ministro Orlando Silva entende que é preciso ir mais longe.

E o primeiro passo é estimular a adesão à Lei de Incentivo ao Esporte. A lei permite o investimento de até 1% do Imposto de Renda devido pelas empresas em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. O ministro afirmou que espera aumentar os investimentos, por meio desse mecanismo, dos R$ 180 milhões alcançados no ano passado para mais de R$ 250 milhões neste ano.

No Maranhão, a Lei de Incentivo ao Esporte é de autoria do então deputado estadual, Joaquim Haickel que atualmente é o secretário de Esporte e Lazer. O projeto deverá ser encaminhado à Assembleia Legislativa pelo governo do Estado, mas não há informação sobre quando isto deverá ocorrer. A pergunta que faço é: o que o governo do Maranhão está esperando? Vai continuar esperando o dinheiro cair do céu?

De acordo com o projeto, todas as empresas de pequeno, médio e grande porte que recolhem ICMS no Maranhão poderão apoiar os projetos esportivos e culturais que serão encaminhados e aprovados pelas respectivas secretarias. Algo em torno de R$ 10 milhões (1% do ICMS recolhido das empresas) estarão disponíveis para os projetos esportivos amador e profissional. Num segundo momento serão beneficiados os projetos culturais.

Mas entendo que ação dos governos e das prefeituras não pode ficar apenas em função da Lei de Incentico ao Esporte. É necessário ter políticas públicas voltadas ao esporte. É preciso ir além dos discursos. É hora de ação.

No caso da iniciativa privada acho não precisa mais ser estimulada. Ela deve demonstrar sensibilidade e destinar um pouquinho só do seu lucro no esporte, na cultura, enfim, em outras áreas. Deve participar mesmo da vida da cidade onde atua.

Porque o governo e as prefeituras não buscam parcerias com a iniciativa privada para que possam recuperar as nossas praças esportivas, ajudar os clubes, atletas, enfim porque não se mexem?

Que o recado do ministro Orlando Silva sirva como alerta. Sinceramente é o que eu espero e os desportistas também.

Uma resposta para "Ministro dos Esportes manda recado…"

  • Lourdes

    A FIFA & CBF têm sido preconteituosas com Salvador/Belo Horizonte, não dá pra defefinir somente a incompetência dos organizaores paulistas, como já há fortes indícios de falhas fluminenses com as obras do Maracanã. Há um favorecimento inaceitável, já que Belo Horizonte e Salvador, ambas têm se desempenhado melhor. Com base no critério, não seria o caso das 2 cidades, que tb sabiam das dificuldades e despesas para a realização do evento, venham ser escolhidas? Salvador fica com a abertura e Belô com o encerramento? Poe que tudo que se faz no Brasil, tem sempre que ser entre o eixo Rio-São Paulo? Aliás, principalmente a capital fluminense tem sempre que ser o bam-bam de tudo? Assim como São Paulo tá quase fora de cena, chegou a vez do Rio, parar de ofuscar as outras capitais, baixar um pouco a bola, deixar o Sol tb brilhar pra os outros. O Rio já vai cediar as OLIMPÍADAS em 2016, pelo menos a FIFA, devia ficar com os olhos bem abertos, com o pé atrás.Parar de olhar pra BH e Salvador, como se elas fossem incompetentes, nos últimos tempos, ambas têm feito seu dever de casa, ao contrário do Rio e São Paulo que estão com sérios problemas nas obras e o Rio já vai ter que deixar dinheiro reservado para as OLIMPÍADAS. Será que a capital fluminense terá dineiro em cx em tempo record pra bancar em apenas 2 anos, 2 garandes eventos? Sei não! O Ricardo Teixeira e a CBF, puxam sardinha pra capital fluminense, sabe-se lá por qualquer razão ou circunstância. Salvador fica com a abertura e Belô com o encerramento e zefinir, é isso aí!…