… Greve, greve, greve….

Para tudo. Motoristas, professores, policiais, enfim… Quando é que vamos ter uma greve no futebol para mudar as coisas?

Motoristas ameaçam parar outra vez

O presidente do Sindicato dos Rodoviários do Estado do Maranhão, Dorival Sousa, denunciou a demissão dos motoristas e cobradores dos transportes coletivos em função da greve da categoria realizada na semana passada.

Em reunião, ontem (31), com representantes das empresas Taguatur e São Benedito, foram informados sobre as demissões de rodoviários. Dorival Sousa reconhece que todo empregador tem por direito demitir o funcionário a partir do momento em que não está rendendo e desde que pague os seus direitos. Ele disse que o Sindicato dos Rodoviários não vai aceitar é a imposição dos empresários demitindo os trabalhadores por justa causa.

– Nós não aceitamos demissão por justa causa. Iremos defender os direitos dos trabalhadores. Realizaremos nesta quinta-feira, dia 2, às 15h, uma Assembleia Geral com os funcionários de todas as empresas. Fomos informados que a empresa Maranhense demitiu funcionários por justa causa. Alguns empresários têm tratado os trabalhadores com brutalidade, coação. Estão demitindo e mandando o funcionário procurar os direitos na Justiça. Eles estão aproveitando a oportunidade da greve para demitir, inclusive trabalhadores com mais de 15 anos na empresa – advertiu em entrevista ao Ponto Final, na Rádio Mirante AM.

O Superintendente do Sindicato dos Empresários do Transporte Coletivo de São Luís, (SET), Luis Cláudio Siqueira, garantiu que algumas empresas estão demitindo é uma avaliação que cada uma delas fez e não há interferência do SET nesse processo.

De acordo com Luís Cláudio, muitos desses rodoviários demitidos foram flagrados em badernas durante o período da greve, mas outros casos fazem parte de uma rotina comum nas empresas. “Num universo de 5 mil rodoviários, mudanças em que admissões e demissões são comuns. Mesmo fora de um período de greve as demissões são encaradas normais”, justificou.

Delegados anunciam paralisação para amanhã

O presidente da Associação dos Delegados da Polícia Civil do Estado do Maranhão (Adepol), delegado Marcone Lima, confirmou em entrevista ao programa Ponto Final, na Rádio Mirante AM a greve da categoria a partir das 14h desta quinta-feira. Ele garantiu que a mobilização dos delegados é pacífica e vai respeitar todas normas da lei de greve para não causar transtornos à população.

O delegado Marcone Lima explicou que a categoria está reivindicando 10% de reajuste salarial, divididos em 5% e mais 5% de hora extra, tendo como base a reposição parcial da inflação de 2009/2011.

“Não estamos pedindo aumento salarial ao governo. Queremos apenas que se estenda aos delegados o que já foi dado todas as outras carreiras da Polícia Civil. Isso não representa aumento salarial, mas uma reposição inflacionária do período 2009/2011, ou seja, pelo menos parcial”, colocou.

Leia mais no Imirante

Uma resposta para "… Greve, greve, greve…."

  • Luísa

    MEU DEUS QUE TANTA GREVE. NINGUÉM AGUENTA MAIS. GREVE DE MOTORISTAS DE NOVO? ISSO É UMA PIADA.