Judô

Um encontro para aprimorar o nível do judô maranhense. Durante três dias (23 a 25 de março), judocas do Centro de Treinamento Emílio Moreira tiveram a oportunidade de conversar e de trocar experiências com o sensei Hatiro Ogawa, coordenador técnico do Projeto Futuro. Esta ação é desenvolvida pelo governo de São Paulo em parceria com a Federação Paulista de Judô com o objetivo de formar atletas de alto rendimento.

Com o tema a “História e filosofia do judô – fundamentos do alto rendimento”, o encontro da última semana foi realizado no Ginásio Paulo Leite. Para o professor Emílio Moreira, idealizador do evento, é preciso que haja contato dos atletas maranhenses com os profissionais dos principais centros esportivos do país para que os judocas maranhenses consigam melhorar.

“Este evento só foi possível graças à parceria entre as federações de judô de São Paulo e do Maranhão com o Centro de Treinamento Emílio Moreira. Esta é uma reciclagem para elevarmos o potencial dos atletas visando resultados no futuro”, explicou Emílio Moreira.

Hatiro Ogawa avaliou como “rico” de talentos o judô maranhense e explicou ser necessária a integração do Maranhão com os outros centros esportivos do país. “Hoje o judô está globalizado. Aqui no Maranhão, o judô é muito rico, mas falta aprimorar. E essa nossa experiência é para trazer melhorias para os judocas”, disse.

O presidente da Federação Maranhense de Judô, Francisco Neto, também avaliou como positivo o encontro da última semana. “É um encontro importante porque é com uma pessoa referência no judô nacional. Para nós é uma satisfação e esperamos que nossos atletas aproveitem”, explicou.

Projeto Futuro

O Projeto Futuro é desenvolvido pelo governo de São Paulo em parceria com a Federação Paulista de Judô para formar atletas de alto rendimento. Atualmente, o projeto atende 48 atletas, sendo 32 da categoria masculina e 16 da feminina.

A cada ano é realizada uma seletiva para escolher os atletas que participarão do projeto. Judocas entre os 15 e 17 anos, de todas as regiões do país, participam da seletiva.

Os atletas selecionados para o Projeto Futuro moram no próprio centro de treinamento em São Paulo, onde recebem alimentação, assistência médica, psicológica, acompanhamento de nutricionistas e se preparam para as competições. O requisito básico é que o atleta deva estar estudando e represente alguma instituição paulista nos campeonatos. Alguns judocas chegam até a receber bolsas de estudo em universidades particulares.

De acordo com o coordenador técnico do projeto, sensei Hatiro Ogawa, este projeto funciona de forma ideal para o crescimento e aprimoramento dos judocas. Para o sensei, o ideal é que existissem mais projetos como este no país. “Se tivéssemos pelo menos um projeto deste em cada Estado, teríamos um número de atletas top de linha em grande quantidade”, finalizou.

Reportagem: Paulo de Tarso Jr / Fotos: Biaman Prado

Seja o primeiro à comentar em "Judô"