Fluminense continua vivo na Libertadores

O Fluminense entrou em campo, nesta quarta-feira, sabendo que a vitória era essencial para continuar dependendo apenas de si na Libertadores. A torcida, que compareceu em pequeno número (13.158 presentes), fez seu papel e apoiou do primeiro ao último minuto. Até jogadores que vinham sendo vaiados, como Julio Cesar, tiveram seus nomes gritados. Mas foi sofrido. Evocando mais uma vez o lema “time de guerreiros”, o Tricolor ficou duas vezes atrás do placar, mas conseguiu a vitória sobre o América-MEX por 3 a 2 e segue vivo na competição. Deco, que voltou ao time após dois meses fora por conta de uma lesão na coxa, marcou o gol da vitória aos 42 do segundo tempo (Gum e Araújo fizeram os outros do Flu. Sanchez e Digão, contra, marcaram para o time mexicano).

Com o resultado, o Fluminense fica com cinco pontos e assume a terceira posição do Grupo 3. O América-MEX segue em segundo, com seis, logo atrás do Argentinos Juniors, que tem sete.

O Fluminense volta a campo pela Libertadores no dia 6 de abril, contra o Nacional-URU. O jogo será disputado no Uruguai. No dia seguinte, o América-MEX recebe o Argentinos Juniors. O Tricolor, entretanto, já tem um outro compromisso neste domingo, pelo Campeonato Carioca. O time das Laranjeiras encara o Vasco pela quinta rodada do estadual.

Antes da bola rolar, o torcedor fez questão de demonstrar o ressentimento com o ex-técnico Muricy Ramalho, que deixou o clube disparando críticas à estrutura do clube. Em faixas, a torcida chamou o treinador de “amarelão”, “traíra” e “mentiroso”. Os torcedores também gritaram o nome de Abel Braga, que conversou com o presidente Peter Siemsen e acertou sua volta ao Tricolor em junho, quando termina seu contrato com o Al-Jazira (Emirados Árabes Unidos).

Leia mais no Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "Fluminense continua vivo na Libertadores"