Esporte nas comunidades indígenas e quilombolas

Parceria firmada entre as Secretarias de Igualdade Racial (Seir) e de Esporte e Lazer (Sedel) vai promover atividades esportivas e culturais em bairros da periferia de São Luís e comunidades indígenas e quilombolas. A decisão foi tomada, no fim da tarde desta quarta-feira (26), durante reunião entre os secretários Claudett Ribeiro e Joaquim Haickel. As ações terão início ainda neste semestre.

O objetivo é desenvolver atividades que envolvam basquete de rua, hip-hop, encontro de capoeiristas, olimpíadas em comunidades indígenas e quilombolas, além da formação de jovens quilombolas como agentes de lazer. “Essa parceria vai fomentar ações afirmativas nas áreas de esporte e lazer com crianças e jovens negros, quilombolas, indígenas e comunidades tradicionais”, assinalou a secretária de Igualdade Racial, Claudett Ribeiro, ao lado da secretária adjunta Benigna Almeida.

Os campeonatos de basquete e hip-hop reunirão jovens que residem em área de maior risco e vulnerabilidade social, caso da Liberdade, Coroadinho e Barreto. Segundo o projeto, as partidas dos campeonatos serão realizadas nesses bairros após as 22h, pois é a partir deste horário que é registrado o maior número de ocorrências criminais. A proposta de Olimpíadas nas Comunidades Indígenas incluirá atividades culturais inerentes aos índios, como disputas de arco e flecha e levantamento de toras, entre outras.

“Essa é a primeira das inúmeras parcerias que serão firmadas entre a as duas secretarias, pois ambas trabalham visando levar ações de cidadania e elevar a qualidade de vida do maranhense”, observou o secretário de Esporte e Lazer, Joaquim Haickel.

O projeto é respaldado no artigo 19 do Estatuto da Igualdade Racial, segundo o qual a população afro-brasileira tem direito a participar de atividades educacionais, culturais, esportivas e de lazer, adequadas a seus interesses e condições.

As informações são da Secom/Governo do Maranhão (Foto: Antônio Martins)

Seja o primeiro à comentar em "Esporte nas comunidades indígenas e quilombolas"