O que falta para o MP agir no caso do futebol?

Não é de hoje que ouço dizer que o Ministério Público através da Promotoria do Consumidor pretende iniciar uma investigação no futebol do Maranhão, mais precisamente na Federação Maranhense de Futebol.

Coragem e vontade de começar é o que não falta para a promotora Lítia Cavalcante. Todas as vezes que conversamos, Lítia demonstra preocupação e sabe o quanto os desportistas esperam dela quando o assunto é o futebol.

Porém, não é fácil para ela, com o número reduzido de funcionários resolver tantos pepinos que vão parar na Promotoria do Consumidor. É uma confusão atrás da outra. E pouca, pouca gente mesmo para trabalhar. Sem armas, nem Lítia, nem ninguém poderá lutar.

Pois bem, já está na hora do Ministério Público dotar a Promotoria do Consumidor da estrutura necessária, capaz de responder com eficiência e rapidez aos anseios da população. É por falta de estrutura que estas e outras questões tão importantes continuam sem respostas. É como se muitas coisas não tivessem importância alguma para o Ministério Público que só costuma agir quando provocado. No caso do futebol, o MP ainda precisaria ser provocado? Tá na hora é de agir minha gente!

Só assim, investigações como a do futebol maranhense, de fato poderão ser iniciadas. Do jeito que está o tempo continua passando e o futebol mergulhando numa crise cada vez maior.

5 comentários para "O que falta para o MP agir no caso do futebol?"

  • Luis Carlos

    O MP do age quando tem interesse. Eles demonstram não ter preocupação com o futebol.

  • Fernando

    O que faz o Ministerio publico mesmo?

  • Luisinho

    A Litia sozinha não resolve ela precisa ter a condição de trabalho vamos Ministerio publico mostre a sua cara

  • Tímon

    Realmente se invocamos o Código de Defesa do Consumidor não nos resta outra opção senão aguardamos a ação do Ministério Público. Entretanto, estamos falando de leis federais e não vejo o porquẽ da competência exclusiva do Promotoria do consumidor, já que temos, no cipoal de aberrações da FMF e de seu Alberto Ferreira, afrontas ao Estatuto do Torcedor, o que estende a competência aos demais promotores federais. Falta vontade e comprometimento. A Senhora Lítia Cavalcante não deveria estar sozinha, pois há muitos promotores por aí que poderiam fazer algo também. O problema é que eles estão semelhantemente ocupados assistindo a “dengue” carioca na telinha da REDE GLOBO que neste final de semana se suplantou ao mostrar aquele amistoso horroroso do seu protegido time DÁ NOJO.

  • Joaquim Aguiar

    COMENTA-SE ,CRITICA-SE E NADA DE CONCRETO ACONTECE .NEM OS CLUBES ,NEM O TJD,NEM O MP TOMAM PROVIDENVCIAS DE VERDADE .SERÁ QUE A CBF SABE DA METADE DAS IRREGULARIDEDES OCORRIDAS NO NOSSO FUTEBOL EM ESPECIAL NA FMF? PORQUE ESTAS MATERIAS, ESTAS PROVAS NÃO SÃO ENCAMINHADAS ? OUTRO PROBLEMA É O DESPERTICIO DO DINHEIRO PUBLICO NO CASTELÃO ,COSTA RODRIGUES E NHOZINHO SANTOS .CASTELÃO QUASE R$50.000.000,00,COSTA RODRIGUES FALA-SE EM R44.000.000,00 E O NHOZINHO SANTOS QUE GASTOU R4700.000,00 EM REFORMAS E ATÉ HOJE NÃO TEM UMA ILUMINAÇÃO QUE PRESTE E OUTROS PROBLEMAS DE INFRA-ESTRUTURA ? TUDO ISTO SERIA SUFICIENTE PARA TOMADA DE VÁRIAS PROVIDENCIAS .SERÁ QUE SÓ AQUI AS COISAS NÃO MUDAM ,NÃO ACONTECEM ?