América do Amazonas se defende

O Portal Futebol Interior entrou em contato com o advogado Osvaldo Cestário Filho, que irá defender na próxima sexta-feira, o América-AM, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que está sendo acusado de ter escalado de forma irregular o volante Amaral.

O advogado explicou que a denúncia do Joinville é que o contrato do jogador foi rescindido no dia 1 de julho e seu nome voltou a aparecer no BID apenas no dia 15 de outubro, com isso, no duelo de ida das quartas-de-final atuou de forma irregular.

Mas, Cestário garantiu ao FI, que o clube tem o BID do dia 16 de julho, em que o nome do volante aparece de forma regularizada. “Sempre cobram os times por não se prevenir, mas o América-AM tem impresso, um dia antes de começar a competição, todos os jogadores que estavam regularizados para atuar e o nome do Amaral está na lista”.

Cestário afirmou que levará toda esta documentação ao julgamento e irá pedir uma explicação, já que o clube não teve motivo algum para inscrever o atleta novamente. “O América não fez nada de diferente para o jogador ser inscrito novamente, acredito que teve um erro de sistema. Mas, vamos aguardar ao julgamentou”, frisou o advogado que está confiante na absolvição do clube amazonense.

Sobre o julgamento do Madureira, que acontece nesta quinta-feira, ele garantiu que vai acompanhar e dependendo do resultado também poderá usar em sua defesa. “Vou acompanhar o julgamento, se o Madureira ganhar pelo Cente ter feito a acusação fora da data, também poderei usar isto na minha defesa”, finalizou o Osvaldo Cestário Filho.

Agência Futebol Interior

Seja o primeiro à comentar em "América do Amazonas se defende"