O bombeiro do Timão

O “bombeiro” Ronaldo está novamente pronto para o incêndio. Em uma temporada repleta de lesões, o Fenômeno volta a ficar à disposição e vai enfrentar o Guarani, domingo, em Campinas, em um momento muito delicado para o Corinthians. O Timão não vence há seis rodadas, se afastou um pouco da briga pelo título e agora já tem até ameaçada a classificação para a Taça Libertadores de 2011.

– Estou aqui para apagar o fogo também, resolver problemas. Infelizmente, não pude contribuir da melhor maneira, que é jogando. A partir de domingo, estarei à disposição. Espero ser importante na volta ao time, espero ser decisivo como sempre fui. É uma pena ter sofrido com tantas lesões. É o melhor momento para voltar. É um momento decisivo, o campeonato está aberto. Estamos a cinco pontos do líder e temos um confronto direto com eles. Temos grandes chances de ser campeões – afirmou.

Esta não é a primeira vez que Ronaldo concede entrevista em situações complicadas do Corinthians na temporada. Anteriormente, o Fenômeno foi “escalado” para falar um dia depois da eliminação na tão sonhada Taça Libertadores. Ele, aliás, não esconde que precisa trabalhar para proteger o grupo das críticas.

– Prefiro que batam em mim do que nos meus companheiros. Eu me sinto na obrigação de fazer essa proteção porque não estou dentro de campo. O problema está dentro de campo. Acontece com grandes clubes que estão lutando para não serem rebaixados – disse.

Ronaldo viveu um ano de muitos problemas. Além da derrota no torneio sul-americano, o Fenômeno teve de conviver com inúmeras lesões. Quando parecia retornar após atuar contra o Atlético-PR, voltou a se lesionar na coxa esquerda e se ausentou por nada menos que dez rodadas. Recuperado, ele é nome certo diante do Bugre no fim de semana.

– O momento é difícil, não era o que pensávamos, mas temos que pensar positivo. São seis jogos sem vitória. No entanto, estamos a cinco pontos do líder. Essa distância não é tão grande para correr atrás em nove jogos. Espero estar à disposição do treinador e do clube para
poder jogar as nove partidas – ressaltou.

Ronaldo pediu também a ajuda da torcida para que o Timão consiga sair desta situação.

– O torcedor tem que torcer para nós, vibrar, acreditar. São nove jogos, nove finais. Nós precisamos da nossa torcida do nosso lado do início ao fim, gritando até o último minuto, exatamente como eles fazem. Temos que fazer de tudo, darmos as mãos e nos ajudar sempre para conseguir bons resultados.

Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "O bombeiro do Timão"