Calote do Flamengo

O colombiano Cristian Borja até agora não caiu nas graças da torcida rubro-negra. O atacante veio contratado por empréstimo de um ano ao Caxias, do Rio Grande do Sul, por R$ 300 mil a serem repassados ao clube em três vezes. O problema é que, prestes a vencer a terceira parcela, o clube gaúcho reclama não ter recebido nem a primeira.

Segundo a assessoria de imprensa do Caxias, o que havia sido acertado entre Jorge Machado, empresário do atleta, e o Diretor Executivo de futebol do Flamengo, Zico, não foi cumprido. A terceira parcela vencerá no próximo dia 20 deste mês e o Caxias aguarda receber ao menos a primeira ou uma simples satisfação do clube carioca.

Procurado pelo Lancenet!, Zico e o Gerente Isaías Tinoco disseram que o assunto estaria sendo resolvido pelo vice de finanças, Michel Levy. Tentamos contato com o mesmo, mas não fomos atendidos.

Em conversa por telefone com o empresário do jogador, Jorge Machado disse que o Caxias não foi tratado com o devido respeito.

– Foram negociados dois jogadores pelo Caxias. O Roberson com o Internacional-RS e o Borja com o Flamengo. O primeiro foi pago normalmente pelos colorados e o segundo nem ao menos uma satisfação. O meu sócio Bismarck (ex-jogador) foi algumas vezes ao Flamengo, mas nenhuma posição foi passada. É uma falta de respeito com o Caxias que é organizado e tem planejamento, algo que não há no Fla há muito tempo – reclamou.

O empresário fez questão de destacar que o fato da negociação ter sido feita com Zico pesou bastante:

– A negociação só foi fechada única e exclusivamente por conta da camisa do Flamengo e da credibilidade do Zico, que é uma pessoa fantástica, sendo o único que nos atende sempre – afirmou Jorge Machado.

Lancepress

Seja o primeiro à comentar em "Calote do Flamengo"