Contra o calor

Uma liminar expedida pela Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul proíbe que os jogos do Campeonato Gaúcho sejam entre 10h e 18h por causa das altas temperaturas características desta época do ano.

A medida já vale para a rodada de hoje e atinge as duas divisões do Gaúcho. A ação foi movida pelo Sindicato dos Atletas Profissionais do Rio Grande do Sul, que alega que o calor tem prejudicado a saúde dos atletas.

A liminar não define se a proibição vale para todos os jogos até o final do torneio. Se a Federação Gaúcha de Futebol não respeitar a decisão, terá que pagar uma multa diária de R$ 150 mil. A entidade tenta cassar a decisão provisória.

“Essa é uma preocupação da categoria desde o ano passado. Tentamos chegar a um acordo com a federação, mas vimos que tínhamos de agir e entramos na Justiça”, diz o advogado do sindicato, Décio Neuhaus.

Na última quarta-feira, quando o Grêmio empatou com o São Luiz por 1 a 1 em jogo à tarde, Porto Alegre registrou a maior temperatura desde 1958 –38,5C. Até o ex-jogador Batista desmaiou antes de comentar a partida para a TV.

Para o diretor jurídico da Federação Gaúcha, Luiz Fernando Costa, havia outras maneiras de atenuar os efeitos do calor. “Podemos discutir mais paradas técnicas durante os jogos, melhorar a hidratação dos jogadores. Mas por que proibir os jogos agora, com a tabela divulgada há 60 dias?”, diz Costa.

Para a federação, a mudança dos horários vai prejudicar os clubes que assinaram contratos de transmissão com redes de TV. Segundo o advogado do sindicato, a justificativa não é válida, já que, no caso da segunda divisão do campeonato, os jogos não são transmitidos. A federação diz que, na divisão de acesso, os clubes definem os horários e que jogos à noite iriam prejudicar os times com estádios sem refletores, caso de equipes menores do interior.

A assessoria do Grêmio informa que apoia a decisão de transferir os jogos para depois das 18h. Mas diz que ainda não foi informada pela federação sobre mudanças na partida contra a Ulbra, prevista para as 17h de domingo, em Canoas. O time informa que nada muda nos contratos de transmissão, já que a decisão é da Justiça.

Além do Gaúcho, os campeonatos estaduais de São Paulo e Minas Gerais também têm jogos pela manhã. O principal motivo alegado pelas organizações dos torneios é o contrato de transmissão das partidas.

“O horário dos jogos é solicitado pela TV Globo, detentora dos contratos televisivos”, comunicou a Federação Paulista de Futebol por meio de sua assessoria de imprensa.

“Os jogos são nesse horário para fugir da concorrência com a televisão. Mas as equipes já estão até acostumadas”, disse Edmar Francisco Pires, chefe do departamento de futebol da federação mineira.

Saiba mais aqui

Seja o primeiro à comentar em "Contra o calor"