Marília

Foto: ReproduçãoO BLOG entrou em contato com Evandro Guimarães, técnico da equipe do Marília, um dos representantes maranhenses na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano. O treinador disse que faltou experiência à equipe imperatrizense e que o desequilíbrio financeiro foram aspectos fundamentais para a eliminação da equipe ainda na primeira fase da Copinha.

– Nós estamos muito magoados. O que ficou bem claro em nossa cabeça foi que nos faltou um pouco de experiência dos atletas da frente, sem culpá-los por resultados. Foi absolutamente normal. Nós jogamos bem também na estreia, mas contra o São Bento jogamos mais ainda. Os jogadores do Paraná Clube já ganham R$3.500. O time deles já disputou 3 Copinhas, uma Taça BH , uma NIKE , uma Sulamericana, um Sub-18. Têm quatro atletas no profissional. É um nível muito diferente. Você acha que o Maranhão tem estrutura para disputar uma copa e ganhar? O Paraná Clube gasta R$ 220 mil por mês. Já o Marília, R$ 15 mil. O São Paulo gasta R$ 600 mil por mês. Você acha que estrutura é importante? Eu falei com o Sr. Pereira [presidente do clube] antes de vir. Falei com o pé no chão com o presidente que nosso time tem que fazer boas apresentações. Negócio de títulos e ganhar de todos é outro papo. Essa copa não e somente ganhar o título – explicou.

Saídas

Mesmo não conseguindo ir muito longe na Copinha, os jogadores do Marília saem da competição bastante valorizados. Tanto, que alguns atletas já foram procurados e nem devem retornar com o Marília para a cidade de Imperatriz.

A saída que já é certa é a do meia Danilo. O jogador negocia com equipes de Santa Catarina.

Além de Danilo, o zagueiro Fernando, o volante Pimenta e o atacante Carlos Andres (Colombiano) também devem sair do Marília.

Reprodução

 Por Paulo de Tarso Jr./Imirante

5 comentários para "Marília"

  • ANDERSON

    DESCULPAS SOBRES VALORES FINANCEIROS QUE SÃO EMPREGADOS NOS CLUBES, NÃO É FUNDAMENTAL, SOMENTE AJUDA, O PRINCIPAL É A VALORIZAÇÃO DO TRABALHO A LONGO PRAZO PARA QUE O ENTROSAMENTO APAREÇA,E VI ALEM DOS ATACANTES NAO TEREM TIDO MUITA SORTE, O GOLEIRO TAMBEM COMO PEÇA ESSENCIAL NO GRUPO FALHOU ACIMA DO QUE DEVERIA, ENFIM DESEJO MUITA SORTE PARA O MARÍLIA, TIME MUITO SIMPATICO, APESAR DA MAIORIA DOS MARANHENSES TORCEREM PARA O AMERICANO NO QUAL FAZ PARTE EURICO ETC… UM ABRAÇO ZECA!!!

  • José de Oliveira Ramos

    Olá meu jovem Interino. Ainda bem que foi o treinador do Marília que falou. O futebol maranhense precisa sair do empirismo. Tem que trabalhar cientificamente, com pessoas formadas e com conhecimentos científicos (Educação Física, Nutrição, Psicologia, e outros itens). Infelizmente os dirigentes daqui ainda acham que isso tudo “é despesa”. E não é. É investimento e que o retorno só vem no mesmo ano se for por milagre. Num grupo de 50 jogadores trabalhados, se vingarem 5, é um lucro fabuloso. Em qualquer Estado do Brasil os jogadores das categorias de base receem salários ou ajuda de custo. Aqui no Maranhão (São Luís, principalmente) só recebem vale-transporte. Quando recebem.

    É comum ouvir setoristas das rádios de São Luís – sem qualquer conhecimento do trabalho que é feito, porque, para eles, a cobertura de determinado clube se resume apenas aos profissionais – que os dirigentes desse ou daquele clube estão “dando todo apoio”. Claro que eles não sabem que “todo apoio é esse” ou sequer que apoio é necessário. Mas um dia alguém vai aprender.

  • JOAQUIM CARVALHO

    SE NAO ENTRASSEM COM SAPATO ALTO TALVEZ CHEGARIA MAIS LONGE, SEMPRE ASSISTIR AOS JOGOS DO MARILIA AQUI
    ELES NAO JOGAM ESSE FUTEBOL AI NAO, FALTOU FOI COLOCAR CORAGEM E COLOCAR NA CABEÇAS DELES QUE SAO 11
    CONTRA 11, NAO PODE É ENTRAR DE CABEÇA BAIXA E ATARDALHOADO COMO FIZERAM. NAO IMPORTA SE FULANO GANHA
    500 OU 600 , NESSA CATEGORIA VALOR NAO VEM AO CASO, VEJA EXEMPLO DO CONFIANÇA DE SERGIPE E MUITOS OUTROS
    TIMES QUE TAO LÁ. É UMA PENA.

  • Alberto

    Eu acho muito importante que ele esta comentando e sim a estrutura que se usa nesses clubes e muito diferente da nossa , Nutricionista , psicologo, prep. para academia , outro para o campo , auxiliares , enfim uma tecnologia funcionando mais longo prazo e muito trabalho isso falta no maranhão esse treinador do Marilia fez muito bem o trabalho dele vir o jogo muito bom nivel , bem distribuido em campo , mais jogou contra Parana Clube e não um clube qualquer . eu gostei da participação , não concordo que os meninos entraram mal foi um jogão 4 x 3 não foi vexame , nos da capital temos que participar mais tb .
    abraço

    Alberto Farias

  • José Carlos Lobato Oliveira MAQUEANO

    Ele não deixa de estar certo, mas já percebi que os cluber maranhenses costumam levar gols no inicio de partidas, acho que tem que ter muita conversa desde cedo. Acho o maranhense com a auto estima muito baixa, acho que se assusta muito facilmente ainda mais quando percebem a diferença da tal estrutura.