Padre “urubu”

O padre Moisés Dias, pároco da paróquia de Nossa Senhora da Vitória, em Imperatriz, começa, nesta quarta-feira (28), a coletar assinaturas para um pré-Projeto de Lei a ser encaminhado à Câmara Municipal de Vereadores visando a criação do Dia do Flamenguista, a ser comemorado em 28 de outubro. A meta será a coleta de 35 mil assinaturas para esse documento.

O pré-Projeto será lançado durante a 1ª Festa do Flamengo, que será aberta com a celebração de uma missa às 19h desta quarta-feira (28) na praça Mané Garrincha, no Centro.

Da praça, os torcedores sairão em carreata, batizada por eles de “Flarreata”, pelas ruas do Centro até a Associação Atlética Banco do Brasil(AABB) onde acontecerá o baile Vermelho e Preto. Os torcedores estão sendo convidados pelo padre Moisés Dias, a doar 2kg de alimentos não-perecíveis. Os donativos serão doados a famílias carentes da cidade.

“Esse é um exemplo que outras torcidas podem fazer, que é se reunir para ajudar famílias carentes”, alertou o sacerdote que se auto declarou flamenguista de coração.

Por João Rodrigues/Imirante

"Padre “urubu”"

  • Túlio

    Ridículo

  • Tímon ressuscitado.

    Óooooooooo Padre, sei que vc é humano também. Contudo, a Deus o que é de Deus e a César o que é de César. Lembre-se das palavras do Senhor. Certamente melhor seria gastar o tempo, bem como as homenagens, ao Senhor Jesus e preocupar-se com a salvação das almas ao invés de tentar salvar (preservar) o que é passageiro, efêmero, pois está escrito que todas as coisas deste mundo passarão… Se ele conhecesse realmente o evangelho não trilharia campo tão distante do Santo, pois ninguém há de servir a dois senhores ao mesmo tempo.

  • alex motense

    E ainda perguntam por que nos chamam de indios.

  • Alessandro

    Boa ideia. Os torcedores ajudando com alimentos.

    Mengao Campeao!!!

  • jp neto

    esse padre nem merece um tópico. lamentável.

  • Hélio Rodrigo

    Excelente idéia, no Rio de Janeiro celebra-se o dia do FLAMENGUISTA desde de 2007, lei municipal. O melhor, além de torcer para o clube de maior torcida do mundo, estarão ajudando famílias carentes com donativos. Valeu Pe. Moisés, boa celebração, boa flarreata e boa comemoração hoje, o mengão rumo ao título de campeão.

    Hélio Rodrigo

  • Paulo

    Esse Padre está de brincadeira, maranhenese largam esse negócio de flamengo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Frederick Brandão

    Caramba, esta me deixou surpreso. Mas se é por uma boa causa, né?

  • Thadeu Nunes

    È Padre o Brasil nessa situação e vc fala em feriado do Flamengo…francamente vai procurar TRABALHO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Paulo César

    Alexo motense você está correto esse é dos motivos que o pessoal lá be baixo do mapa nos dão este título é só por causa dos idiotas maranhenses idolatrarem times de Rio e São Paulo pára com isso padre.

  • Adielson Botelho

    Não me falta ver mais vada neste Estado, ao invéz de celebrar as suas missas esse padre nos envegonha ainda mais, é por causa de pessoas ridículas, baixistas, mediocres e etc desses que somos o que somos. O último em TUDO, não exclusivamente no futebol. Desculpem-me pelo baixo nível do meu comentário, mas não me conformo com essas atitudes do povo do Maranhão.

  • Paulo

    Adielson me tira dessa, eu sou radical e ortodokso em relação a essas atitudes.

  • Paulo

    Adielson me tira dessa, eu sou radical e ortodoxo em relação a essas atitudes.

  • Silvio Eduardo

    Zeca,

    Imperatriz tem tantas atividades que podem ser desenvolvidas pela igreja e esse padre vem com essa.
    Dê licença. Acredito que o Bispo daquela Diocese Dom Alberto Pastana, precisa tomar conhecimento dessa atitude descabida do nobre sacerdote.

    Sílvio Eduardo.

  • Francisco Lázaro

    Também estou muito atarefado assim como todos os leitores deste blog. Mas não poderia deixar de opinar sobre essa situação. Não me lembro em nenhuma parte do evangelho de Jesus, de Deus ter se envolvidos em questões tão insignificantes para a salvação como estas. Acredito que todo esse potencial e energia deveriam ser direcionados às diversas causas evidentes em nosso estado, como: 1. mendigos nas ruas, menores abandonados, abandono de idosos, saciar a fome dos miseráveis, visita aos doentes pobres e miseráveis, defesa dos direitos dos menos abastados, defesa dos direitos dos presidiários, apoio às mulheres abandonadas e em estado de gravidez indesejada, ou doença infecto-contagiosa etc… Creio que causas não faltem para a Igreja Católica. Talvez gastar tempo com assinaturas para criar o “dia do flamenguista” não a melhor resposta para Deus quando ele perguntar: O que você fez na terrra Padre Moisés?