Tempos modernos

Por essa Sérgio Frota não esperava. O presidente do Sampaio foi barrado por “seguranças” do BEC, na subida às tribunas de honra do Correão e teve que acompanhar a partida de ontem à tarde, no setor de arquibancadas. A ordem teria partido do presidente do BEC, Manoel da Concórdia, contou um dos seguranças ao dirigente Tricolor. Seria o troco do que aconteceu em São Luís quando do confronto entre Leão e Tubarão na capital. São os tempos modernos no futebol maranhense.

"Tempos modernos"

  • Carvalho

    Tá certo. Até que fim toda vez a diretoria do BEC era mal recebida em São Luís agora chegou a vez deles.

    RESPOSTA: NÃO PODEMOS CONCORDAR COM ISSO. QUANDO O PRESIDENTE DO BACABAL RECLAMOU QUE FOI MAL RECEBIDO PELA TORCIDA DO SAMPAIO, NINGUÉM NA IMPRENSA ACHOU QUE ELE ESTAVA ERRADO. ONDE ESTACA A DESPORTIVIDADE E A FAMA QUE O MARANHENSE TEM DE RECEBER BEM AS PESSOAS? OS DOIS CASOS SÃO LAMENTÁVEIS. ISTO NÃO DEVE OCORRER DE FORMA ALGUMA. LAMENTÁVEL AQUI E AÍ EM BACABAL.

  • PAULO

    Isso é comportamento de pessoas como o seu Manoel da Concórdia que só quer se aproveitar do futebol para aparecer e ganhar votos. Esse comportamento também serve para criar uma clima de rivalidade entre capital e interior, que é uma grande bobagem.

  • William Fernandes

    Pois é, grande Zeca. Infelizmente isso ocorre com frequencia.

    Em 2007 um dirigente do MAC tratou mal 3 diretores do Chapadinha, no estádio Nhozinho Santos e os fez pagar ingressos para assistir à partida entre Galo e MAC.

    Ele discutiu com os representantes do Galo dizendo que “aqui não é lá no interior que vocês fazem o que querem. Aqui tem ordem e só vai para as cadeiras quem pagar ingresso”. Humilhados os dirigentes saíram e pagaram ingressos para assistirem ao jogo (na verdade, quem pagou os ingressos foi o deputado Paulo Neto que chegou na hora da confusão). Muita gente (torcida e imprensa) viu o escândalo feito pelo diretor maqueano mas não foi dado nenhum destaque ao lamentável episódio.

    Os dirigentes do Chapadinha chegaram a pensar em fazer o mesmo com o diretores do MAC no jogo de volta, mas chegaram à conclusão de que não valeria à pena.

    É lamentável que isso ainda ocorra nos tempos atuais. Enquanto isso, centenas de penetras, que só atrapalham, tem lugar garantido em todos os jogos.

    Não tenho certeza, mas parece que tem Vasconcelos no sobrenome do maqueano.

  • bacabalense

    manoel foi agredido por torcedores do sampaio em sao luis… e ninguem fez nada..isso nao pod acontecer

  • BOLIVIANO

    O NOME DESSE BICHO TÁ NO LUGAR ERRADO “CONCORDIA”

    ISSO É PURA ATITUDE DE DIRIGENTE DE FUTEBOL AMADOR, TIPO O INTERMUNICIPAL. ELE ACHA QUE NUNCA MAIS O BACABAL NÃO JOGARÁ MAIS EM SÃO LUIS, “DISCÓRDIA” TU SÓ PENSA NO DIA DE AMANHÃO QUANDO É PRA SE ELEGER.

  • Paulo

    Ele não foi agredido, apenas alguns torcedores mais exaltados se sentiram ofendidos com a falta de educação de um representante do povo, no qual deveria respeitar um clube, no qual tem milhares de torcedores no Estado.

  • ricardo oliveira

    DEIXA ESSE PELHAÇO VIM AQUI DE NOVO QUE ELE VAI VER O QUE É BOM PRA TOSSE

  • higor

    ele foi agredido sim, pois eu estava ao lado dele, ele, o vice presidente(rogerio santos) e um representante da torcida fiel do leao foram agredidos por dois torcedores do sampaio, nao aconteceu algo pior pq os verdadeiros torcedores do sampaio os tiraram de perto. pois a policia nada fez, vendo toda situação de perto.

    e que se foda seu sergio frota. bem feito isso que fizeram com ele, foi merecido, pois ele estava perto no dia em que agrediram o presidente do bec, e nada fez, apenas ficou rindo e incentivando toda confusão.

  • Paulo

    Ricardo Oliveira, sem essa de revanche, quando ele vier aqui em São Luis, temos que colocá-lo é na tribuna de honra, esse comportamento dele, não reflete as atitudes dos nossos irmãos de Bacabal.